Diferenças entre edições de "Nair de Tefé"

19 bytes removidos ,  17h24min de 30 de novembro de 2017
Dezessete anos depois, já [[viúva]], Nair, aos setenta e três anos, voltou a fazer caricaturas, inclusive de várias personalidades. No fim dos [[década de 1970|anos 1970]], participou das comemorações do [[Dia Internacional da Mulher]]. Morreu de infecção pulmonar agravada por [[insuficiência cardíaca]], no [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]], no dia de seu aniversário de noventa e cinco anos.
 
Por volta de 1975, quandoQuando foi morar em [[Pendotiba]], [[Niterói]], adotou três crianças: Carmen Lúcia, Tânia e Paulo Roberto.<ref>"Nair de Teffé: vidas cruzadas", Antonio Edmilson Martins Rodrigues. - Rio de Janeiro : Editora FGV, 2002. Página 145.</ref>
 
{{Referências}}