Diferenças entre edições de "Wish You Were Here (álbum de Pink Floyd)"

m
peq. ajustes, replaced: |authorlink= → |autorlink=, |obra= | → |, |ISBN= → |isbn= (5), {{artigo destacado → {{Categorização AD e AB de outras wikis}} {{artigo destacado, {{citar vídeo |ano2 = 2 utilizando AWB
(Desfeita a edição 48234297 de 187.40.44.82)
m (peq. ajustes, replaced: |authorlink= → |autorlink=, |obra= | → |, |ISBN= → |isbn= (5), {{artigo destacado → {{Categorização AD e AB de outras wikis}} {{artigo destacado, {{citar vídeo |ano2 = 2 utilizando AWB)
'''''Wish You Were Here''''' é o [[Discografia de Pink Floyd|nono]] [[álbum de estúdio]] da [[banda musical|banda]] britânica de [[rock progressivo]] [[Pink Floyd]], lançado em setembro de [[1975 na música|1975]].<ref name="Slip">{{citar web
|url=http://www.floydianslip.com/pink-floyd/albums/album.php?id=10|título=Pink Floyd's Wish You Were Here|língua=inglês|acessodata=23 de julho de 2011|publicado=FloydianSlip.com}}</ref><ref name="Hyperbase">{{citar web|url=http://pinkfloydhyperbase.dk/albums/wish.htm|título=Wish You Were Here|língua=inglês|acessodata=23 de julho de 2011|publicado=PinkFloydHyperBase.dk}}</ref> Inspirado por material composto pelo grupo enquanto se apresentava pela Europa, ele foi gravado após numerosas sessões nos [[Abbey Road Studios|Estúdios Abbey Road]], em Londres. O disco explora temas como ausência, indústria musical e a deterioração mental de [[Syd Barrett]], um dos fundadores do conjunto.<ref name="Slip" /> As primeiras sessões se constituíram em um processo difícil e árduo, sendo iniciadas com a ideia de Waters de dividir a peça central do álbum, "[[Shine On You Crazy Diamond]]", em duas partes, unindo-as com novas composições. "Shine On" é um [[tributo]] à Barrett,<ref name="Slip" /><ref name="SDPF">{{citar web|url=http://www.sydbarrettpinkfloyd.com/2009/06/wish-you-were-here-pink-floyd.html|título=Wish You Were Here Pink Floyd|data=19 de junho de 2009|acessodata=23 de julho de 2011|língua=inglês|publicado=SydBarretPinkFloyd.com}}</ref><ref name="WatersEntrevista">{{citar web
|url=http://www.pink-floyd.org/artint/wtbang0402.htm|título=Roger Waters talks about the happy 'Syd Barrett' years|data=Abril de 2002|acessodata=23 de julho de 2011|língua=inglês|publicado=pink-floyd.org}}</ref> que, coincidentemente, fez uma visita ao estúdio enquanto ela estava sendo gravada. A banda não conseguiu reconhecê-lo imediatamente, uma vez que ele havia ganhado peso e sofrido alterações em sua aparência.<ref name="DVD">{{citar vídeo |ano2ano = 2000 |título = The Pink Floyd and Syd Barrett Story|tipo = DVD|publicado por = [[BBC]]|língua = inglês}}</ref>
 
Assim como em seu trabalho anterior, ''[[The Dark Side of the Moon]]'', a banda fez uso de efeitos de estúdio e [[sintetizador]]es. O projeto gráfico do disco, novamente feito por [[Storm Thorgerson]], continha uma manga negra escondida na arte do álbum. ''Wish You Were Here'' estreou em um show realizado em Knebworth, em Julho de 1975, e foi lançado em Setembro daquele ano, tornando-se um instantâneo sucesso. Em decorrência disso, a gravadora [[EMI]] não conseguiu fabricar cópias suficientes para satisfazer a demanda pelo disco. Ainda que, inicialmente, o álbum tenha recebido [[crítica]]s mistas, ele foi aclamado pelos especialistas, sendo listado na 209ª posição da publicação "[[Lista dos 500 melhores álbuns de sempre da revista Rolling Stone|500 Melhores Álbuns de Sempre]]" da ''[[Rolling Stone]]''.<ref name="500albums">{{citar web
|língua=inglês
|acessodata=23 de julho de 2011
|publicado=[[RIAA|riaa.com]]}}</ref> No mundo inteiro, o álbum vendeu mais de 13 milhões de cópias.<ref name="Povey">{{citar livro |autor=Povey, Glenn |título=Echoes |url=http://books.google.co.uk/books?id=qnnl3FnO-B4C |ano=2007 |editora=Mind Head Publishing |ISBNisbn=0955462401 |página=346}}</ref>
 
== Antecedentes ==
|título=A Saucerful of Secrets
|local=Londres
|editora=Sidgwick & Jackson |ISBNisbn=0283061278}}</ref> tendo tocado-as em uma série de apresentações na França e na Inglaterra, em sua primeira turnê desde ''[[The Dark Side of the Moon]]'', em 1973. A banda nunca havia contratado um [[publicista]] e se mantinha afastada da imprensa. O relacionamento do grupo com a mídia era azedo e, após uma crítica profundamente cínica ao novo material da banda, feita por Nick Kent — um devoto de Syd Barrett — e Erskine Pete, da revista [[NME]], eles voltaram para o estúdio na primeira semana de 1975.<ref name="Schaffner" />
 
== Conceito ==
|título=Inside Out - A Personal History of Pink Floyd
|editora=Phoenix
|ISBNisbn=0753819066}}</ref> O álbum se inicia com oito minutos e trinta segundos de um preâmbulo instrumental antes de entrar na [[letra de música|letra]] de "Shine On You Crazy Diamond", um tributo ao ex-integrante da banda Syd Barrett, cujo colapso mental provocado pelo [[dependência química|uso de drogas]] o forçou a deixar o conjunto, alguns anos antes.<ref name="DVD" />
 
O álbum também é uma crítica à indústria musical; "Shine On" desvanece-se em "[[Welcome to the Machine]]", que se inicia com a abertura de uma porta — descrita por Waters como símbolo do progresso e da descoberta musical, traídos por uma indústria interessada apenas em lucro e sucesso. A música se encerra com sons de festa, sintetizando "a falta de contato e sentimentos reais entre as pessoas". Similarmente, "[[Have a Cigar]]" despreza os "chefões" da indústria musical. Sua letra contém clichês bastante utilizados, como "mal posso contar",{{nota de rodapé|Livre tradução para "can hardly count".}} "eles chamam isso de andar no trem da alegria",{{nota de rodapé|Livre tradução para "they call it riding the gravy train".}} e "a propósito, quem é o Pink?"{{nota de rodapé|Livre tradução para "by the way, which one's Pink?"}} — uma pergunta que, na realidade, foi feita diversas vezes à própria banda.<ref name="Schaffner" /> A letra de "[[Wish You Were Here (canção de Pink Floyd)|Wish You Were Here]]", por sua vez, contém elementos que não se relacionam somente à condição de Barrett, mas também à [[dicotomia]] do temperamento de Waters, no qual ganância e ambição lutavam contra compaixão e idealismo.<ref name="Schaffner" /> O álbum se encerra com uma reprise de "Shine On", com excursões instrumentais adicionais.<ref name="allmusic" />
== Gravação ==
[[Imagem:Abbey road studios.jpg|thumb|Abbey Road Studios.]]
[[Alan Parsons]] fora o [[engenheiro de som]] da EMI designado para o ''The Dark Side of the Moon'', o álbum anterior do Pink Floyd. Todavia, após seu lançamento, ele rejeitou a oferta de continuar a trabalhar com a banda (em vez disso, ele obteve sucesso com o seu grupo [[The Alan Parsons Project]]).<ref name="Mason" /> O grupo havia trabalhado com Brian Humphries em ''[[Music from the Film More|More]]'' — gravado nos Estúdios Pye<ref name="Mason" /> — e, novamente, em 1974, quando ele substituiu um inexperiente engenheiro contratado a curto prazo.<ref name="Mason" /> Ele era, portanto, a escolha natural para trabalhar no novo material do conjunto, embora fosse um estranho para a equipe da Abbey Road, encontrando algumas dificuldades iniciais, incluindo uma situação em que ele, sem querer, foi responsável por estragar as faixas de fundo de "Shine On" — uma parte que Waters e Mason tinham levado horas para aperfeiçoar. Todo esse trecho, corrompido com [[eco]], teve de ser regravado.<ref name="Schaffner" /><ref name="Mason" /><ref name="Redbeard">[{{citar web | url=http://www.inthestudio.net | título="In the Studio with Redbeard"], }} Barbarosa Ltd. Productions, 1992.</ref>
 
Trabalhando no Estúdio Três de Abbey Road,<ref name="Mason" /> a banda achou difícil, em primeira instância, compor quaisquer novos materiais, especialmente porque o sucesso de ''The Dark Side of the Moon'' deixou todos física e emocionalmente esgotados. [[Richard William Wright|Richard Wright]] descreveu as sessões iniciais como "um período difícil", e Roger Waters, como "tortuoso".<ref name="Schaffner" /> O baterista [[Nick Mason]] achou o processo de gravação em múltiplas faixas tedioso,<ref name="Mason" /> e [[David Gilmour]] estava mais interessado em aprimorar o material já existente. Ele também passou a se frustrar com o comportamento Mason, cujo casamento malogrado havia provocado indisposição e apatia ao baterista, o que afetava sua performance.<ref name="Schaffner" /> Mason admitiu, também, que a crítica de Nick Kent à ''NME'' talvez tenha tido alguma influência, ainda que tenha mantido a banda unida.<ref name="Mason" /><ref name="Blake">{{citar livro
|título=Comfortably Numb - The Inside Story of Pink Floyd
|editora=Da Capo
|ISBNisbn=0306817527}}</ref>
 
Após algumas semanas, todavia, Waters passou a enxergar um novo conceito.<ref name="Schaffner" /> As três novas composições da turnê de 1974 foram, ao menos, o ponto inicial para um novo álbum, e "Shine On You Crazy Diamond" pareceu uma escolha razoável para assumir o posto central desse novo trabalho. Em sua maioria, tratava-se de uma peça instrumental de mais de vinte minutos, similar à ''[[Echoes]]'', e a abertura da guitarra, composta de quatro notas, trouxe à mente de Waters o "fantasma" de Syd Barrett.<ref name="Schaffner" /> Gilmour havia composto a frase por acidente, mas foi encorajado pela resposta positiva de Waters.<ref name="Wat">{{citar livro
|autor=Watkinson, Mike; Anderson, Pete
|ano-=2001
|título=Crazy diamond: Syd Barrett & the dawn of Pink Floyd
|url=http://books.google.co.uk/books?id=kPJlLjf4OogC
|editora=Omnibus Press
|ISBNisbn=0711988358}}</ref> Waters queria dividir "Shine On", inserindo duas novas canções entre as duas metades, ideia que foi desaprovada por Gilmour, mas que foi colocada em prática após uma votação, na qual Gilmour perdeu por três votos a um.<ref name="Povey" /> "Welcome to the Machine" e "Have a Cigar" tinham letras com "ataques" à indústria musical, atuando em conjunto com "Shine On", buscando retratar a ascensão e a queda de Barrett, "porque eu queria chegar o mais perto possível do que eu senti [...] um tipo de melancolia indefinível e inevitável sobre o desaparecimento de Syd", disse Waters.<ref name="Schaffner" /> "Raving and Drooling" e "Gotta Be Crazy" não tinham lugar no conceito, e foram, assim, deixadas de lado,<ref name="Mason" /> embora viessem a aparecer, posteriormente, em ''[[Animals]]''.<ref name="Schaffner" /><ref name="Masonpp218220">{{Harvnb|Mason|2005|pp=218–220}}</ref><ref>{{Harvnb|Blake|2008|p=239}}</ref><ref name="Schaffner" />
 
=== O "''crazy diamond''" ===
{{Críticas profissionais
| cri1 = [[AllMusic]]
| ava1 = {{Avaliação|5|5}}<ref name="allmusic">{{citar web |url=http://www.allmusic.com/album/wish-you-were-here-mw0000650633 |título=Wish You Were Here - Pink Floyd|primeiro=Stephen Thomas|último=Erlewine|acessodata=27 de fevereiro de 2015 |data= |obra= |publicado=[[Allmusic]]}}</ref>
| cri2 = [[BBC Music]]
| ava2 = (favorável)<ref>{{citar web|último=Lusk |primeiro=Jon |título=Pink Floyd Wish You Were Here avaiew|língua=inglês|url=http://www.bbc.co.uk/music/avaiews/b8dp/|publicado=bbc.co.uk|data=19 de abril de 2007|acessodata=14 de agosto de 2009}}</ref>
</ref>
| cri8 = ''[[The Rolling Stone Album Guide]]''
| ava8 = {{Avaliação|5|5}}<ref name="RSguide">{{citar web|último=Sheffield|primeiro=Rob|authorlinkautorlink=Rob Sheffield|url=http://www.rollingstone.com/music/artists/pink-floyd/albumguide|arquivourl=https://web.archive.org/web/20110217230328/http://www.rollingstone.com/music/artists/pink-floyd/albumguide|título=Pink Floyd: Album Guide|publicado=[[Rolling Stone]]|obra=[[Jann Wenner|Wenner Media]], [[Fireside Books]]|data=2 de novembro de 2004|arquivodata=17 de fevereiro de 2011|acessodata=27 de dezembro de 2014|língua=inglês}}</ref>
| cri9 = ''[[Virgin Encyclopedia of Popular Music]]''
| ava9 = {{Avaliação|4|5}}<ref name="Acclaimed" />
|título=WDR listeners vote album #1
|língua=alemão
|data=033 de outubro de 2007
|acessodata=24 de julho de 2011
|publicado=wdr.de}}</ref> Em 2004, o álbum foi listado na 38ª posição da lista dos cem melhores álbuns dos [[anos 1970|anos 70]] da [[Pitchfork Media]]<ref>{{citar web
* Doug Sax - remasterização
{{col-end}}
 
{{Notas}}
 
{{Referências|col=3}}<references group="nb"/>
 
{{Wish You Were Here}}
{{Pink Floyd}}
{{Portal3|Música|Rock|Reino Unido}}
 
{{Categorização AD e AB de outras wikis}}
{{artigo destacado}}
 
[[Categoria:Álbuns de Pink Floyd]]
[[Categoria:Álbuns de 1975]]
[[Categoria:Álbuns mais vendidos dos Estados Unidos segundo a RIAA]]
[[Categoria:Álbuns em língua inglesa]]
{{artigo destacado}}