Abrir menu principal

Alterações

4 bytes removidos, 03h01min de 13 de novembro de 2017
m
ajustes usando script
[[Ficheiro:American P-40 fighter planes.jpg|thumb|200px|left|Os ''Fliyng Tigers'' em base aérea chinesa.]]
[[Ficheiro:Cairo conference.jpg|thumb|right|225px|O Generalíssimo [[Chiang Kai-shek]], [[Franklin D. Roosevelt]] e [[Winston Churchill]] na [[Conferência do Cairo]] em 1943.]]
Logo em seguida aos ataques japoneses, China, Estados Unidos, Grã-Bretanha e a [[França Livre]] declararam oficialmente guerra ao Japão. Com a subsequente imersão da guerra sino-japonesa dentro da [[Guerra do Pacífico]] e da Segunda Guerra Mundial, Chiang Kai-shek passou a receber maior quantidade de suprimentos e [[armamento]]s dos EUA.
 
A partir deste ponto, a prioridade chinesa passou de sobrevivência a vitória. Com o reforço dos armamentos estrangeiros, o exército chinês, agora melhor equipado e treinado, começou a lutar em condições iguais com o inimigo. Além da luta em seu próprio [[território]], forças chinesas se juntaram a [[britânico]]s e estadunidenses na [[Guerra da Birmânia]], durante a ofensiva iniciada em [[1944]] para retomar o país de mãos japonesas.
 
Empossado pelos Aliados como comandante-em-chefe do teatro de guerra chinês em [[1942]], tendo um [[general]] estadunidense como chefe-de-operações militares, que discordava de seus métodos, de sua fraqueza no combate aos comunistas e tentava se tornar ele próprio o comandante militar do exército chinês, [[Chiang Kai-shek]] continuou obrigado a combater em duas frentes, contra o Japão e os comunistas internos, se mantendo reticente sobre uma maior ajuda em material humano ao esforço de guerra aliado, por já ter sofrido milhões de baixas em sua guerra particular com o Japão e pela convicção de que o poder tecnológico e industrial dos Estados Unidos decidiria a guerra sem a necessidade de um maior envolvimento e perdas de vidas humanas chinesas em outras frentes da [[Guerra do Pacífico]].
 
Sua atitude gerou incertezas e desconfianças dos demais Aliados na capacidade chinesa de conduzir a reação a partir da Ásia continental e fez com que os estadunidenses se decidissem pela tática da reconquista através das ilhas do Pacífico Sul, em vez de um combate direto contra o Japão dentro da China.
== Fim da guerra ==
[[Ficheiro:Chinese troops on Stuart tanks Ledo road.jpg|thumb|right|150px|Tropas blindadas chinesas avançam na Birmânia.]]
Sua maior participação efetiva na guerra fora de suas fronteiras se deu na retomada da [[Birmânia]], ao lado das tropas inglesas e estadunidenses. Em [[1944]], a ofensiva aliada contra os japoneses na região, resultou na retomada de diversas áreas sob controle japonês no norte do país, levadas a cabo por divisões chinesas, ao mesmo tempo que no território natal, contra ofensivas lançadas contra um já desgastado exército japonês, conquistava diversas cidades e regiões até então sob domínio japonês.
 
Na [[primavera]] de [[1945]], as forças chinesas retomavam regiões do sudoeste da Birmânia dos inimigos japoneses enquanto os aliados se preparavam para o assalto final sobre a [[capital]] [[Rangum]]. Em outro teatro da guerra, as cidades japonesas era impiedosamente arrasadas pelos bombardeios aéreos estadunidenses à custa de milhares de vidas civis e seu exército vinha sendo dizimado em batalhas como [[Iwo jima]] e [[Okinawa]]. Para os chineses, o fim de uma sangrenta guerra de mais de oito anos parecia próximo. As novas tropas chinesas blindadas, muito melhor treinadas e equipadas, se preparavam para a ofensiva de verão contra os ocupantes, visando a retomada de postos costeiros chineses e de [[Xangai]], a grande cidade que havia custado tanto sangue oito anos antes.
 
Entretanto, uma nova e letal arma, desenvolvida em segredo pelos estadunidenses, entrou na guerra, causando o seu final muito antes do esperado. Em agosto de 1945, os Estados Unidos lançaram duas [[bomba atômica|bombas atômicas]] sobre [[Hiroshima]] e [[Nagasaki]], destruindo completamente as duas cidades e grande parte de sua população civil, causando a rendição imediata e incondicional do [[Império]] do Japão aos Aliados, entre eles a China. Chegava ao fim a Guerra do Pacífico, a Segunda Guerra Mundial e a sangrenta Segunda Guerra Sino-Japonesa.
210 071

edições