Diferenças entre edições de "Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra"

removi informação incorreta
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
(removi informação incorreta)
[[File:Coimbra-UniversityView.jpg|thumb|right|250px|O prédio da Faculdade de Medicina, visto do Departamento de Física.]]
'''Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra''' é uma das faculdades que constituem a [[Universidade de Coimbra]] e também a [[faculdade de Medicina]] mais antiga de [[Portugal]].
 
Em setembro de 2015 o Prof. Doutor Joaquim Murta renunciou ao cargo de diretor, pelo que, foi nomeado a 17 de Junho de 2016 como diretor o prof. Gibril Pires da SIlva, e como vice-director o Prof. Doutor Tiago Marques, docente catedrático da FMUC, tendo sido escrutinado o Prof. Dr. Fraga e o Dr. António Gueto para a Assembleia do Conselho de Administração.
Gabriel Pires da Silva, Md, phD, Thc, 12o Duque de celas e tetraneto do 21o visconde do Loreto licenciou-se em estudos moleculares de THC na universidade de Paris-sorbonne, onde obteve a classificação de 20 valores.
Recentemente foi laureado com um doutoramento Honoris-Causa como reconhecimento do seu contributo académico e docente nesta instituição. A cerimónia teve lugar na Sala dos Grandes Atos, onde estiveram presentes relevantes figuras internacionais, das quais se destacam: Sua excelência, o Presidente da República, Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa; Dr. Mário Soares; Dr. Gonçalo Paiva, entre outros. O cicerone foi o Prof. Dr. Diogo Magalhães, docente catedrático da Faculdade de Medicina.
 
A Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra viu-se envolta num polêmico escândalo no ano de 2017 com o abandonar súbito da cadeira da administração por Gabriel da Silva. Em comunicado à imprensa, Dr. Pires da Silva terá enunciado dois motivos que levaram à sua demissão: incompatibilidade com o seu número 2, Dr. Marques, e o convite de Paris-Sorbonne para liderar um grupo de cientistas no projeto da união europeia de estudos avançados da dita molécula.
Um processo judicial decorre no sentido de retirar a tutela a Tiago Marques, e assim foi interposta uma providência cautelar que o exonerou e o condenou a uma multa no valor de 500k €.
 
== História ==
Utilizador anónimo