Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 02h10min de 6 de janeiro de 2018
m
ajustando datas, traduzindo nome/parâmetro nas citações, outros ajustes usando script
| Legenda = A [[bengala branca]] é o símbolo internacional que representa pessoas com deficiência visual
| Especialidade = [[Oftalmologia]]
| Sintomas = Ausência ou diminuição da [[visão|função visual]]<ref name="WHODef/"/><ref name="CDC2011/"/>
| Complicações =
| Início =
| Duração =
| Causas = [[Ametropia|Erros refrativos]] não corrigidos, [[catarata]]s, [[glaucoma]]<ref name="WHO2014/"/>
| Riscos =
| Diagnóstico = [[Exame ocular]]<ref name="CDC2011/"/>
| Diferencial =
| Prevenção =
| Tratamento = [[Reabilitação funcional]], alterações no ambiente, equipamentos de assitência<ref name="CDC2011/"/>
| Medicação =
| Prognóstico =
}}
<!-- Definição -->
'''Deficiência visual''' ou '''perda visual''' é a perda ou diminuição grave e irreversível da [[visão|função visual]] que não é corrigível com lentes ou cirurgia e que interfere com as tarefas do dia-a-dia.<ref name="WHODef/"/><ref name="CDC2011/"/> A perda visual pode ser súbita e grave ou ser o resultado de uma deterioração gradual, em que objetos a grande distância se tornam cada vez mais difíceis de ver.<ref name="hse">{{Citar web |url=http://www.hse.ie/eng/health/az/B/Blindness/Symptoms-of-visual-impairment.html |título=Blindness |publicado=Health Service Executive Ireland |acessodata=2 de janeiro de 2018}}</ref> A condição causa à pessoa dificuldades em realizar atividades do dia-a-dia, como conduzir veículos, ler, socializar ou deslocar-se a pé.<ref name="CDC2011/"/> A deficiência visual engloba todas as condições em que existe comprometimento da visão. A [[Organização Mundial de Saúde]] classifica a deficiência visual em seis graus de acordo com a [[acuidade visual]] (AV) da pessoa. Quando a perda de visão é parcial denomina-se '''visão subnormal'''. A visão subnormal pode ser ligeira, moderada ou grave. Quando a perda de visão é total ou quase total denomina-se '''cegueira'''. A cegueira divide-se em cegueira profunda, quase total e total.<ref name="lightouse">{{Citar livro |título=The Lighthouse Handbook on Vision Impairment and Vision Rehabilitation |editores=Barbara Silverstone, Bruce Rosenthal, Mary Ann Lang |página=XIII |isbn=9780195094893 |editora=[[Oxford University Press]] |ano=2000}}</ref><ref name="Mab2006">{{citar periódico|último =Maberley|primeiro =DA|autor2 =Hollands, H|autor3 =Chuo, J|autor4 =Tam, G|autor5 =Konkal, J|autor6 =Roesch, M|autor7 =Veselinovic, A|autor8 =Witzigmann, M|autor9 =Bassett, K|título=The prevalence of low vision and blindness in Canada.|periódico=Eye (London, England)|data=março de 2006|volume=20|número=3|páginas=341–6|pmid=15905873|doi=10.1038/sj.eye.6701879}}</ref> A maior parte dos cegos possui alguma função visual e percebe luzes, sombras e movimento. Só uma pequena percentagem é que não possui qualquer sensação visual.<ref name="lightouse" />
 
<!-- Causa e diagnóstico-->
As causas mais comuns de perda visual são [[Ametropia|erros refrativos]] não corrigidos em tempo útil (43%), [[catarata]]s (33%) e [[glaucoma]] (2%).<ref name="WHO2014/"/> Os erros refrativos mais comuns são a [[miopia]], [[hipermetropia]], [[presbiopia]] e [[astigmatismo]].<ref name="WHO2014/"/> As cataratas são a causa mais comum de cegueira.<ref name="WHO2014/"/> Entre outras possíveis doenças que causam perda visual estão a [[Degeneração macular|degeneração macular relacionada com a idade]], [[retinopatia diabética]], opacidade da [[córnea]], cegueira infantil e diversas [[Infeção|infeções]].<ref name="WHO2012Data">{{citar livro|título=GLOBAL DATA ON VISUAL IMPAIRMENTS 2010|data=2012|publicado=WHO|página=6|url=http://www.who.int/blindness/GLOBALDATAFINALforweb.pdf?ua=1|urlmorta= não|arquivourl=https://web.archive.org/web/20150331221058/http://www.who.int/blindness/GLOBALDATAFINALforweb.pdf?ua=1|arquivodata=2015-03-31|df=}}</ref> A perda visual pode ainda ser causada por problemas [[Cérebro|neurológicos]] na sequência de um [[acidente vascular cerebral]], [[parto prematuro]] ou trauma, entre outros.<ref name="Leh2012/"/> Estes casos denominam-se [[deficiência visual cortical]].<ref name="Leh2012">{{citar periódico|último1 =Lehman|primeiro1 =SS|título=Cortical visual impairment in children: identification, evaluation and diagnosis.|periódico=Current Opinion in Ophthalmology|data=setembro de 2012|volume=23|número=5|páginas=384–7|pmid=22805225|doi=10.1097/ICU.0b013e3283566b4b}}</ref> O diagnóstico de perda visual baseia-se em [[Exame ocular|exames oculares]].<ref name="CDC2011">{{citar web|título=Blindness and Vision Impairment|url=https://www.cdc.gov/healthcommunication/ToolsTemplates/EntertainmentEd/Tips/Blindness.html|acessodata=23 de maio de 2015|data=8 de fevereiro de 2011|urlmorta= não|arquivourl=https://web.archive.org/web/20150429145832/http://www.cdc.gov/healthcommunication/toolstemplates/entertainmented/tips/blindness.html|arquivodata=29 de abril de 2015|df=}}</ref> O [[rastreio visual]] em crianças permite corrigir atempadamente os problemas de visão e inverter o insucesso escolar que daí resulta.<ref>{{citar periódico|último1 =Mathers|primeiro1 =M|último2 =Keyes|primeiro2 =M|último3 =Wright|primeiro3 =M|título=A review of the evidence on the effectiveness of children's vision screening.|periódico=Child: Care, Health and Development|data=novembro de 2010|volume=36|número=6|páginas=756–80|pmid=20645997|doi=10.1111/j.1365-2214.2010.01109.x}}</ref> No entanto, os benefícios do rastreio em adultos não são claros.<ref name="USPSTF2016">{{citar periódico|último1 =US Preventive Services Task Force (USPSTF)|primeiro2 =Albert L.|último2 =Siu|primeiro3 =Kirsten|último3 =Bibbins-Domingo|primeiro4 =David C.|último4 =Grossman|título=Screening for Impaired Visual Acuity in Older Adults: US Preventive Services Task Force Recommendation Statement|pmid=26934260|periódico=JAMA|data=1 de março de 2016|issn=1538-3598|páginas=908–914|volume=315|número=9|doi=10.1001/jama.2016.0763|primeiro5 =Linda Ciofu|último5 =Baumann|primeiro6 =Karina W.|último6 =Davidson|primeiro7 =Mark|último7 =Ebell|primeiro8 =Francisco A. R.|último8 =García|primeiro9 =Matthew|último9 =Gillman|primeiro10 =Jessica|último10 =Herzstein|primeiro11 =Alex R.|último11 =Kemper|primeiro12 =Alex H.|último12 =Krist|primeiro13 =Ann E.|último13 =Kurth|primeiro14 =Douglas K.|último14 =Owens|primeiro15 =William R.|último15 =Phillips|primeiro16 =Maureen G.|último16 =Phipps|primeiro17 =Michael P.|último17 =Pignone}}</ref>
 
<!-- Prevenção e tratamento -->
Estima-se que 80% dos casos de deficiência visual sejam evitáveis ou tratáveis.<ref name="WHO2014/"/> Nos casos evitáveis inclui-se a perda visual causada por cataratas, [[tracoma]], [[oncocercose]], glaucoma, retinipatia diabética e alguns casos de cegueira infantil.<ref name="WHO2015Cause">{{citar web|título=Causes of blindness and visual impairment|url=http://www.who.int/blindness/causes/en/|acessodata=23 de maio de 2015|urlmorta= não|arquivourl=https://web.archive.org/web/20150605165934/http://www.who.int/blindness/causes/en/|arquivodata=5 de junho de 2015|df=}}</ref> A muitas pessoas com perda visual profunda é recomendada a [[reabilitação funcional]], alterações no ambiente e utilização de equipamentos auxiliares.<ref name="CDC2011/"/>
 
<!-- Epidemiologia e sociedade -->
Em 2015 havia 940 milhões de pessoas em todo o mundo com algum grau de perda visual.<ref name="GBD2015Pre/"/> Entre estas, havia 246 milhões com défice de visão e 39 milhões com cegueira.<ref name="WHO2014/"/> A maioria das pessoas com dificuldades de visão encontram-se nos [[países em vias de desenvolvimento]] e têm mais de 50 anos de idade.<ref name="WHO2014">{{citar web|título=Visual impairment and blindness Fact Sheet N°282|url=http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs282/en/|acessodata=23 de maio de 2015|data=agosto de 2014|urlmorta= não|arquivourl=https://web.archive.org/web/20150512062236/http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs282/en/|arquivodata=12 de maio de 2015|df=}}</ref> A prevalência de deficiência visual tem vindo a diminuir desde a década de 1990.<ref name="WHO2014/"/> A condição tem custos económicos elevados, derivdados não só do custo do tratamento em si, como também da incapacidade para o trabalho.<ref>{{citar periódico|último1 =Rein|primeiro1 =DB|título=Vision problems are a leading source of modifiable health expenditures.|periódico=Investigative Ophthalmology & Visual Science|data=13 de dezembro de 2013|volume=54|número=14|páginas=ORSF18-22|pmid=24335062|doi=10.1167/iovs.13-12818}}</ref> Algumas definições incluem pessoas com dificuldades de visão por não terem acesso a óculos ou lentes de contacto.<ref name="WHODef">{{citar web|título=Change the Definition of Blindness|url=http://www.who.int/blindness/Change%20the%20Definition%20of%20Blindness.pdf?ua=1|website=World Health Organization|acessodata=23 de maio de 2015|urlmorta= não|arquivourl=https://web.archive.org/web/20150714233938/http://www.who.int/blindness/Change%20the%20Definition%20of%20Blindness.pdf?ua=1|arquivodata=14 de julho de 2015|df=}}</ref>
 
== Classificação ==
210 076

edições