Abrir menu principal

Alterações

Em janeiro de [[1531]], Fernando fora eleito [[rei dos Romanos]] em [[Colônia (Alemanha)|Colônia]], o que era um passo rumo à coroa imperial. Reconhecido herdeiro de Carlos V ao trono imperial em [[1551]], a abdicação deste último em [[1556]] fez com que Fernando fosse coroado [[Imperador Romano-Germânico]] em [[1558]], em [[Aachen]].
 
Continuou a enfrentar a ameaça externa da política expansionista do sultão [[Solimão, o Magnífico]]. Carlos V havia defendido Viena em [[1529]], mas as terras foram ameaçadas de novo em [[1532]] e [[1541]]. Enfrentou ainda, como o irmão, a ameaça interna das divisões entre [[catolicismo|católicos]] e [[luteranismo|luteranos]]: em [[1534]], [[Filipe I de Hesse]], chefe político dos luteranos, arrancou Vurtemberga do controle dos Habsburgos e Fernando I apoiou o imperador seu irmão na sua campanha de 1546-7 para destruir a [[Liga de Esmalcalda]], formada por protestantes.
 
Talvez mais realista do que Carlos, deve-se a Fernando a [[Paz de Augsburgo]], de [[1555]].
7 005

edições