Abrir menu principal

Alterações

3 bytes adicionados ,  10h47min de 17 de janeiro de 2018
titulo
| assinatura = Assinatura Filipa de Lencastre.svg
}}
'''D. Filipa de Lencastre''' (em [[Língua inglesa|inglês]]: ''Philippa of Lancaster''; [[Leicester]], {{ca.|[[março]]}} de [[1360]]{{ref label2|b}} — [[Lisboa]], [[19 de julho]] de [[1415]]) foi uma princesa [[Reino da Inglaterra|inglesa]] da [[Casa de Lencastre]], filha de [[João de Gante]], 1.º [[Ducado de Lancaster|Duque de Lencastre]], com sua mulher [[Branca de Lencastre]]. Quando tinha dezoito anos, foi-lhe atribuída a distinção inglesa da [[Ordem da Jarreteira]],{{harvref|Oliveira|2010|p=398}} o que, anos mais tarde, contribuiria para sua imagem de rainha santa.{{harvref|Silva|1986|p=307}} Tornou-se rainha consorte de [[Portugal]] através do casamento com o rei [[João I de Portugal|D. João I]], celebrado em [[1387]] na cidade do [[Porto]], e acordado no âmbito da [[Aliança Luso-Britânica|Aliança Luso-Inglesa]] contra o eixo [[França]]-[[Reino de Castela|Castela]].{{harvref|Lopes|1897-1898|p=118}}
 
As rainhas de [[Portugal]] contaram, desde muito cedo, com os rendimentos de bens adquiridos na sua grande maioria por doação. D. Filipa de Lencastre recebeu de D. João I as rendas da [[alfândega]] de Lisboa e das vilas de [[Alenquer (Portugal)|Alenquer]], [[Sintra]], [[Óbidos (Portugal)|Óbidos]], [[Alvaiázere]], [[Torres Novas]] e [[Torres Vedras]].{{harvref|Oliveira|2010|p=413}} A ''[[Crónica de el-rei D. João I]]'', de [[Fernão Lopes]], retrata a rainha como generosa e amada pelo povo. Os seus filhos que chegaram à idade adulta seriam lembrados como a ''[[ínclita geração]]'', de príncipes cultos e respeitados em toda a Europa.{{harvref|Lopes|1897-1898|p=128}} Filipa morreu de [[peste bubónica]] nos arredores de Lisboa, poucos dias antes da partida da [[Conquista de Ceuta|expedição a Ceuta]]. Atualmente, a tese mais aceite ressalta que ela faleceu no [[Mosteiro de São Dinis|convento de Odivelas]], conforme é possível constatar nos trabalhos de Francisco Benevides,{{harvref|Benevides|1878|p=241-242}} Manuela Santos Silva.{{harvref|Silva|2009a|p=212}} e Ana Rodrigues.{{harvref|Oliveira|2010|p=420}} Está sepultada na Capela do Fundador do [[Mosteiro da Batalha|Mosteiro de Santa Maria da Vitória]], ao lado do seu esposo.
Utilizador anónimo