Diferenças entre edições de "Empresa transnacional"

774 bytes removidos ,  18h25min de 7 de fevereiro de 2018
Havia 2 estrofes repetidas
(→‎Regulação interna: Não há fonte ligando a lei citada e a operação Brother Sam.)
(Havia 2 estrofes repetidas)
Etiquetas: Editor Visual Remoção considerável de conteúdo
 
Desde o início de 1990, as vendas globais destas filiais têm superando as exportações comerciais como principal veículo de fornecimento de bens e serviços aos mercados estrangeiros.<ref name=":0" />. Aliás, neste período, cerca de 70 a 80 % do comércio mundial era controlado e realizado por empresas internacionais.<ref name=":2" />
 
Ao longo dos últimos 25 anos, evidenciamos uma maciça proliferação de empresas internacionais. Se em 1970, havia cerca de 7.000 empresas internacionais com controle acionário, atualmente esse número saltou para 38.000, sendo que 90 por cento delas possuem como sede nos países ricos e industrializados e controlam mais de 207.000 filiais estrangeiras.<ref name=":0" />
 
Desde o início de 1990, as vendas globais destas filiais têm superando as exportações comerciais como principal veículo de fornecimento de bens e serviços aos mercados estrangeiros.<ref name=":0" /><ref name=":1" />baseado na mecanização intensiva da produção, no desenvolvimento de melhores técnicas de estocagem e na criação de meios de transporte mais rápidos.<ref name=":1" />
 
Nas duas primeiras décadas após a Segunda Guerra Mundial, as empresas internacionais norte-americanas dominaram o investimento estrangeiro, enquanto as corporações europeias e japonesas passaram a desempenhar um papel cada vez maior nesse cenário. Na década de 50, os bancos americanos, europeus e japoneses começaram a investir enormes somas de dinheiro na indústria, encorajando fusões corporativas e promovendo a concentração do capital. Além disso, os grandes avanços tecnológicos no transporte marítimo e aéreo, bem como a informatização e a facilitação dos meios de comunicação propiciaram que as empresas internacionais investissem cada vez mais em outros países e no comércio internacional, o que resultou na sua rápida internacionalização. Enquanto isso, os novos recursos publicitários ajudaram a garantir uma parcela maior do mercado consumidor às empresas internacionais.<ref name=":2" />ultrapassam os limites territoriais dos países de origem das empresas com a instalação de filiais em outros países em busca de mercado consumidor, energia, matéria-prima e mão de obra.<ref name="MUNDO-EDUCACAO">[http://www.mundoeducacao.com.br/geografia/transnacionais.htm Transnacionais]</ref><ref name="BRASIL-ESCOLA">[http://www.brasilescola.com/geografia/empresas-transnacionais.htm Transnacionais] - Brasil Escola</ref> Dentro do contexto atual da globalização, é muito comum que essas empresas produzam cada parte de um produto em países diferentes, com o objetivo de reduzir custos de produção, portanto essas empresas possuem influência que transcende a [[economia]], pois elas interferem em [[governo]]s e nas [[relações internacionais|relações entre países]] por exemplo Rússia.<ref name="MUNDO-EDUCACAO" /><ref name="CEBRAP/CORPORACOES-ECONOMIA-MUNDIAL">[http://www.cebrap.org.br/v2/files/upload/biblioteca_virtual/as_corporacoes_transnacionais_e_a_economia_mundial.pdf As corporações transnacionais e a economia mundial] - CEBRAP</ref> Atualmente, estima-se que existam em funcionamento cerca de 50 mil empresas transnacionais, muitas originadas de países desenvolvidos, porém existem ainda corporações oriundas de países emergentes como [[Brasil]], [[Coreia do Sul]], [[Índia]] e [[México]].<ref name="MUNDO-EDUCACAO" /><ref name="BRASIL-ESCOLA" />