Diferenças entre edições de "Celso Jacob"

719 bytes adicionados ,  21h04min de 13 de janeiro de 2018
sem resumo de edição
m (Robô: Alteração da categoria redirecionada Deputados federais do Rio de Janeiro para Deputados federais do Brasil pelo Rio de Janeiro)
|website = [http://deputadocelsojacob.com.br/ http://deputadocelsojacob.com.br/]
}}
'''Celso Jacob''' ([[Três Rios, Rio de Janeiro]], [[19 de janeiro]] de [[1957]]) é um [[político]] [[brasileiro]], filiado ao [[Partido do Movimento Democrático Brasileiro]] (PMDB). Atualmente Celso está preso em regime semiaberto e continua deputado. <ref> http://g1.globo.com/politica/noticia/deputado-presidiario-e-o-unico-a-registrar-presenca-na-sessao-desta-sexta-da-camara.ghtml </ref>
 
É ex-prefeito do município fluminense de [[Três Rios]], quando foi acusado por contratar uma construtora inabilitada em licitação de 2002 para concluir, no final de 2003, a construção de uma creche.<ref>[http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/06/stf-nega-recurso-e-mantem-condenacao-de-celso-jacob.html G1: Supremo nega recurso e mantém condenação do deputado Celso Jacob]</ref> Em 2017, envolveu-se em polêmica devido a um relato no contexto de que receberia pouca atenção dos ministros de Michel Temer, quando teria escrito (...) "''às vezes me sinto a filha da empregada pobre, mas gostosa. Só serve para comer e depois nem fala''”.<ref>[http://www.revistaforum.com.br/2017/02/03/para-deputado-do-pmdb-filha-de-empregada-so-serve-para-comer/ Revista Forum: Para deputado do PMDB, filha de empregada “só serve para comer”]</ref>
No dia 23 de maio de 2017, a primeira turma do STF condenou o então deputado federal a 7 anos e meio de prisão em regime semi-aberto pelos crimes de falsificação de documento público e dispensa de licitação, no período em que governou Três Rios.<ref>{{Citar periódico|titulo=STF manda prender deputado federal Celso Jacob|jornal=Agência Brasil - Últimas notícias do Brasil e do mundo|url=http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2017-05/stf-manda-prender-deputado-federal-celso-jacob}}</ref>
 
Em dia 6 de junho de 2017, a [[Polícia Federal do Brasil|Polícia Federal]] prendeu o deputado no desembarque do [[Aeroporto de Brasília]]. Ele foi preso na frente de outros parlamentares que estavam no mesmo voo dele, que chegava à Brasília do Rio de Janeiro. <ref>{{Citar periódico|titulo=PF prende deputado federal do PMDB em desembarque em Brasília|url=http://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/pf-prende-deputado-federal-do-pmdb-em-desembarque-em-brasilia.html}}</ref> Condenado ao regime semi-aberto, retornou ao trabalho na câmara 24 dias depois da prisão, mas dorme na cadeia.<ref name=globo0711>{{citar web |url=https://oglobo.globo.com/brasil/deputado-preso-no-semiaberto-recebe-auxilio-moradia-de-42-mil-22036925 |titulo=Deputado preso no semiaberto recebe auxílio-moradia de R$ 4,2 mil |autor=Bresciani, Eduardo |data=07/11/2017 |obra=Jonral O Globo |publicado=globo.com |acessodata=13/01/2018 }}</ref> Mesmo na prisão continuou a receber auxílio moradia, de 4,2 mil reais.<ref name=globo0711/>
 
Votou nas duas denúncias contra o presidente [[Michel Temer]], na segunda delas foi o responsável pelo voto 171, garantindo com isto em definitivo a vitória do presidente.<ref name=globo0711/>
 
{{referências}}
512

edições