Diferenças entre edições de "Cruzeiro (viagem)"

4 bytes adicionados ,  21h29min de 22 de dezembro de 2017
→‎Cruzeiros brasileiros: pequenas correções
(Atualização de referências + remoção de hipérboles, resultando em um texto mais enciclopédico.)
(→‎Cruzeiros brasileiros: pequenas correções)
{{Expandir}}
{{Expandir}}{{Corrigir}}{{Ver desambig|prefixo=Se procura|por alguma outra definição de ''cruzeiro''|cruzeiro}}
[[Ficheiro:Freedom of the Seas (12174093863).jpg|250px|thumb|[[Freedom of the seas|O Freedom of the Seas]]]]
[[Ficheiro:Miami 067.jpg|thumb|250px|direita|thumb|O ''[[Voyager of the Seas]]'', da [[Royal Caribbean International]].]]
 
==Cruzeiros brasileiros ==
O [[Brasil]] teve inúmeros navios de passageiros até os anos setenta. Foram os famosos [[Itas|ITA]]s, fonte de inspiração para a canção de [[Mário Borriello]] cujo início trazia: '' " Peguei um Ita no norte...." ''. TambémO tivemospaís também teve navios de cruzeiros mais modernos que pertenciam à [[Companhia Nacional de Navegação Costeira]], uma Autarquia Federal, como os navios ''[[Anna Nery (navio)|Anna Nery]]'', ''[[Rosa da Fonseca (navio)|Rosa da Fonseca]]'', ''[[Princesa Isabel (navio)|Princesa Isabel]]'' e ''[[Princesa Leopoldina (Navio)|Princesa Leopoldina]]''. Dois deles foram construídos na antiga [[Iugoslávia]] e os outros dois nos estaleiros de [[Bilbau]], na [[Espanha]]. Após a extinção da Companhia Costeira, que foi incorporada ao extinto [[Lloyd Brasileiro]], estes navios foram vendidos e um deles tornou-se propriedade de uma Universidade na China. O transporte de passageiros e cruzeiros no Brasil atualmente deixou de ser feito por navios brasileiros.
 
A viagem de cruzeiro (não viagem de passageiros e sim cruzeiro de lazer) inaugural em litoral brasileiro ocorreu em julho de [[1963]], numa viagem de [[Santos]] a [[Manaus]] em um total de 26 dias de "turismo", organizado pela empresa Agaxtur<ref>[http://www1.folha.uol.com.br/turismo/977692-pioneira-em-cruzeiros-no-brasil-agaxtur-faz-concurso-de-fotos.shtml Pioneira em cruzeiros no Brasil, Agaxtur faz concurso de fotos] Caderno Turismo - Jornal Folha de Sã Paulo</ref>.
 
Atualmente o mercado de cruzeiros no Brasil está em baixa devido a falta de competitividade do país comparado a outros destinos. São questões relacionadas a falta de infraestrutura, alta carga de impostos, custos de operação muito acima da média mundial e problemas de regulação. Na temporada de verão 2010/2011 vieram 20 navios para operação de cabotagem na nossa costa brasileira, com um pouco mais de 800 mil cruzeiristas. Na temporada 2015/2016, 5 anos depois, vieram somente 10 Navios atendendo a cerca de 450 mil cruzeiristas.
 
O Navios estão sendo atraídos por destinos emergentes como Austrália, China e Cuba, além dos tradicionais no Caribe, Mediterrâneo e norte da Europa. O Brasil não fazpossui uma política de atração dos Cruzeiros, perdendo espaço e sofrendo a queda do impacto econômico dos Navios. Na temporada 2014/2015 o setor de cruzeiros contribuiu com R$2.15 bilhões para a economia, especialmente para os destinos de escala, embarque e desembarque.
 
==Impacto ambiental==
O aumento do tráfego de cruzeiros tornou-se um fator de preocupação de ambientalistas, quando foram noticiados diversos casos de baleias que teriam sido mortas quando atingidas por navios.<ref>BRUZZONE, Andrés. ''[http://meioambiente.terra.com.br/interna.php?id=91&canal=4 Empresa de cruzeiro responde por morte de três baleias]'' [[Portal Terra]]</ref>
 
{{Referências}}
 
== {{Ver também}} ==
* [[Royal Caribbean International]]
* [[Anexo:Lista dos maiores navios de passageiros|Maiores navios de passageiros]]
 
{{Referências}}
 
 
 
[[Categoria:Navios de cruzeiro| ]]