Princípio de sucessão faunística: diferenças entre revisões