Diferenças entre edições de "Direito ambiental"

1 220 bytes adicionados ,  13h13min de 17 de dezembro de 2017
→‎Princípios do direito ambiental: Adição de dados sobre os princípios do Direito Ambiental brasileiro
(Inclusão do número da Lei do Novo Código Florestal)
(→‎Princípios do direito ambiental: Adição de dados sobre os princípios do Direito Ambiental brasileiro)
 
Dentre os inúmeros estudos sobre o tema, destaca-se a obra de MIRRA,<ref>MIRRA, Álvaro Luiz Valery. Princípios fundamentais do direito ambiental. Revista de Direito Ambiental n. 2. São Paulo, RT, 1996</ref> que oferece para os estudiosos um panorama bastante abrangente sobre a principiologia do direito ambiental.
 
Aponta-se, no [[Direito do Brasil|Brasil]], a existência dos seguintes princípios aplicáveis ao Direito Ambiental naquele país: [[princípio da prevenção|prevenção]], [[princípio da precaução|precaução]], [[desenvolvimento sustentável]], [[princípio do poluidor-pagador|poluidor-pagador]], [[princípio do protetor-recebedor|protetor-recebedor]], [[princípio do usuário-pagador|usuário-pagador]], [[princípio da cooperação entre os povos|cooperação entre os povos]], [[princípio da solidariedade intergeracional|solidariedade intergeracional]], [[princípio da natureza pública da proteção ambiental|natureza pública da proteção ambiental]], [[princípio da participação comunitária|participação comunitária]], [[princípio da função socioambiental da propriedade|função socioambiental da propriedade]], [[princípio da informação|informação]], [[princípio do limite|limite]] e, por fim, [[princípio da responsabilidade comum, mas diferenciada|responsabilidade comum, mas diferenciada]].<ref>{{citar livro|título=Direito Ambiental|ultimo=AMADO|primeiro=Frederico|editora=Editora Juspodivm||edição=5|ano=2017|local=Salvador|página=78-79|páginas=383|acessodata=}}</ref>
 
== História do direito do ambiente ==
2 954

edições