Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 19h24min de 31 de dezembro de 2017
→‎Período posterior: O artigo citado que leva à Revista Acervo não fala sobre revisionismo histórico, mas sim sobre a organização do instituto tcheco em Praga e sua importância para o estudo do período totalitário comunista.
A [[Lei de ilegalidade do regime comunista e de resistência contra ele]] ([[9 de Julho]] de [[1993]]), determina que o regime comunista implantado no país foi ilegal e, que o [[Partido Comunista da Tchecoslováquia]] passe a ser considerado uma organização criminosa. Estabelece portanto, que a StB como uma organização inspirada na ideologia deste partido, foi: "''Dirigida de forma a suprimir os ''[[direitos humanos]]'' e a ''[[democracia]]'' por meio de suas atividades''" baseando-se numa [[ideologia]] criminosa.<ref>Petr Blažek, "Transitions to Democracy and the 'Lustration' Screening Process", pág. 173, Transformation: The Czech Experience, Praga 2006, publicado pelo Ministério das Relações Exteriores da República Tcheca. Acessado em 26/08/2014.</ref>
 
Em [[1 de Agosto]] de [[2007]], o governo tcheco criou o ''Ústav pro studium totalitních režimů'' (USTRCR, [[Instituto para o Estudo dos Regimes Totalitários]]).<ref>Instituto para o Estudo dos Regimes Totalitários da República Tcheca. [http://www.ustrcr.cz/cs Link]: {{cz}} Acessado em 26/08/2014.</ref> Este [[instituto de pesquisa]], foi criado para preservar e estudar documentos históricos dos regimes [[nazista]]/comunista e, realizar uma [[Revisionismo histórico|revisão histórica]].<ref>[http://wwwrevista.revistaacervo.anarquivonacional.gov.br/seer/index.php/inforevistaacervo/article/viewFileview/468375/393375 Revista Acervo] - "O Security Services Archive como um Produto Institucional Ímpar dos Direitos Humanos na República Tcheca." [[Artigo (publicações)|Artigo]] de Lubomír Augustín [[PhD]], chefe do Gabinete do Diretor do Arquivo dos Serviços de Segurança. Acessado em 26/08/2014.</ref> Atendendo a um decreto governamental, o instituto mantém o arquivo da StB aberto e disponível para consulta do público em geral. O conteúdo deste arquivo, digitalizado e em [[domínio público]], é acessível no ''Archiv bezpečnostních složek'' ("Arquivo dos Serviços de Segurança").<ref>[http://www.abscr.cz/cs ABSCR] - ''Archiv bezpečnostních složek'' (Arquivo dos Serviços de Segurança) {{cz}} Acessado em 26/08/2014.</ref>
 
[[Ladislav Bittman]], ex-espião tcheco [[desertor]] que atuou em conjunto com a [[KGB]] na [[América Latina]] na [[década de 1960]], afirma que a inteligência da [[União Soviética]] empregou pessoal e recursos da StB para operações diversas em países por toda a região.<ref name="''The KGB and Soviet Disinformation: An Insider's View.''"/> <ref>''The Deception Game.'' [[Ladislav Bittman]], Ballantine Books, [[1981]]. ISBN 9780345298089 {{en}} Adicionado em 26/08/2014.</ref> [[Argentina]], [[Chile]], [[México]], [[Uruguai]], etc. foram alvo de ações que incluíam, entre outros objetivos, a disseminação de [[desinformação]] visando consolidar a influência político-ideológica soviética.<ref name="''The KGB and Soviet Disinformation: An Insider's View.''"/> Segundo ele, a KGB em conjunto com a StB, fez uso de [[manipulação da mídia]] para convencer a [[opinião pública]], brasileira e internacional, de que os [[Estados Unidos]] foram os únicos responsáveis pelo [[Golpe de Estado no Brasil em 1964]].<ref name="''The KGB and Soviet Disinformation: An Insider's View.''"/> A abertura do arquivo da StB confirma as alegações de Bittman.{{carece de fontes|hist|data=abril de 2016}}
55

edições