Abrir menu principal

Alterações

m
Foram revertidas as edições de 189.72.181.76 para a última revisão de Chronus, de 05h44min de 2 de novembro de 2017 (UTC)
O movimento dos alemães envolveu um total de pelo menos 12 milhões de pessoas, com algumas fontes colocando o valor de 14 milhões de pessoas, e foi a maior movimentação ou transferência de qualquer outro [[grupo étnico]] único da [[história moderna]]. Os maiores números vieram dos antigos territórios orientais da Alemanha adquirida pela Polónia e pela União Soviética (cerca de 7 milhões) e da Tchecoslováquia (cerca de 3 milhões). Foi também a maior entre todas as expulsões do pós-guerra na Europa Central e Oriental, onde mais de vinte milhões de pessoas foram deslocadas no total. O evento têm sido descrito de diversas formas como [[transferência populacional]], [[limpeza étnica]] ou [[democídio]].
 
Muitas mortes foram atribuídas às expulsões, com estimativas variando 500 mil a dois milhões, onde os valores mais elevados incluem as mortes por [[fome]] e [[doença]]s, bem como de atos violentos.Em 1953, o governo da Alemanha Ocidental ordenou uma pesquisa realizada pela Suchdienst (serviço de busca) das igrejas alemãs para traçar o destino de 16,2 milhões de pessoas na área das expulsões, a pesquisa foi concluída em 1964, mas mantida em segredo até 1987. O serviço de pesquisa foi capaz de confirmar 473,013 mortes de civis, havia um adicional de 1,905,991 casos de pessoas cujo destino não pôde ser determinado. Muitos civis alemães também foram enviados para campos de internamento e de trabalho. A política era parte da geopolítica e de reconfiguração étnica da Europa pós-guerra e, em retaliação à [[Alemanha nazista]] pelas subsequentes limpezas étnicas e atrocidades cometidas na Europa ocupada pelos nazistas.
 
As deslocações ocorreram em três fases sobrepostas, a primeira das quais foi a fuga e evacuação de civis alemães face ao avanço do [[Exército Vermelho]], de meados de 1944 até ao início de 1945.<ref name="Gibney197198">{{citar livro|título=Immigration and Asylum: From 1900 to the Present|primeiro1 =Matthew J |último1 =Gibney |primeiro2 =Randall |último2 =Hansen|ano=2005|página=197 |isbn=1-57607-796-9 |publicado=ABC-CLIO |local=Santa Barbara, Calif.}}</ref> A segunda fase foi a expulsão desorganizada de alemães que se seguiu à derrota da [[Wehrmacht]].<ref name="Gibney197198"/> A terceira foi já mais organizada e seguiu-se ao [[Acordo de Potsdam]],<ref name="Gibney197198"/> que redefiniu as fronteiras da Europa Central e aprovou as expulsões ordeiras e humanas dos alemães da Polónia, Checoslováquia e Hungria.<ref>{{citar web|url=http://www.pbs.org/wgbh/amex/truman/psources/ps_potsdam.html |título=Agreements of the Berlin (Potsdam) Conference, July 17-August 2, 1945|publicado=[[Public Broadcasting Service|PBS]]|acessodata=29 de agosto de 2009}}</ref> Muitos civis alemães foram também enviados para campos de trabalho.<ref>*{{citar livro|título=Germany: 2000 Years : Volume III : From the Nazi Era to German Unification|editor-nome =Frederic C|editor-sobrenome =Tubach|primeiro1 =Gerhart|último1 =Hoffmeister|primeiro2 =Kurt Frank|último2 =Reinhardt|primeiro3 =Frederic C|último3 =Tubach|edição=2|publicado=Continuum International Publishing Group|ano=1992|isbn=0-8264-0601-7|url=http://www.google.de/books?id=glMpTyiRXDoC&pg=PA57|acessodata=28 de agosto de 2009|página=57}}
159 407

edições