Linho: diferenças entre revisões

19 bytes removidos ,  18h14min de 22 de janeiro de 2018
m
ajustes usando script
(Um erro de referência)
m (ajustes usando script)
{{info/Taxonomia
| nome = Linho
| cor =lightgreen
| imagem =Linum_usitatissimum_-_Köhler–s_Medizinal-Pflanzen-088.jpg
| imagem_legenda =
| reino = [[Plantae]]
| divisão = [[Magnoliophyta]]
| classe = [[Magnoliopsida]]
| ordem = [[Malpighiales]]
| família = [[Linaceae]]
| género =''[[Linum]]''
 
== História ==
Não se conhece a data e o local em que o homem utilizou pela primeira vez as fibras flexíveis do linho para confeccionar tecido, nem quando a planta começou a ser cultivada.
Desde 2500 anos a.C. o linho era cultivado no [[Egipto|Egito]], e o Livro de [[Moisés]] refere-se à perda<!-- não é correto usar a Bíblia como referência --> de uma colheita de linho como uma “praga” ou desgraça, tal a sua importância na vida das populações.
O linho vem também mencionado no [[Antigo Testamento]]. As cortinas e o Véu do Tabernáculo e as Vestes de Arão como oficiante eram em “linho fino retorcido”. A túnica de [[Cristo]] era de linho sem costuras.
 
Para que o feixe de fibras não sofra interrupção, baixando assim o valor da fibra para a fiação, é indispensável cuidar para que o talo não se ramifique.
Consegue-se isso mediante a semeadura compacta. Os talos têm uma altura aproximada de 50 a 100&nbsp;cm; o comprimento mais comum é 80&nbsp;cm, com ramificação na parte superior. Das flores, de cor azul- claro, desenvolvem-se cápsulas de sementes com cinco lojas ou células. A semente, muito oleosa, chata e arredondada, tem um diâmetro de aproximadamente 2&nbsp;mm.
O interesse principal está na obtenção de óleo de linho. A planta baixa ramifica-se muito, origina mais flores, produzindo assim maior quantidade de sementes de óleo. A extração de fibras é desprezada.
 
 
== A Ripagem ==
O linho é depois sujeito a uma operação que se chama ripagem com o objetivo de separar a baganha (película que envolve algumas sementes). Seguidamente é posta a secar ao [[Sol]] para serem extraídas as sementes. Com pancadas verticais, faz-se passar por entre os dentes do ripanço (dispositivo para ripar) o topo das plantas. As cápsulas, bem fechadas e rijas, saltam para o chão. Hoje em dia, existem as máquinas ripadoras, fazendo em parte o trabalho.
 
As cápsulas são postas 4 a 5 dias ao sol, para amadurecerem e, desta forma saírem as sementes (linhaça), que serão guardadas num saco de panolar”, para o ano seguinte.
A finalidade da assedagem é desmanchar mais os feixes de filaça por meio de agulhas, e deixá-los mais finos. Durante este trabalho, fibras curtas são removidas mediante a penteagem (estopa de assedagem). É mais fina que a estopa de espadelagem. A fibra longa assedada tem o nome de linho assedado. Pode ser fiada mais fina que a estopa de espadelagem e de assedagem, e os fios apresentam maior resistência.
 
O rendimento da assedagem depende do tipo de linho, conforme se pode ver no quadro seguinte:
 
TIPOS DE LINHO LINHO ASSEDADO ESTOPA ASSEDADA RESÍDUOS
 
TIPOS BONS 55% 42% 3%
* COMPORTAMENTO PARA COM ÁCIDOS E LIXÍVIAS - Ácidos concentrados atacam a fibra, em especial o ácido sulfúrico, clorídrico e nítrico. Lixívia forte ataca igualmente a fibra; lixívia fraca não prejudica a fibra.
 
== {{Ligações externas}} ==
{{commonscat|Flax}}
* [http://www.linho.org/ Organização Brasileira de Fomento ao Linho]
* [http://www.bragancanet.pt/brunhoso/linho.htm A Cultura do Linho. Brunhoso]
 
== {{Ver também}} ==
* [[Linho-purgante]]
{{Têxtil}}