Diferenças entre edições de "Arte degenerada"

1 445 bytes adicionados ,  07h43min de 13 de janeiro de 2018
Etiquetas: Editor Visual Inserção do elemento "nowiki", possivelmente errônea
 
Em novembro de 2013 foi anunciada a descoberta de 1285 imagens sem moldura e 121 com moldura, encontradas em fevereiro de 2012 no apartamento do filho de [[:de:Hildebrand_Gurlitt|Hildebrand Gurlitt]] em [[:de:Schwabing|Schwabing]] ([[Munique]]). Gurlitt foi um dos comerciantes de arte contratados para a exploração das obras confiscadas durante o nazismo. De acordo com um relatório da revista [[Focus (revista)|Focus]], tratam-se de obras de [[Pablo Picasso]], [[Henri Matisse]], [[Marc Chagall]], [[Emil Nolde]], [[Franz Marc]], [[Max Beckmann]] e [[Max Liebermann]]<ref>[https://www.focus.de/kultur/kunst/nazi-raubkunst-meisterwerke-zwischen-muell-fahnder-entdecken-kunstschatz-in-milliardenhoehe_aid_1147066.html Sensationeller Kunstschatz in München]. Em: [https://pt.wikipedia.org/wiki/Focus_(revista) Focus].[https://de.wikipedia.org/wiki/Hubert_Burda_Media Hubert Burda Media], 3 de novembro de 2013.</ref>. De acordo com um relatório do [[Süddeutsche Zeitung]], a historiadora cultural [[:de:Meike_Hoffmann|Meike Hoffmann]] foi contratada para pesquisar a origem exata de tais obras.<ref>[http://www.sueddeutsche.de/kultur/depot-mit-nazi-raubkunst-in-muenchen-der-verwerter-und-sein-sohn-1.1809631 Der Verwerter und sein Sohn]. Em: [https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%BCddeutsche_Zeitung Süddeutsche Zeitung].3 de novembro de 2013; acesso em 3 de novembro de 2013.</ref> Pelo menos 300 das descobertas devem pertencer à “Arte degenerada”. Há aviso oficial de busca para pelo menos 200 obras.<ref>[http://www.faz.net/aktuell/feuilleton/kunst/der-fall-gurlitt/muenchen-raubkunst-im-wert-von-einer-milliarde-euro-gefunden-12646281.html Der Fall Gurlitt. München: Raubkunst im Wert von einer Milliarde Euro gefunden]. Em: [https://pt.wikipedia.org/wiki/Frankfurter_Allgemeine_Zeitung FAZ]. 4 de novembro de 2013; acesso em 10 de novembro de 2017.</ref>
 
== Fontes ==
* Kaiser, Fritz (org.): ''Entartete „Kunst“. Ausstellungsführer.'' Zusammengestellt von der Reichspropagandaleitung der NSDAP, Amtsleitung Kultur. Verlag für Kultur- und Wirtschaftswerbung, Berlim 1937. 32 páginas, 56 ilustrações; utilizado como guia da exposição provavelmente apenas a partir de 1938 em Berlim.
* Claus, Jürgen (catálogo, texto, documentação): ''„Entartete Kunst.“ Bildersturm vor 25 Jahren.'' Catálogo da exposição na ''Haus der Kunst, em Munique'', 25 de outubro – 16 de dezembro de 1962. ''Entartete Kunst. Ausstellungsführer, München-Berlin 1937.'' Reimpressão do original de 1937. König, Colônia <nowiki>ISBN 3-88375-086-7</nowiki>. (Impressão parcial da edição ''Stationen der Moderne. Kataloge epochaler Kunstausstellungen in Deutschland 1910–1962'', <nowiki>ISBN 3-88375-082-4</nowiki>)
* Outra reimpressão da brochura original: 1969 com a edição de [[:de:Y._Fongi|Y. Fongi]], Munique, com citações separadas dos ideólogos nazistas sobre arte, de revistas nazistas da década de 1960 e de pessoas que desempenharam um papel na disputa em torno da Academia de Belas Artes de Munique em 1969 (Hermann Kaspar, F. J. Strauss e outros).
* ''Wien 1938.'' Catálogo para a 110ª. exposição especial do Museu de História da Arte de Viena, de 11 de março a 30 de junho de 1988. Österreichischer Bundesverlag, Viena 1988, <nowiki>ISBN 3-215-07022-7</nowiki>.
 
== Bibliografia ==
102

edições