Abrir menu principal

Alterações

2 bytes adicionados ,  02h45min de 23 de dezembro de 2017
m
''American Idiot'' nasceu de dois incidentes: o supracitado roubo das fitas e uma ocasião em que os integrantes, individualmente, tentaram criar faixas de trinta segundos cada. Armstrong lembrou: "Começou a ficar mais sério à medida em que tentávamos superar uns aos outros. Continuamos a conectar esses pedaços de meio minuto até termos algo". Isso resultou em "Homecoming", e, em seguida, "[[Jesus of Suburbia]]".<ref name="ew05" /> Com isso, o desenvolvimento do álbum foi consideravelmente alterado, e o trio passou a ver canções como mais que apenas isso — como capítulos, movimentos, ou, potencialmente, um filme ou romance.<ref name="amp">{{cite news|title=Green Day|work=AMP|date=1º de janeiro de 2005|author=Steve Baltin|pages=62–66}}</ref> Pouco depois, o vocalista escreveu a faixa-título, que trata, explicitamente, sobre problemas sociopolíticos. Logo após, o grupo decidiu que iriam direcionar o trabalho no disco para que ele se tornasse o que chamaram de "[[ópera rock|ópera]] [[punk rock]]".{{sfn|Lanham|2004|p=120}}
 
Antes de gravar, o Green Day alugou um espaço de ensaio em Oakland. Armstrong convidou Cavallo para comparecer às sessões e ajudá-los com o processo de composição. O produtor incentivou a ideia de um [[álbum conceitual]], lembrando-se de uma conversa que os dois tiveram uma década antes, em que o vocalista lhe disse que desejava que a carreira da banda tivesse um "arco criativo parecido com o dos [[Beatles]]".{{sfn|Lanham|2004|p=120}} Durante as sessões no Studio 880, os membros passavam os dias escrevendo e ficavam acordados até tarde, bebendo e discutindo sobre música. Eles criaram uma [[Radiodifusão clandestina|rádio pirata]], onde eram transmitidas ''[[jam session|jam sessions]]'', e, ocasionalmente, trotes.{{sfn|Pappademas|2004|p=67}} O grupo ensaiou o álbum de maneira que, quando fossem de fato gravar, já o tivessem todo escrito e sequenciado.<ref name="bigcheese04" /> Com o objetivo de esvaziar a cabeça e ter novas ideias para faixas, Armstrong viajou para [[Nova York]] sozinho por algumas semanas, alugando um pequeno apartamento em [[East Village]], [[Manhattan]].{{sfn|Spitz|2006|p=150}} Ele passava a maior parte do seu tempo vagando e participando de ''jam sessions'' no porão do Hi-Fi, um bar de Manhattan.{{sfn|Spitz|2006|p=151}} O cantor passou a socializar com os escritorescompositores [[Ryan Adams]] e [[Jesse Malin]].{{sfn|Winwood|2010|p=50}} Muitas das canções presentes no produto final foram inspiradas pelo tempo em que ele viveu em Manhattan, incluindo "Boulevard of Broken Dreams" e "Are We the Waiting". Enquanto morava lá, Armstrong também formulou grande parte da história do disco, sobre as pessoas "saindo e curtindo à beça, mas, mesmo assim, lutando contra seus demônios".{{sfn|Winwood|2010|p=50}}
 
Com as ''[[Versão de demonstração|demos]]'' completas, o trio realocou-se em [[Los Angeles]] para continuar a trabalhar no projeto.{{sfn|Spitz|2006|p=166}} No começo, as gravações ocorreram no Ocean Way Recording; depois, foram realocadas para o Capitol Studios, para a finalização.{{sfn|DiPerna|2005|p=28}} Cool levou diversos ''kits'' de bateria para o estúdio, incluindo mais de 75 [[Caixa (instrumento musical)|caixas]].{{sfn|Zulaica|2004|p=65}} As faixas de bateria foram gravadas em fitas de 2" para produzir um som comprimido, e foram transferidas para o [[Pro Tools]], para mixagem com os outros instrumentos;{{sfn|DiPerna|2005|p=28}}{{sfn|Zulaica|2004|p=67}} elas foram produzidas no Ocean Way Studio B, escolhido por seu teto alto e pisos acústicos, que resultavam em um melhor som,{{sfn|Zulaica|2004|p=67}} e gravadas na ordem das faixas, algo que aconteceu pela primeira vez na história da banda;{{sfn|Zulaica|2004|p=62}} cada canção era gravada em sua totalidade antes de proceder.{{sfn|Zulaica|2004|p=66}} Eles trocaram a ordem em que gravavam guitarra e baixo, passando a gravar a guitarra primeiro, já que ouviram dizer que era assim que os Beatles faziam.{{sfn|Zulaica|2004|p=67}} Armstrong afirmou que, durante o processo de gravação, houve momentos em que teve medo da quantidade de trabalho que dependia de si, comparando com escalar uma montanha.<ref name="amp" />
17 532

edições