Abrir menu principal

Alterações

164 bytes adicionados, 02h50min de 28 de janeiro de 2018
 
== Eric Voegelin ==
[[Eric Voegelin]] talvez seja um dos críticos mais severos de [[Karl Marx]]{{carece de fontes|data=janeiro de 2018}}. No seu livro ''"Reflexões Autobiográficas"'' relata que, induzido pela onda de interesse sobre a Revolução Russa de 1917, estudou ''"O Capital"'' de Marx e foi marxista entre agosto e dezembro de 1919. Porém, durante seu curso universitário, ao estudar disciplinas de teoria econômica e história da teoria econômica aprendera o que estava errado em Marx{{carece de fontes|data=janeiro de 2018}}.
 
Voegelin afirma que Marx comete uma grave distorção ao escrever sobre Hegel. Como prova de sua afirmação cita os editores dos ''Frühschiften'' [Escritos de Juventude] de Karl Marx (Kröner, 1955), especialmente Siegfried Landshut, que dizem o seguinte sobre o estudo feito por Marx da ''"Filosofia do Direito"'' de Hegel: <blockquote>''"Ao equivocar-se deliberadamente sobre Hegel, se nos é dado falar desta maneira, Marx transforma todos os conceitos que Hegel concebeu como predicados da ideia em anunciados sobre fatos"''.</blockquote>
 
Para Voegelin, ao equivocar-se deliberadamente sobre Hegel, Marx pretendia sustentar uma ideologia que lhe permitisse apoiar a violência contra seres humanos afetando indignação moral e, por isso, Voegelin considera Karl Marx um mistificador deliberado. Afirma que o charlatanismo de Marx reside também na terminante recusa de dialogar com o argumento etiológico de [[Aristóteles]]. Argumenta que, embora tenha recebido uma excelente formação filosófica, Marx sabia que o problema da etiologia na existência humana era central para uma filosofia do homem e que, se quisesse destruir a humanidade do homem fazendo dele um "homem socialista", Marx precisava repelir a todo custo o argumento etiológico{{carece de fontes|data=janeiro de 2018}}.
 
Segundo Voegelin, Marx e Engels enunciam um disparate ao iniciarem o [[Manifesto Comunista]] com a afirmação categórica de que toda a história social até o presente foi a história da [[luta de classes]]. Eles sabiam, desde o colégio, que outras lutas existiram na história, como as [[Guerras Médicas]], as conquistas de Alexandre, a [[Guerra do Peloponeso]], as [[Guerras Púnicas]] e a expansão do [[Império Romano]], as quais decididamente nada tiveram de luta de classes{{carece de fontes|data=janeiro de 2018}}.
 
Voegelin diz que Marx levanta questões que são impossíveis de serem resolvidas pelo "homem socialista". Também alega que Marx conduz a uma realidade alternativa, a qual não tem necessariamente nenhum vínculo com a realidade objetiva do sujeito. Segundo Voeglin, quando a realidade entra em conflito com Marx, ele descarta a realidade. <ref>{{citar livro|url=https://books.google.com.br/books?id=atGePgAACAAJ|título= Estudos de ideias políticas de Erasmo a Nietzsche|editora=Ática Press|data=1996|acessodata=2 de agosto de 2016|isbn=972617130X|autor= Voegelin, Eric}}</ref>