Diferenças entre edições de "Filme"

5 bytes adicionados ,  16h33min de 26 de dezembro de 2017
m
Foram revertidas as edições de 189.103.137.222 para a última revisão de HVL, de 14h52min de 24 de dezembro de 2017 (UTC)
(Os)
m (Foram revertidas as edições de 189.103.137.222 para a última revisão de HVL, de 14h52min de 24 de dezembro de 2017 (UTC))
Etiqueta: Reversão
 
== Filme e cinema ==
Os ''Filmesfilmes'' foram assim denominados a partir do material básico utilizado como suporte para a impressão das imagens, o [[filme cinematográfico]] ou película cinematográfica. Segundo Aumont e Marie <ref> AUMONT, Jacques e MARIE, Michel: "Dicionário Teórico e Crítico de Cinema", Papirus Editora, 2003, p. 128</ref>, "A partir da palavra inglesa ''film'', que significa ''película'', criou-se a palavra francesa ''film'', que desde a origem do [[cinema]] designa o [[espetáculo]] cinematográfico gravado sobre esta película."
 
Inicialmente silenciosos ou dependentes de uma sonorização externa a cada nova sessão, os filmes passaram a contar com [[som]] sincronizado a partir do final dos anos 1920. Neste mesmo período, a velocidade de projeção das imagens foi padronizada em [[cadência (audiovisual)|24 quadros por segundo]].
== Filme e vídeo ==
 
Com o surgimento da [[televisão]] e principalmente das [[videoteipe|fitas de vídeo]], que a partir dos anos 1950 se tornaram um novo suporte físico para imagens com impressão de movimento, a palavra ''filme'' passou a designar especificamente os [[produto audiovisual|produtos audiovisuais]] realizados em película (suporte fotográfico), em oposição aos ''videofonogramas'', ou simplesmente ''vídeos'', produzidos em suporte eletrônico.
 
Mas os desenvolvimentos [[tecnologia|tecnológicos]] posteriores foram aos poucos relativizando esta divisão. Ainda nos anos 1950 surgiram os primeiros [[telecine]]s, aparelhos utilizados para converter filmes cinematográficos em fitas de vídeo, facilitando a exibição destes filmes na televisão e mais tarde a circulação de cópias dos mesmos no mercado doméstico <ref>KONIGSBERG, Ira: "The Complete Film Dictionary", Meridian Books, 1987, p. 373</ref>. Em [[1981]], "Il Mistero di Oberwald", dirigido pelo cineasta italiano [[Michelangelo Antonioni]], tornou-se a primeira obra realizada totalmente em vídeo a ter lançamento comercial nos [[sala de cinema|cinemas]] do mundo inteiro <ref>{{citar web | titulo= Resenha de "Il Mistero di Oberwald" por Jeffrey M. Anderson| url=http://www.combustiblecelluloid.com/antonioni.shtml| acessodata=26/05/2009}}</ref>.
157 738

edições