Abrir menu principal

Alterações

356 bytes removidos, 18h58min de 16 de fevereiro de 2018
recicl
{{Ver desambig}}
{{título em itálico}}{{Ver desambig|prefixo=Se procura|por outros significados de '''''heavy metal'''''|Heavy metal (desambiguação)}}
{{Info/Gênero musical
|nome = ''Heavy metal''
|imagem_legenda =
|origens estilísticas = ''[[Blues rock]]'', [[rock psicodélico|''rock'' psicodélico]], [[rock de garagem|''rock'' de garagem]]<ref name="garage rock">"Garage rock and psychedelic music also provided a stimuli for some (seemingly) headier styles of the 1970's and 1980's- heavy metal" {{citar livro |autor=Hicks, Micheal.|página = 8|ano = 2000|título = Sixties Rock: Garage, Psychedelic, and Other Satisfactions|edição=2nd|editora = University of Illinois Press, 2000|isbn= 0252069153}}</ref>
|contexto cultural = Final da [[década de 1960]] no [[Reino Unido]] e [[Estados Unidos]]
|instrumentos = [[Bateria (instrumento musical)|Bateria]], [[baixo]], [[guitarra]], [[vocal]], [[Teclado (instrumento musical)|teclado]]
|popularidade = Mundial, do fim da década de 1960–presente
|cenas regionais = <div style="text-align: center;">[[Heavy metal na Austrália|Austrália]]{{•}} [[Thrash metal da Bay Area|Bay Area]]{{•}} [[Thrash metal no Brasil|Brasil]]{{•}} [[New Wave of British Heavy Metal|Reino Unido]] {{•}} [[Thrash metal alemão|Alemanha]]{{•}} [[Death metal melódico#Gothenburg metal|Gothenburg]]{{•}} [[New Wave of American Heavy Metal|Estados Unidos]]{{•}} [[Black metal norueguês|Noruega]]</div>
|outros tópicos = <div style="text-align: center;">[[Lista de bandas de heavy metal|Bandas]] {{•}} [[Lista de subgêneros do heavy metal|subgêneros]]</div>
}}<!---
 
<!--- FAVOR NÃO INCLUIR O VIKING METAL EM GÊNEROS DE FUSÃO POIS O MESMO É UM SUBGÊNERO DO FOLK METAL, (TAL COMO O CELTIC METAL), ALÉM DE SER TAMBÉM CONSIDERADO COMO UMA MESCLA ENTRE O BLACK METAL E A MÚSICA NÓRDICA. TAMBÉM NÃO INCLUIR O GLAM METAL EM SUBGÊNEROS, POIS O MESMO É UM GÊNERO DE FUSÃO, HAJA VISTA SER O HEAVY METAL COM O HARD ROCK, E O MESMO RACIOCÍNIO PARA O KAWAII METAL (O QUÊ?!), POIS O ARTIGO DO MESMO JÁ O CLASSIFICA COMO GÊNERO DE FUSÃO. NA DÚVIDA LEIA OS PRÓPRIOS ARTIGOS INDIVIDUAIS PARA ASSIM EVITAR A CONTRADIÇÃO. PELA EXCELÊNCIA NOS ARTIGOS DO METAL \../ -->
 
<!--- FAVOR NÃO INCLUIR O VIKING METAL EM GÊNEROS DE FUSÃO POIS O MESMO É UM SUBGÊNERO DO FOLK METAL, (TAL COMO O CELTIC METAL), ALÉM DE SER TAMBÉM CONSIDERADO COMO UMA MESCLA ENTRE O BLACK METAL E A MÚSICA NÓRDICA. TAMBÉM NÃO INCLUIR O GLAM METAL EM SUBGÊNEROS, POIS O MESMO É UM GÊNERO DE FUSÃO, HAJA VISTA SER O HEAVY METAL COM O HARD ROCK, E O MESMO RACIOCÍNIO PARA O KAWAII METAL (O QUÊ?!), POIS O ARTIGO DO MESMO JÁ O CLASSIFICA COMO GÊNERO DE FUSÃO. NA DÚVIDA LEIA OS PRÓPRIOS ARTIGOS INDIVIDUAIS PARA ASSIM EVITAR A CONTRADIÇÃO. PELA EXCELÊNCIA NOS ARTIGOS DO METAL \../ -->
'''''Heavy metal''''' (ou simplesmente '''''metal''''') é um gênero do ''[[rock]]''<ref>Du Noyer (2003), p. 96; Weinstein (2000), pp. 11–13</ref> que se desenvolveu no final da [[década de 1960]] e no início da [[década de 1970]], em grande parte no [[Reino Unido]] e nos [[Estados Unidos]].<ref>Weinstein (2000), p. 14</ref> Tendo como raízes o ''[[blues-rock]]'' e o [[rock psicodélico|''rock'' psicodélico]] (psicadélico, em [[português europeu]]), as bandas que criaram o ''heavy metal'' desenvolveram um som massivo e encorpado, caracterizado por um timbre saturado e distorcido dos amplificadores, pelas cordas graves da guitarra para a criação de ''riffs'' e pela exploração de sonoridades em tons menores, dando um ar sombrio às composições. O [[Allmusic]] afirma que "de todos os formatos do ''[[rock 'n' roll]]'', o ''heavy metal'' é a forma mais extrema em termos de volume e teatralidade".<ref>{{citar web|título=Gênero—Heavy Metal|publicado=Allmusic|data=|url=http://www.allmusic.com/subgenre/heavy-metal-ma0000002721|acessodata=09-12-2014}}</ref>
-->
'''''Heavy metal''''' (ou simplesmente '''''metal''''') é um gênero do ''[[rock]]''<ref>Du Noyer (2003), p. 96; Weinstein (2000), pp. 11–13</ref> que se desenvolveu no final da [[década de 1960]] e no início da [[década de 1970]], em grande parte no [[Reino Unido]] e nos [[Estados Unidos]].<ref>Weinstein (2000), p. 14</ref> Tendo como raízes o ''[[blues-rock]]'' e o [[rock psicodélico|''rock'' psicodélico]] (psicadélico, em [[português europeu]]), as bandas que criaram o ''heavy metal'' desenvolveram um som massivo e encorpado, caracterizado por um timbre saturado e distorcido dos amplificadores, pelas cordas graves da guitarra para a criação de ''riffs'' e pela exploração de sonoridades em tons menores, dando um ar sombrio às composições. O [[Allmusic]] afirma que "de todos os formatos do ''[[rock 'n' roll]]'', o ''heavy metal'' é a forma mais extrema em termos de volume e teatralidade".<ref>{{citar web|título=Gênero—Heavy Metal|publicado=Allmusic|data=|url=http://www.allmusic.com/subgenre/heavy-metal-ma0000002721|acessodata=09-12-2014}}</ref>
 
As primeiras bandas de ''heavy metal'' como [[Led Zeppelin]], [[Deep Purple]] e [[Black Sabbath]] atraíram um grande público, apesar de muitas vezes serem desdenhadas pelos críticos, um fato comum em toda a história do gênero. Em meados dos anos 1970, o [[Judas Priest]] ajudou a impulsionar a evolução do gênero suprimindo muito da influência do ''blues'' existente;<ref name="Walser 1993, p. 6">Walser (1993), p. 6.</ref><ref>"As much as Sabbath started it, Priest were the ones who took it out of the blues and straight into metal." Bowe, Brian J. ''Judas Priest: Metal Gods''. ISBN 0-7660-3621-9.</ref> o [[Motörhead]] introduziu a sensibilidade do ''[[punk rock]]'' e uma ênfase crescente na velocidade. Bandas do ''[[New Wave of British Heavy Metal]]'' como [[Iron Maiden]] e [[Saxon (banda)|Saxon]] seguiram o mesmo caminho. Antes do fim da década, os fãs de ''heavy metal'' vieram a ser conhecidos mundialmente como ''"metalheads"'', ''"[[headbangers]]"'', ou "metaleiros" (no [[Brasil]]).
 
Durante os [[década de 1980|anos 1980]], o ''[[glam metal]]'' tornou-se uma força comercial com grupos como [[Mötley Crüe]] e [[Poison (banda)|Poison]]. O ''underground'' produziu cenas mais extremas e estilos agressivos: o ''[[thrash metal]]'' invadiu o ''mainstream'' trazendo à luz bandas como [[Anthrax]], [[Megadeth]], [[Metallica]] e [[Slayer]], enquanto outros estilos ainda mais pesados como o ''[[death metal]]'' e o ''[[black metal]]'' permaneceram como fenômenos da subcultura do ''metal''. Desde meados da [[década de 1990]], estilos populares como o ''[[groove metal]]'' (ex.: [[Pantera (banda)|Pantera]]) que combina [[metal extremo|''metal'' extremo]] com ''[[hardcore punk]]'', e o ''[[nu metal]]'' (ex.: [[Korn]]), que incorpora elementos de ''[[grunge]]'' e ''[[hip hop]]'', ajudaram a ampliar a definição do gênero.
 
== Características ==
O ''heavy metal'' se caracteriza tradicionalmente por guitarras altas e distorcidas, ritmos enfáticos, um som de baixo-e-bateria denso e vocais vigorosos.<ref>{{Citar web |url=http://heavymetal.about.com/od/heavymetal101/a/101_history.htm |título=História do Heavy Metal |língua=inglês |data= |acessodata=}}</ref><ref>{{Citar web |url=http://heavymetal.about.com/od/heavymetal101/a/101_timeline.htm |título=Linha do tempo do Heavy Metal |língua=inglês |data= |acessodata=}}</ref><ref>{{Citar web |url=http://www.bbc.co.uk/dna/h2g2/A353134 |título=BBC.com |língua=inglês |data= |acessodata=}}</ref><ref>{{Citar web |url=http://www.allmusic.com/ |título=Allmusic a enciclopédia da Música |língua=inglês |data= |acessodata=}}</ref> Os subgêneros do ''metal'' tradicionalmente enfatizam, alteram ou omitem um ou mais destes atributos. Segundo o crítico do ''[[The New York Times|New York Times]]'' [[Jon Pareles]], "na [[taxonomia]] da [[música popular]], o ''heavy metal'' é a principal subespécie do ''[[hard rock]]'' — o tipo com menos [[síncope (música)|síncope]], menos ''[[blues]]'', com mais ênfase no espetáculo e mais força bruta."<ref name="JP">Pareles, Jon. [http://query.nytimes.com/gst/fullpage.html?res=940DE2DB113DF933A25754C0A96E948260&sec=&spon=&pagewanted=all "Heavy Metal, Weighty Words] ''[[The New York Times]]'', 10 de julho de 1988. visitado em 14 de novembro de 2007.</ref> A típica formação da banda inclui um [[Bateria (instrumento musical)|baterista]], um [[Baixo|baixista]], um [[Guitarra base|guitarrista base]], um [[Guitarra solo|guitarrista solo]] e um [[cantor]], que pode ou não também tocar algum dos instrumentos. [[Teclado (instrumento musical)|Teclados]] são por vezes usados para enriquecer o corpo do som;<ref name="W25">Weinstein (2000), p. 25</ref> as primeiras bandas de ''heavy metal'' costumavam usar um [[órgão Hammond]], enquanto [[sintetizador]]es se tornaram mais comuns posteriormente.
 
[[Imagem:Judas Priest Retribution 2005 Tour.jpg|esquerda|thumbnail|220px|[[Judas Priest]] em ''show'' de 2005.]]
 
A [[guitarra elétrica]] e o poder sônico que ela projeta através dos [[amplificador]]es foi, historicamente, o elemento chave do ''heavy metal''.<ref name="W23">Weinstein (2000), p. 23</ref> As guitarras frequentemente são tocadas com [[Distorção (áudio)|pedais de distorção]], por meio de [[Válvula termiônica#Uso de v.C3.A1lvulas em amplificadores e modificadores para instrumentos musicais|amplificadores de tubo]] com bastante ''[[overdrive]]'', criando um som espesso, poderoso e "pesado". Um elemento central do ''heavy metal'' é o [[solo de guitarra]], uma forma de ''[[cadenza]]''. À medida que o gênero se desenvolveu, solos e ''[[riff]]s'' mais sofisticados e complexos tornaram-se parte integral do estilo. Guitarristas usam técnicas como ''[[sweep-picking]]'' e ''[[tapping]]'' para tocar com mais velocidade, e diversos estilos do metal enfatizam demonstrações de [[virtuoso|virtuosismo]]. Algumas bandas influentes do gênero, como [[Judas Priest]] e [[Iron Maiden]], têm dois ou até mesmo três guitarristas que partilham tanto a guitarra base quanto a solo. Uma característica importante é o uso de [[Escala pentatônica|escalas pentatônicas]], exemplificado em bandas como [[Led Zeppelin]], [[Deep Purple]] ou [[Black Sabbath]].<ref>{{Citar web |url=http://heavymetal.about.com/od/heavymetal101/a/101_timeline.htm |título=Heavy Metal Timeline |língua=inglês |publicado=About.com |autor=Chad Bowar |data= |acessodata=3 de junho de 2010}}</ref>
O papel principal da guitarra no ''heavy metal'' frequentemente colide com o papel tradicional de líder da banda (''bandleader'') do vocalista, o que cria uma tensão musical à medida que os dois "disputam pela dominância" num espírito de "rivalidade afetuosa".<ref name="W25"/> O ''heavy metal'' "exige a subordinação da voz" ao som geral da banda. Refletindo as raízes do ''metal'' na [[contracultura da década de 1960]], uma "demonstração explícita de emoção" é exigida dos vocais, como sinal de autenticidade.<ref>Weinstein (2000), p. 26</ref> O crítico Simon Frith alega que o "tom de voz" do cantor do ''metal'' é mais importante do que as letras.<ref>Citado em Weinstein (2000), p. 26</ref> Os vocais do ''metal'' variam enormemente de acordo com o estilo, do enfoque teatral, abrangendo múltiplas [[oitava]]s, de [[Rob Halford]], do Judas Priest, e [[Bruce Dickinson]], do Iron Maiden, até o estilo rouco de [[Lemmy]], do [[Motörhead]], e [[James Hetfield]], do [[Metallica]], chegando até ao [[Vocal gutural|urro gutural]] de diversos vocalistas de ''[[death metal]]''.<ref>Ian Christe, ''Sound of the Beast:The Complete Headbanging History of Heavy Metal''. HarperCollins, 2003, p.239.</ref><ref>{{citar web|url=http://www.claudiafriedlander.com/the-liberated-voice/2010/07/vocal-styles-classic-metal-singers.html|título=Vocal Styles: Classic Metal Singers|data=|publicado=www.claudiafriedlander.com|acessodata=17 de dezembro de 2014}}</ref>
 
[[Imagem:Lemmy Kilmister Motorhead in NYC by John Gullo.jpg|direita|thumbnailthumb|210px|[[Motörhead]] em ''show'' de 2011.]]
 
O papel de relevo do [[baixo]] também é crucial para o som do ''metal'', e o intercâmbio entre o baixo e a guitarra formam um elemento central do estilo. O baixo fornece o som grave necessário para tornar a música "pesada".<ref name="W24">Weinstein (2000), p. 24</ref> As [[Linha de baixo|linhas de baixo]] do ''metal'' variam enormemente em termos de complexidade, desde a manutenção de um simples [[ponto pedal]] grave até servir como "alicerce" para os guitarristas, dobrando ''riffs'' e ''licks'' complexos juntamente com as guitarras base e/ou ritmo. Algumas bandas contam com o baixo como um instrumento solo, um enfoque popularizado pelo baixista [[Cliff Burton]], do Metallica, no início da [[década de 1980]].<ref>{{Citar web |url=http://www.bassplayer.com/article/the-king-metal/Feb-05/164 |título=Cliff Burton's Legendary Career: The King of Metal Bass ''[[Bass Player]]'', fevereiro de 2005. visitado em 13 de novembro de 2007. |data= |acessodata=}}</ref>
 
A essência da bateria do ''metal'' consiste em criar uma batida alta e constante para a banda, usando a "trifeta da velocidade, força e precisão".<ref>Dawson, Michael. [http://www.moderndrummer.com/site/2006/08/chris-adler/#.VJEuZEDL-Yg "Lamb of God’s Chris Adler: More Than Meets The Eye] ''[[Modern Drummer]] Online''. visitado em 13 de novembro de 2007.</ref> A bateria do ''metal'' "requer uma quantidade excepcional de resistência", e os bateristas do estilo têm de desenvolver "destreza, coordenação e velocidade consideráveis para tocar os padrões complexos" utilizados no ''metal''.<ref name="Berry">Berry and Gianni (2003), p. 85</ref> Uma técnica característica da bateria do ''metal'' é o abafamento do prato, que consiste na percussão de um prato seguida pelo seu silenciamento imediato, através do uso da outra mão (ou, em alguns casos, da própria mão que o percutiu), produzindo uma curta emissão sonora. O ''setup'' da bateria do metal geralmente é muito maior do que o que é utilizado em outras formas de ''[[rock]]''.<ref name="W24"/>
 
O [[ritmo]] nas canções de ''metal'' é enfático, com acentuações intencionais. A ampla gama de efeitos sonoros disponíveis para os bateristas do ''metal'' permite que os padrões rítmicos utilizados assumam grande complexidade e mantenham a sua insistência e potência elementares.<ref name="W24"/> Em boa parte das canções do estilo a levada principal caracteriza-se por figuras rítmicas curtas, de duas ou três notas — geralmente compostas de [[colcheia]]s ou [[semicolcheia]]s. Estas figuras rítmicas costumam ser executadas com ataques em ''[[staccato]]'', criados através da técnica conhecida como ''[[palm muting]]'', na guitarra base.<ref>"Master of Rhythm: The Importance of Tone and Right-hand Technique," ''Guitar Legends'', abril de 1997, p. 99</ref>
[[Imagem:Heavy rythmic pattern.jpg|500px|thumbnail|Exemplo de um padrão rítmico usado no ''heavy metal''.]]
Células rítmicas breves, abruptas e independentes são juntadas a frases rítmicas com uma textura distinta, frequentemente irregular. Estas frases são utilizadas para criar um acompanhamento rítmico e figuras melódicas chamadas de ''[[riff]]s'', que ajudam a criar [[Gancho (música)|ganchos]] temáticos. As canções de ''heavy metal'' também usam figuras rítmicas mais longas, como [[acorde]]s, [[semibreve]]s ou com a duração de uma [[semínima]] nas chamadas ''[[power ballad]]s'' mais lentas. O [[Tempo (música)|tempo]] no ''heavy metal'' mais antigo tinha a tendência a ser "lento, até mesmo ponderoso."<ref name="W24"/> No fim da [[década de 1970]], no entanto, as bandas de ''metal'' empregavam uma ampla variedade de andamentos. Na [[década de 2000]], os andamentos do ''metal'' variam de baladas lentas (semínima = cerca de 60 [[batidas por minuto]]) até andamentos ''[[blast beat]]'' extremamente rápidos (semínima = 350 batidas por minuto).<ref name="Berry"/>
 
==== Harmonia ====
==== Relação com a música clássica ====
 
[[Imagem:Ritchie Blackmore 1977.jpg|thumb|right|[[Ritchie Blackmore]], fundador do [[Deep Purple]] e [[Rainbow (banda)|Rainbow]], conhecido por inovar incorporando elementos de ''[[música clássica]]'' ao ''heavy metal''.]]
 
Para o [[musicólogo]] [[Robert Walser]], ao lado do ''[[blues]]'' e do ''[[R&B]]'', a "junção dos estilos musicais díspares conhecidos... como 'música clássica'" foi uma das principais influências do ''heavy metal'' desde os primeiros dias do gênero. Segundo Walser, "os músicos mais influentes [do estilo] foram guitarristas ou violonistas que estudaram a música clássica. Sua apropriação e adaptação dos modelos clássicos foi a fagulha para o desenvolvimento de um novo tipo de virtuosismo na guitarra e de mudanças na linguagem harmônica e melódica do ''heavy metal''".<ref>Walser (1993), p. 58</ref> O Grove Music Online afirma que "a década de 1980 trouxe uma adaptação geral da progressão de acordes e práticas de virtuosismo dos modelos europeus do século XVIII, especialmente de [[Johann Sebastian Bach|Bach]], [[Richard Wagner]] e [[Antonio Vivaldi|Vivaldi]], por guitarristas influentes como [[Ritchie Blackmore]], [[Marty Friedman]], [[Jason Becker]], [[Uli Jon Roth]], [[Eddie Van Halen]], [[Randy Rhoads]] e [[Yngwie Malmsteen]]."<ref>Walser, Robert [http://www.oxfordmusiconline.com/public/book/omo_gmo "Heavy metal"] ''Grove Music Online''. Página acessada em 6 de março de 2010 (necessário registro)</ref> Kurt Bachman do [[Believer]] diz que "se feito corretamente, o ''metal'' e música clássica ficam muito bem juntos. Música clássica e metal são provavelmente os gêneros que tem mais em comum quando se trata de sentimento, textura, criatividade.<ref>Wagner, Wilson, pg. 156.</ref>
=== Temática ===
 
[[Imagem:King Diamond live 2006 Moscow 02.jpg|thumb|left|[[King Diamond]], conhecido por compor [[álbum conceitual|álbuns conceituais]] sobre histórias de [[Terror (gênero)|terror]].]]
 
O Black Sabbath e as muitas bandas de metal que eles influenciaram concentraram a temática de suas letras "em assuntos soturnos e depressivos, até então nunca abordados em qualquer forma de música popular", de acordo com os acadêmicos David Hatch e Stephen Millward, que tomam como exemplo o álbum ''[[Paranoid (álbum)|Paranoid]]'', de [[1970]], que "continha canções que lidavam com traumas pessoais — '[[Paranoid (canção)|Paranoid]]' e '[[Fairies Wear Boots]]' (que descrevia os lados menos glamourosos do consumo de [[drogas]]) — bem como confrontavam questões mais amplas, como a autoexplicativa '[[War Pigs]]' ("porcos de [[guerra]]") e 'Hand of Doom'".<ref>Hatch e Millward (1989), p. 167</ref> O [[holocausto nuclear]] também foi abordado em canções do ''metal'', como "[[2 Minutes to Midnight]]", do [[Iron Maiden]], e "Killer of Giants", de [[Ozzy Osbourne]].<ref name="clocktimeline">{{citar web| url = http://www.thebulletin.org/content/doomsday-clock/timeline |título= Doomsday Clock Timeline |acessodata=15 de outubro de 2012 | website = [[Bulletin of the Atomic Scientists]]}}</ref> A [[morte]] é um tema frequente do ''heavy metal'', abordado rotineiramente na letra de bandas tão diferentes quanto [[Slayer]] e [[W.A.S.P.]]<ref>{{citar web|último =Huey|primeiro =Steve|título=Slayer Biography|url={{Allmusic|class=artist|id=p5453|pure_url=yes}}|publicado=[[AllMusic]]|acessodata=14 de fevereiro de 2014}}</ref> As formas mais extremas do ''[[death metal]]'' e do ''[[grindcore]]'' tendem a ter letras agressivas e escatológicas.<ref name="passion book">{{citar livro
=== Imagem e vestimenta ===
 
[[Imagem:KISS in concert Boston 2004.jpg|thumb|left|[[Kiss]] e sua famosa [[maquiagem]], em apresentação em 2004.]]
 
Tal como acontece em muitos gêneros populares, a imagem visual possui uma grande importância no ''heavy metal''. Além das canções, a "imagem" de uma banda de ''heavy metal'' é expressada na artes da capa dos álbuns, logótipos, cenários nas apresentações, roupas e [[videoclipe]]s.<ref>Weinstein (2000), p. 27</ref> Várias bandas de ''heavy metal'' como [[Alice Cooper]], [[Kiss]], [[Lordi]], [[Slipknot]] e [[Gwar]], tornam-se conhecidas, além de por sua música, por suas ''personae'' e papéis no palco.<ref name="glam1">P. Auslander, ''Performing Glam Rock: Gender and Theatricality in Popular Music'' (Ann Arbor, MI: University of Michigan Press, 2006), ISBN 0-472-06868-7, pp. 57, 63, 87 and 141.</ref><ref>{{citar web|url=http://www.assombrado.com.br/2013/09/voce-conhece-o-shock-rock.html|título=Você conhece o Shock Rock?|data=|publicado=www.assombrado.com.br|acessodata=17 de dezembro de 2014}}</ref>
=== Gestos físicos ===
 
[[Imagem:Metsatöll at Tuska 2006.jpg|thumb|Fãs levantando seus pulsos e fazendo o gesto da ''mão chifrada'' em um concerto da banda de ''heavy metal'' estoniana [[Metsatöll]], 2006.]]
 
Muitos músicos de ''heavy metal'', quando se apresentam ao vivo praticam o chamado ''[[headbanging]]'' (conhecido no Brasil como bate-cabeça), que consiste em balançar a cabeça de acordo com o ritmo da música. Esse movimento fica ainda mais enfatizado quando quem o pratica possui cabelos compridos.
[[Imagem:Steppenwolf (1971).png|thumb|left|[[Steppenwolf]] em 1971]]
 
O historiador de ''metal'' Ian Christe, descreveu o que os componentes do termo significavam em "''hippiespeak''", a "linguagem dos ''[[hippie]]s''" da época: "''heavy''", "pesado", seria um sinônimo aproximado de "potente" ou "profundo", e "''metal''" indicaria um certo tipo de estado de espírito, pesado e opressivo como o metal.<ref>Christe (2003), p. 10</ref> A palavra "''heavy''", neste sentido, era um elemento básico da cultura ''[[beatnik]]'' e, posteriormente, da [[gíria]] usada na contracultura, e referências à "música pesada" ("''heavy music''") — tipicamente variações mais lentas e mais amplificadas das canções ''pop'' tradicionais — já eram comuns em meados da [[década de 1960]]. O álbum de estreia do [[Iron Butterfly]], lançado no início de 1968, recebeu o título de ''[[Heavy]]''. O primeiro uso do termo ''heavy metal'' numa gravação foi a referência a uma [[motocicleta]] na canção "[[Born to Be Wild]]", da banda [[Steppenwolf]], também lançada naquele ano:<ref>Walser (1993), p. 8</ref> "''I like smoke and lightning/Heavy metal thunder/Racin' with the wind/And the feelin' that I'm under.''" Uma alegação posterior, e questionada, sobre a fonte do termo, foi feita por [[Chas Chandler|"Chas" Chandler]], ex-empresário do [[Jimi Hendrix Experience]]; numa entrevista de 1995 ao programa ''Rock and Roll'', da [[Public Broadcasting Service|PBS]], ele assegurou que ''heavy metal'' "era um termo que veio de um artigo do ''[[The New York Times|New York Times]]'' sobre um ''show'' de [[Jimi Hendrix]]", onde o jornalista comparou o evento a "ouvir metal pesado caindo do céu." A fonte para esta alegação nunca foi encontrada.<ref name="origin">{{citar web|url=http://www.udiscovermusic.com/features/heavy-metal-thunder|título=Heavy metal thunder |data=|publicado=www.udiscovermusic.com|acessodata=}}</ref>
 
O primeiro uso documentado da expressão para descrever um tipo de ''rock'' foi em matérias do crítico musical Mike Saunders. Na edição de 12 de novembro de 1970 da revista ''[[Rolling Stone]]'', Saunders comentou a respeito de um álbum lançado no ano anterior pela banda britânica [[Humble Pie]]: "''As Safe As Yesterday Is'', seu primeiro lançamento nos Estados Unidos, provou que o Humble Pie podia ser tedioso das mais diversas maneiras. Aqui eles se mostravam uma banda de um ''rock'' de merda, ''heavy metal'' arrastado, barulhento e sem melodia, com as partes altas e barulhentas óbvias demais. Havia umas duas canções boas… e uma pilha monumental de lixo."<ref>"''[[As Safe As Yesterday Is|Safe As Yesterday Is]],'' their first American release, proved that Humble Pie could be boring in lots of different ways. Here they were a noisy, unmelodic, heavy metal-leaden shit-rock band with the loud and noisy parts beyond doubt. There were a couple of nice songs…and one monumental pile of refuse."</ref> Ele ainda descreveu o seu álbum mais recente, lançado com o mesmo nome da banda, como "mais da mesma porcaria de ''metal'' pesado de 27.ª categoria."<ref>{{citar web|título=Humble Pie: Town and Country; As Safe As Yesterday Is; Humble Pie|autor=Saunders, Mike|obra=Rolling Stone|data=12 de novembro de 1970|url=http://www.rocksbackpages.com/Library/Article/humble-pie-town-and-country-as-safe-as-yesterday-is-humble-pie |acessodata=17 de dezembro de 2007}}</ref> Numa crítica do álbum ''Kingdom Come'', de Sir Lord Baltimore, na edição de maio de 1971 da revista ''[[Creem]]'', Saunders escreveu: "Sir Lord Baltimore parece ter dominado todos os melhores truques do manual do ''heavy metal''.<ref>''"Sir Lord Baltimore seems to have down pat most all the best heavy metal tricks in the book."''; {{citar web|título=SIR LORD BALTIMORE – KINGDOM COME (1970)|autor=Saunders, Mike|obra=[[Creem]]|data= maio de 1971|url=http://bandaspread.com/sir-lord-baltimore-kingdom-come-1970/ |acessodata= 17 de março de 2007}}</ref> O crítico [[Lester Bangs]], da ''Creem'', recebeu o crédito pela popularização do termo, através de seus ensaios, escritos no início da [[década de 1970]], sobre bandas como [[Led Zeppelin]] e [[Black Sabbath]].<ref>Weinstein (1991), p. 19</ref> Por toda a década, a expressão ''heavy metal'' foi usada por alguns críticos como uma forma praticamente automática de se fazer um comentário depreciativo. Em 1979 o popular crítico musical do ''New York Times'', John Rockwell, descreveu o que ele chamou de "''heavy-metal rock''" como "música brutalmente agressiva tocada principalmente para mentes enevoadas pelas drogas,"<ref>Rockwell, John. ''[[The New York Times]]'', 4 de fevereiro de 1979, p. D22</ref> e, num artigo diferente, como "um exagero cru dos elementos básicos do ''rock'' que agrada a adolescentes brancos."<ref>Rockwell, John. ''The New York Times'', 13 de agosto de 1979, p. C16</ref>
 
Cunhado pelo baterista [[Bill Ward]] do Black Sabbath, "''downer rock''" foi um dos primeiros termos usados para descrever o estilo. Somente mais tarde, o termo seria substituído por "''heavy metal''".<ref>Kevin Holm-Hudson, ''Progressive Rock Reconsidered'', (Routledge, 2002), ISBN 0815337159</ref>
== História ==
=== Antecedentes: fim dos anos 1950 e meados da década de 1960 ===
Enquanto o estilo de guitarra típico do ''heavy metal'', construído em torno de ''riffs'' e acordes pesados e distorcidos, pode ter suas origens encontradas nos instrumentais do [[Povo dos Estados Unidos|americano]] [[Link Wray]], no fim da [[década de 1950]],<ref>Strong (2004), p. 1693; Buckley (2003), p. 1187</ref> a linhagem direta do gênero se inicia no meio da [[década de 1960|década seguinte]]. O ''[[blues]]'' americano se tornou uma grande influência para os primeiros músicos do gênero na [[Grã-Bretanha]], e bandas como [[Rolling Stones]] e [[The Yardbirds]] desenvolveram o ''[[blues-rock]]'', gravando ''[[Versão cover|covers]]'' de muitas canções clássicas do ''blues'', frequentemente acelerando seus [[andamento]]s. À medida que experimentavam com a música, estas bandas britânicas influenciadas pelo ''blues'' — e as bandas americanas que elas influenciavam, por consequência — desenvolveram o que se tornaria posteriormente a marca registrada do ''heavy metal'', em especial o som alto e distorcido da guitarra.<ref name = "vdqxbw"/> O [[The Kinks|Kinks]] desempenhou um papel crucial ao popularizar este som em seu ''[[Hit single|hit]]'' de 1964, "[[You Really Got Me]]".<ref>Weinstein (1991), p. 18; Walser (1993), p. 9</ref>
 
Uma contribuição significante para este som emergente nas guitarras era a [[microfonia]], fenômeno facilitado por uma nova geração de [[amplificador]]es que surgia. Além de [[Dave Davies]], do Kinks, outros guitarristas, como [[Pete Townshend]] ([[The Who]]) e [[Jeff Beck]] (Tridents), experimentavam com a microfonia.<ref>Wilkerson (2006), p. 19.</ref> Enquanto o estilo de [[Bateria (instrumento musical)|bateria]] do ''blues-rock'' consistia, na maior parte das bandas, de batidas simples, ''shuffle'', em ''kits'' pequenos, os bateristas passaram a usar gradualmente técnicas mais vigorosas, complexas e amplificadas, para se equiparar e poder ser ouvido diante do som cada vez mais alto da guitarra.<ref name = "eyaqji">Walser (1993), p. 10</ref> Os vocalistas passaram também a modificar, da mesma maneira, sua técnica, aumentando sua dependência na amplificação, e muitas vezes tornando sua performance mais estilizada e dramática. Em termos de volume, especialmente nas apresentações ao vivo, a postura da banda britânica The Who e sua "parede de [[Marshall Amplifiers|Marshalls]]" foi seminal.<ref>McMichael (2004), p. 112</ref> Avanços simultâneos na amplificação e na tecnologia de gravação tornaram possível capturar com sucesso em disco o peso deste novo enfoque que surgia.<ref name="origin"/>
O [[Jeff Beck Group]], cujo [[Jeff Beck|líder]] havia sido o antecessor de Page nos Yardbirds, lançou seu álbum de estreia naquele mesmo mês; ''[[Truth (álbum)|Truth]]'' continha alguns dos "ruídos mais derretidos, farpados e absolutamente divertidos de todos os tempos", abrindo caminho para gerações de guitarristas do gênero.<ref>Gene Santoro, citado em Carson (2001), p. 86.</ref> Em outubro a nova banda de Page, [[Led Zeppelin]], tocou pela primeira vez ao vivo. Em novembro o Love Sculpture, do guitarrista Dave Edmunds, lançou ''Blues Helping'', onde interpretavam uma versão agressiva e pulsante da "Dança do Sabre", do [[compositor]] de [[música clássica]] [[Arménia|armênio]] [[Aram Khachaturian]]. O chamado ''[[The Beatles (álbum)|Álbum Branco]]'' dos Beatles saiu no mesmo mês, e continha "[[Helter Skelter]]", uma das canções mais pesadas já lançadas por uma banda até então.<ref>Blake (1997), p. 143</ref> A [[ópera rock|ópera ''rock'']] ''[[S.F. Sorrow]]'', da banda [[Inglaterra|inglesa]] [[The Pretty Things]], foi lançada em dezembro, e apresentava canções de "''proto-heavy metal''", como "Old Man Going."<ref>{{citar web|autor=Strauss, Neil | título =The Pop Life: The First Rock Opera (No, Not "Tommy")| obra = [[The New York Times]] |data=3 de setembro de 1998 | url=http://query.nytimes.com/gst/fullpage.html?res=9F05E0D6133FF930A3575AC0A96E958260 |acessodata=26 de junho de 2008}}</ref>
 
[[Imagem:Robert-Plant.jpg|esquerda|thumbnail|230px|[[Robert Plant]], vocalista do [[Led Zeppelin]].]]
 
Em janeiro de 1969 o Led Zeppelin lançou o seu [[Led Zeppelin (álbum)|álbum homônimo]] de estreia, que atingiu o 10.º lugar na [[parada de sucessos]] da [[revista]] americana ''[[Billboard]]''. Em julho, o Led Zeppelin e um power trio inspirado no Cream, porém com um som mais cru, o [[Grand Funk Railroad]], tocou no Atlanta Pop Festival. Naquele mesmo mês outro trio com raízes no Cream, liderado por [[Leslie West]], lançou ''Mountain'' — um álbum repleto de guitarras pesadas de ''blues-rock'', e vocais rugidos. Em agosto, o grupo — que a esta altura se chama [[Mountain (banda)|Mountain]] — tocou um ''set'' de uma hora no [[Festival de Woodstock]].<ref>Embora seja frequentemente identificada hoje em dia como "''[[hard rock]]''", o álbum de estreia da banda, ''Mountain Climbing'' (1970), deixou-a na 85.ª posição na lista de "100 Melhores Álbuns de Metal", compilada pela ''[[Hit Parader]]'' em 1989. O álbum ''Survival'' (1971), do Grand Funk Railroad, ficou na 72.ª posição. (Walser [1993], p. 174).</ref> O álbum de estreia do Grand Funk, ''On Time'', também saiu no mesmo mês.<ref>{{citar web|url=http://www.allmusic.com/album/on-time-mw0000312916|título=On Time|data=|publicado=Allmusic |acessodata=18 de dezembro de 2014}}</ref> No outono o álbum ''[[Led Zeppelin II]]'' atingiu a primeira posição,<ref name="led"/> e o seu single "[[Whole Lotta Love]]" chegou à quarta posição na parada ''[[Música pop|pop]]'' da ''Billboard''.<ref name="led">{{citar web |url=http://www.allmusic.com/artist/led-zeppelin-mn0000139026/awards |título=Led Zeppelin - Awards |acessodata=18 de maio de 2014 |data= |obra=All Media Guide |publicado=Allmusic |língua=en }}</ref>
O Led Zeppelin definiu aspectos centrais do gênero que emergia, com o estilo altamente distorcido de guitarra de Page, e os vocais dramáticos e lamuriosos de [[Robert Plant]].<ref>Charlton (2003), p. 239</ref> Segundo o [[Allmusic]], o Led Zeppelin foi a banda definitiva do gênero, não apenas pela sua interpretação agressiva e pesada do ''blues'', mas também por terem incorporado a mitologia, o misticismo e uma variedade de outros gêneros ao seu som. Ao fazer isso, eles teriam estabelecido o formato dominante do gênero.<ref>''"Led Zeppelin was the definitive heavy metal band. It wasn't just their crushingly loud interpretation of the blues — it was how they incorporated mythology, mysticism, and a variety of other genres (most notably world music and British folk) — into their sound. In doing so, they established the dominant format for heavy metal, as well as the genre's actual sound."'', [http://www.allmusic.com/cg/amg.dll?p=amg&sql=11:wifexqe5ldde]</ref> Outras bandas, com um som de ''metal'' mais "puro", mais consistentemente pesado, também se revelariam igualmente importantes na codificação do gênero. Os lançamentos em 1970 do [[Black Sabbath]] (''[[Black Sabbath (álbum)|Black Sabbath]]'' e ''[[Paranoid (álbum)|Paranoid]]'') e [[Deep Purple]] (''[[Deep Purple in Rock|In Rock]]'') foram cruciais neste ponto.<ref name = "eyaqji"/> O Black Sabbath havia desenvolvido um som particularmente pesado, em parte devido a um acidente industrial que o guitarrista [[Tony Iommi]] havia sofrido antes de cofundar a banda, e feriu sua mão; incapaz de tocar normalmente seu instrumento, Iommi tinha que utilizar afinações mais graves em sua guitarra, para que seus dedos pudessem alcançar as notas desejadas, e usava ''[[power chord]]s'', que exigiam dedilhados mais simples.<ref>di Perna, Alan. "The History of Hard Rock: The 70's." ''[[Guitar World]]''. Março de 2001.</ref> O Deep Purple, que havia flutuado entre diversos estilos no seu início, foi levado rumo ao ''heavy metal'', com a entrada, em 1969, do vocalista [[Ian Gillan]] e do guitarrista [[Richie Blackmore]].<ref>Charlton (2003), p. 241</ref> Em 1970 o Black Sabbath e o Deep Purple conseguirem grande sucesso nas paradas britânicas com "[[Paranoid (canção)|Paranoid]]" e "[[Black Night]]", respectivamente.<ref>{{citar web|url=http://www.allmusic.com/song/paranoid-mt0012009915|título=Paranoid|data=|publicado=www.allmusic.com|acessodata=18 de dezembro de 2014}}</ref><ref>{{citar web|url=http://www.allmusic.com/song/black-night-mt0029870317|título=Black Night|data=|publicado=www.allmusic.com|acessodata=18 de dezembro de 2014}}</ref> Naquele mesmo ano, três outras bandas britânicas lançaram álbuns de estreia no estilo: [[Uriah Heep]], com ''Very 'eavy… Very 'umble'',<ref>{{citar web|url=http://www.allmusic.com/album/very-eavy-very-umble-mw0000203517|título=Very 'eavy… Very 'umble|data=|publicado=www.allmusic.com|acessodata=18 de dezembro de 2014}}</ref> [[UFO (banda)|UFO]], com ''[[UFO 1]]'',<ref>{{citar web|url=http://www.allmusic.com/album/ufo-1-mw0000653184|título=UFO 1|data=|publicado=www.allmusic.com|acessodata=18 de dezembro de 2014}}</ref> e Black Widow, com ''Sacrifice''.<ref name="Metallized">{{citar web | url=http://www.metallized.it/recensione.php?id=3573 | título="Recensione: Black Widow - Sacrifice" }} (in Italian). ''Metallized''. Retrieved 27 February 2013.</ref> O [[Wishbone Ash]], embora não fosse comumente identificado como ''metal'', introduziu um estilo duplo de guitarra-solo/guitarra-base que muitas bandas de ''metal'' das gerações posteriores adotariam,<ref>{{citar web|url=http://www.wishboneash.co.uk/history/1.aspx |título=Martin Turner's Wishbone Ash – official site – history – 1960s |publicado=Wishboneash.co.uk |data= |acessodata=19 de agosto de 2011}}</ref> enquanto a banda [[Budgie (banda)|Budgie]] trouxe o novo som do ''metal'' para um contexto do ''power trio''.<ref name="Sharpe-Young, Garry 2007, p. 30">Sharpe-Young, Garry (2007), p. 30</ref> As letras e o imaginário de [[ocultismo]] empregados por bandas como Black Sabbath, Uriah Heep e Black Widow se provariam particularmente influentes; o Led Zeppelin também começou a experimentar com estes elementos em seu [[Led Zeppelin IV|quarto álbum]], lançado em 1971.<ref>{{citar web|url=http://www.allmusic.com/album/led-zeppelin-iv-untitled-mw0000190736|título=Led Zeppelin IV|data=|publicado=www.allmusic.com|acessodata=18 de dezembro de 2014}}</ref>
 
[[Imagem:BlackSabbath19720012200.sized.jpg|esquerda|thumbnail|200px|[[Tony Iommi]] e [[Ozzy Osbourne]], do [[Black Sabbath]], em ''show'' de janeiro de 1973.]]
 
No outro lado do [[Oceano Atlântico|Atlântico]] quem ditava as tendências era o Grand Funk Railroad, "a banda de ''heavy metal'' mais bem-sucedida dos Estados Unidos desde 1970 até o seu fim, em 1976, [eles] estabeleceram a fórmula de sucesso dos anos 1970: turnês contínuas."<ref>Pareles e Romanowski (1983), p. 225</ref> Outras bandas identificadas com o ''metal'' surgiram nos Estados Unidos, como Dust (primeiro LP em 1971), [[Blue Öyster Cult]] ([[Blue Öyster Cult (álbum)|1972]]), e [[Kiss]] ([[Kiss (álbum)|1974]]). Na [[Alemanha]], o [[Scorpions]] estreou com ''[[Lonesome Crow]]'', em 1972. Richie Blackmore, que havia despontado como um solista virtuoso em ''[[Machine Head (álbum)|Machine Head]]'' (1972), do Deep Purple, abandonou o grupo em 1975 para formar o [[Rainbow (banda)|Rainbow]]. Estas bandas construíram seu público através de [[turnê]]s constantes, e ''shows'' cada vez mais elaborados.<ref name = "eyaqji"/> Como mencionado anteriormente, no entanto, ainda existe muito debate acerca de quais bandas merecem realmente o rótulo de "''heavy metal''", e quais se encaixam apenas na categoria do "''hard rock''". Aqueles que estão mais próximos das raízes do estilo, no ''blues'', ou que dão maior ênfase à [[melodia]], costumam receber a segunda categorização. O [[AC/DC]], que estreou com ''[[High Voltage (álbum)|High Voltage]]'', em 1976, é um exemplo; seu verbete na [[enciclopédia]] de 1983 da ''[[Rolling Stone]]'' se inicia com "a banda de ''heavy metal'' australiana AC/DC…"<ref>Pareles e Romanowski (1983), p. 1</ref> O historiador do ''rock'' Clinton Walker escreveu que "chamar o AC/DC de uma banda de ''heavy metal'' nos anos 1970 era tão pouco preciso como é hoje em dia.... [Eles] eram uma banda de ''[[rock and roll|rock 'n' roll]]'' que apenas calhava ser pesada o bastante para o ''metal''.<ref>Walker (2001), p. 297</ref> A questão envolve não apenas definições em constante alteração, porém também uma distinção permanente entre estilo musical e identificação do público; Ian Christe descreve como a banda "se tornou a escada que levou grandes números de fãs do ''hard rock'' para a perdição do ''heavy metal''."<ref>Christe (2003), p. 54</ref>
=== ''Mainstream'': final dos anos 1970 e década de 1980 ===
 
[[Imagem:Iron Maiden - bass and guitars 30nov2006.jpg|thumb|[[Iron Maiden]], uma das bandas centrais do movimento ''[[New Wave of British Heavy Metal]]''.]]
 
As vendas dos discos de ''heavy metal'' diminuíram drasticamente no final da década de 1970, perdendo espaço para o ''[[punk rock]]'', ''[[música disco|disco]]'' e outros tipos de ''rock''.<ref name="gnwtey"/> Com as grandes gravadoras fixadas no ''punk'', muitas bandas britânicas novas de ''heavy metal'' foram influenciadas pelos movimentos agressivos, sons de alta energia e tendência de [[baixa fidelidade]] e "[[faça você mesmo]]". Bandas de ''metal underground'' começaram a surgir com gravações feitas de forma independente e barata para pequenas audiências.<ref>Christe (2003), pp. 30, 33</ref> O [[Motörhead]], fundado em 1975, foi a primeira banda importante a ficar em uma posição intermediária entre o ''punk'' e o ''metal''. Com a explosão do ''punk'' em 1977, outras bandas seguiram a mesma linha. Não demorou até os jornais musicais britânicos como o ''[[NME]]'' e ''[[Sounds (revista)|Sounds]]'' tomarem conhecimento do que foi batizado por Geoff Barton como movimento ''[[New Wave of British Heavy Metal]]'' ("Nova Onda do ''Heavy Metal'' Britânico").<ref>Christe (2003), p. 33</ref> O ''NWOBHM'', que incluía bandas como [[Iron Maiden]], [[Saxon (banda)|Saxon]] e [[Def Leppard]], deu uma nova carga de energia ao gênero. Seguindo o exemplo de [[Judas Priest]] e Motörhead, as bandas de ''heavy metal'' endureceram os seus sons, reduzindo os elementos do ''blues'' e colocando [[andamento]]s cada vez mais rápidos.<ref>{{citar web|título=Judas Priest|autor =Erlewine, Stephen Thomas, and Greg Prato|publicado=Allmusic|data=|url={{Allmusic|class=artist|id=p4646|pure_url=yes}}|acessodata=30-04-2007}} {{citar web|título=Genre—New Wave of British Heavy Metal|publicado=Allmusic|data=|url={{Allmusic|class=explore|id=style/d7760|pure_url=yes}}|acessodata=17-03-2007|língua=inglês}}</ref> Em 1980, o ''NWOBHM'' invadiu o ''mainstream'', com álbuns do Iron Maiden e Saxon, bem como Motörhead, atingindo o top 10 das paradas britânicas. Embora menos bem-sucedidas comercialmente, outras bandas do ''NWOBHM'' tais como [[Venom (banda)|Venom]] e [[Diamond Head]], também tiveram uma influência significativa no desenvolvimento do ''metal''.<ref>Weinstein (1991), p. 44</ref> Em 1981, o Motörhead tornou-se a primeira banda desta nova geração a atingir o topo das paradas do Reino Unido com ''[[No Sleep 'til Hammersmith]]''.<ref>{{citar web|arquivourl=http://web.archive.org/web/20080209095724/http://www.theofficialcharts.com/all_the_no1_albums.php?show=4|arquivodata=9 de fevereiro de 2008|url=http://www.theofficialcharts.com/all_the_no1_albums.php?show=4|título=Number 1 Albums – 1980s|publicado=[[The Official Charts Company]]|acessodata=28 de junho de 2011}}</ref>
 
[[Imagem:Venom, Conrad „Cronos“ Lant at Party.San Metal Open Air 2013 09.jpg|thumb|left|[[Conrad Lant|Cronos]] com a banda [[Venom (banda)|Venom]], que teve grande influência sobre o [[metal extremo]].]]
 
Enquanto isso, as primeiras bandas de ''heavy metal'' foram perdendo o centro das atenções. O Deep Purple havia acabado com a saída de [[Ritchie Blackmore]] em 1975, e o Led Zeppelin se dissolveu após a morte do baterista [[John Bonham]] em 1980. O Black Sabbath era constantemente ofuscado pela banda que abria os seus ''shows'', o [[Van Halen]].<ref>Christe (2003), p. 25</ref> [[Eddie Van Halen]] estabeleceu-se como um dos melhores guitarristas de sua época — seu solo em "[[Eruption]]", no álbum ''[[Van Halen (álbum)|Van Halen]]'', é considerado um marco.<ref>Christe (2003), p. 51</ref> [[Randy Rhoads]] e [[Yngwie Malmsteen]] também eram guitarristas destacados pela sua habilidade, associados com o que seria conhecido como [[metal neoclássico|''metal'' neoclássico]].<ref name="ym">{{citar livro|url=http://books.google.de/books?id=386hAgAAQBAJ&pg=PT98&dq=Neoclassical+metal |editor-nome =Gerd |editor-sobrenome =Bayer |primeiro =Helen |último =Farley |capítulo=Demons, The Occult Devils and Witches: in Heavy Metal Music |título=Heavy Metal Music in Britain |páginas=80–81 |editora=[[Ashgate Publishing]] |ano=2013 |isbn=978-1-409493853}}</ref> A inserção de elemento da música clássica tinha começado com Blackmore e pelo guitarrista dos [[Scorpions]], [[Uli Jon Roth]];<ref>{{citar web|url=http://www.allmusic.com/artist/rainbow-mn0000391933/biography|título=Rainbow biography |data=|publicado=www.allmusic.com|acessodata=18 de dezembro de 2014}}</ref> essa nova geração ocasionalmente fazia uso da [[guitarra clássica]] (violão), como Rhoads fez em "Dee" de ''[[Blizzard of Ozz]]'' (1980), o primeiro álbum solo do antigo vocalista do Sabbath, [[Ozzy Osbourne]].<ref>All Music [{{Allmusic|class=album|id=r375893|pure_url=yes}} Quiet Riot 1977] Retrieved July 18, 2008.</ref>
 
==== ''Thrash metal'' ====
{{Artigo principal|thrashThrash metal}}
 
[[Imagem:Slayer, The Fields of Rock, 2007.jpg|thumb|esquerda|250px|A banda de ''thrash metal'' [[Slayer]], tocando ao vivo em 2007.]]
 
O ''thrash metal'' surgiu no começo da década de 1980, influenciado pelo ''[[hardcore punk]]'' e ''New Wave of British Heavy Metal'',<ref name="GTM">[{{Allmusic|class=explore|id=style/d373|pure_url=yes}} "Genre—Thrash Metal"]. Allmusic. Página acessada em 3 de março de 2007.</ref> particularmente nas canções mais aceleradas, conhecidas como ''[[speed metal]]''. O movimento começou nos Estados Unidos com o [[thrash metal da Bay Area|''trash metal'' da Bay Area]]. O som desenvolvido pelos grupos de ''thrash'' era mais rápido e agressivo do que o das bandas do ''metal'' original,<ref name="GTM"/> os ''riffs'' graves são tipicamente acompanhados por conduções ''[[shred]]''. As letras muitas vezes expressam pontos de vista [[Niilismo|niilistas]] ou lidam com [[questões sociais]], usando uma linguagem visceral e agressiva. O ''thrash'' por vezes é descrito como "a música da [[decadência urbana]].<ref>Moynihan, Søderlind (1998), p. 26</ref>
 
==== ''Death metal'' ====
{{Artigo principal|deathDeath metal}}
 
[[Imagem:Chuck Schuldiner.jpg|esquerda|150px|thumb|[[Chuck Schuldiner]] da banda [[Death (banda)|Death]] é "amplamente reconhecido como o pai do ''death metal''".<ref>Rivadavia, Eduardo. [{{Allmusic|class=artist|id=p4050|pure_url=yes}} "Death—Biography"]. Allmusic. Página acessada em 23 de novembro de 2007.</ref>]]
O ''thrash'' evoluiu e dividiu-se em outros gêneros de ''metal'' extremo. Segundo a MTV News, "a música do Slayer foi diretamente responsável pela ascensão do ''death metal''."<ref>{{citar web | url=http://www.mtv.com/bands/m/metal/greatest_metal_bands/071406/index7.jhtml | título=The Greatest Metal Bands of All Time—Slayer }} MTVNews.com. Página visitada em 27 de fevereiro de 2008.</ref> A banda Venom do ''NWOBHM'' também foi uma progenitora importante. O movimento do ''death metal'' na América do Norte e na Europa adotou elementos da [[blasfêmia]] e [[satanismo|diabolismo]]. A banda [[Death (banda)|Death]] da Flórida e [[Possessed]] da Bay Area são reconhecidas como as bandas seminais do estilo, ambos são creditados como inspiração para a criação do nome deste subgênero, o Death pelo seu nome em si e o Possessed pela canção chamada "Death Metal" do álbum ''[[Seven Churches]]'' (1986).
 
O ''death metal'' utiliza a velocidade e agressividade do ''thrash'' e ''hardcore'', fundidas com letras inspiradas em [[SlasherFilme slasher|filmes ''slasher'']], violência e satanismo.<ref name="LOC27">Moynihan, Søderlind (1998), p. 27</ref> Os vocais são geralmente sombrios, envolvendo [[vocal gutural|vocais guturais]], gritos estridentes e outras técnicas incomuns.<ref name="Genre—Death Metal/Black Metal">"[{{Allmusic|class=explore|id=style/d384|pure_url=yes}} Genre—Death Metal/Black Metal]". [[Allmusic]]. Página acessada em 27 de fevereiro de 2007.</ref><ref name="VS">Van Schaik, Mark. [http://www.emptywords.org/SK04-2000.htm "Extreme Metal Drumming"] ''Slagwerkkrant'', Março/Abril 2000. Página acessada em 15 de novembro de 2007.</ref> Complementando o vocal agressivo, são usadas guitarras altamente [[Distorção (áudio)|distorcidas]]<ref name="LOC27"/><ref name="VS"/> e percussões extremamente rápidas, muitas vezes no padrão [[metranca]]. Mudanças frequentes de tempo e fórmula de compasso também são muito utilizadas.<ref>{{citar livro|último =Kahn-Harris|primeiro =Keith|autorlink =Keith Kahn-Harris|ano=2007|título=Extreme Metal: Music and Culture on the Edge|editora=[[Berg Publishers]] |isbn=1-84520-399-2}}</ref>
 
{{Escute
 
==== Black metal ====
{{Artigo principal|blackBlack metal}}
 
[[Imagem:Burzum - Aske.jpg|thumb|left|150px|Ruínas da [[Igreja de madeira de Fantoft]], capa do EP ''[[Aske]]'' (1992), do [[Burzum]]. Apesar de negar, [[Varg Vikernes]] é acusado de queimar três igrejas na Noruega. Outros incêndios também são associados a membros de grupos ou pessoas próximas ao ambiente do "''black metal''"<ref>{{citar web |url=http://whiplash.net/materias/news_868/099457-burzum.html |título=Burzum: Vikernes diz que não se arrepende de nada |acessodata=27 de janeiro de 2012 |autor= Rune Midtskogen|data=4 de julho de 2009 |publicado=4 de dezembro de 2012}}</ref>]]
 
==== Power metal ====
{{Artigo principal|powerPower metal}}
 
[[Ficheiro:Helloween - Live in Nürnberg - Löwensaal - 18.01.2006.jpg|thumb|left|[[Helloween]], uma das principais bandas responsáveis pelo desenvolvimento do ''power metal''.]]
 
A cena do ''power metal'' surgiu durante em meados da década de 1980, em grande parte como uma reação à aspereza do ''death'' e ''black metal''.<ref name="Genre - Power Metal">"[{{Allmusic|class=explore|id=style/d11959|pure_url=yes}} Genre – Power Metal]". Allmusic. Página acessada em 27 de março de 2007.</ref> Apesar de ser relativamente pouco conhecido na América do Norte, é bastante popular na Europa, Japão e América do Sul. O ''power metal'' se concentra em temas otimistas e épicos, que "apelam ao ouvinte os sentidos do valor e da beleza."<ref>Christe (2003), p. 372</ref> O protótipo do estilo começou em meados da década de 1980 com os alemães do [[Helloween]], que juntaram ''riffs'' enérgicos, abordagem melódica e estridente, e vocais "limpos" como das bandas Judas Priest e Iron Maiden, combinado com a energia e velocidade do ''thrash metal'', "cristalizando os ingredientes sonoros do que hoje é conhecido como ''power metal''."<ref>"[{{Allmusic|class=artist|id=p4471|pure_url=yes}} Helloween – Biography]". Allmusic. Página acessada em 8 de abril de 2007</ref>
 
==== ''Doom'' e ''gothic metal'' ====
{{Artigo principal|doomDoom metal|gothicGothic metal}}
 
[[Imagem:Candlemass - whole band.jpg|thumb|left|[[Candlemass]], uma das principais bandas responsáveis pelo desenvolvimento do ''doom metal''.]]
 
O movimento do ''doom metal'' surgiu em meados da década de 1980, com bandas como os californianos do [[Saint Vitus]], [[The Obsessed]] de Maryland, [[Trouble (banda)|Trouble]] de Chicago e [[Candlemass]] da Suécia, rejeitando a ênfase na velocidade (habitual em outros gêneros do ''metal'') e optando por canções bem mais lentas. O ''doom metal'' traça suas raízes nos temas líricos e abordagem musical do começo do Black Sabbath.<ref>Christe (2003), p. 345</ref> A banda [[The Melvins]] também exerceu influência significativa sobre o ''doom metal'' e inúmeros dos seus subgêneros.<ref>Begrand, Adrien. "[http://www.popmatters.com/column/begrand060215/ Blood and Thunder: The Profits of Doom]". 15 de fevereiro de 2006 FPopMatters.com. Página acessada em 8 de abril de 2007</ref> O ''doom'' caracteriza-se por tempos e melodia em ritmo melancólico, com um clima sepulcral em comparação aos outros gêneros de ''metal''.<ref name="NYT1">Wray, John. "[http://www.nytimes.com/2006/05/28/magazine/28artmetal.html?ei=5090&en=68f0bcd99797d7a3&ex=1306468800&partner=rssuserland&emc=rss&pagewanted=all Heady Metal]". ''New York Times'', 28 de maio de 2006. Página acessada em 21 de março de 2007</ref>
 
=== Novas fusões: década de 1990 e início da década de 2000 ===
{{Artigo principal|metalMetal alternativo|funkFunk metal|nuNu metal|metalMetal industrial|rapRap metal}}
 
[[Imagem:Staley05.jpg|esquerda|thumb|160px|[[Layne Staley]] do [[Alice in Chains]], uma das bandas mais populares e identificáveis do ''metal alternativo'', foto de apresentação em 1992.]]
 
A era do ''mainstream'' do ''metal'' na América do Norte chegou ao fim com o começo da década de 1990, dando espaço para o surgimento de bandas ''[[grunge]]'', como o [[Nirvana]], sinalizando o avanço de popularidade do [[rock alternativo|''rock'' alternativo]].<ref>Christe (2003), pp. 304–6; Weinstein (1991), p. 278</ref> O ''grunge'' era influenciado pelo som do ''heavy metal'', mas rejeitava os excessos sonoros das bandas de ''metal'' mais populares.<ref name="Covach"/>
Como o Jane's Addiction, muitos dos grupos mais populares da década de 1990 com raízes no ''heavy metal'' eram enquadrados no termo "''metal'' alternativo".<ref name="alternativemetal">{{citar web|título=Genre—Alternative Metal|publicado=Allmusic|data=|url={{Allmusic|class=explore|id=style/d2697|pure_url=yes}}|acessodata=26-03-2007|língua=inglês}}</ref> Bandas da cena ''grunge'' de Seattle, como o [[Soundgarden]], são creditadas por criarem "um lugar para o ''heavy metal'' no ''rock'' alternativo",<ref>{{citar web|autor =Erlewine, Stephen Thomas|título=Soundgarden (Biography) |publicado= Allmusic | url={{Allmusic|class=artist|id=p5483|pure_url=yes}}|acessodata=01-09-2009|língua=inglês}}</ref> com o [[Alice in Chains]] no centro desse movimento. Essa designação foi aplicada a uma série de outros atos que fundiam ''metal'' com outros estilos: O [[Faith No More]] combinava seu ''rock'' alternativo com ''[[punk rock|punk]]'', ''[[funk]]'', ''metal'' e ''[[hip hop]]''; O [[Primus (banda)|Primus]] unia elementos do ''funk'', ''punk'', ''[[thrash metal]]'' e [[música experimental]]; [[Tool]] juntava ''metal'' com [[rock progressivo|''rock'' progressivo]]; bandas como [[Fear Factory]], [[Ministry]] e [[Nine Inch Nails]], começaram a incorporar o ''metal'' ao seu [[música industrial|som industrial]], e vice-versa; [[Marilyn Manson]] seguiu um caminho similar, ao mesmo tempo empregando características que já haviam sido popularizadas pelo Alice Cooper. Artistas de ''metal'' alternativo, apesar de não representarem uma cena musical concreta, tinham em comum a vontade de experimentar com o gênero do ''metal'' e a sua rejeição a estética do ''glam metal'' (com encenações como de Marilyn Manson e White Zombie — também identificados como ''metal'' alternativo — sendo significativas, ainda que possuindo parciais exceções).<ref name="alternativemetal"/> A junção de estilos e sons do ''metal'' alternativo representaram "os pitorescos resultados do ''metal'' abrindo-se para enfrentar o mundo exterior."<ref>Christe (2003), p. 224</ref>
 
[[Imagem:Metaltown 2009, Slipknot.jpg|left|thumb|230px|O [[Slipknot]], uma das principais e mais extremas bandas do ''[[nu metal]]''.]]
 
De meados até o final dos anos 1990 surgiu uma nova onda de bandas de ''metal'' nos Estados Unidos, que pegavam como inspiração o ''metal'' alternativo e sua mistura de gêneros.<ref>Christe (2003), pp. 324–25</ref> O ''[[nu metal]]'' de bandas como [[Slipknot]], [[Linkin Park]], [[Limp Bizkit]], [[Papa Roach]], [[P.O.D.]], [[Korn]] e [[Disturbed]], incorporou elementos que iam desde o ''[[death metal]]'' até ao ''hip hop'', muitas vezes incluindo ''[[DJ]]'' e vocais ao estilo ''[[rap]]''. O ''nu metal'' ganhou o ''mainstream'' através de uma grande rotação na MTV e introdução do [[Ozzfest]] de Ozzy Osbourne em 1996, que levou a mídia a comentar sobre um possível ressurgimento do ''heavy metal''.<ref>Christe (2003), p. 324</ref> Em 1999, a ''Billboard'' registrou que existiam mais de 500 programas de rádio voltados ao ''metal'' nos EUA, quase três vezes mais do que dez anos antes.<ref>Christe (2003), p. 344</ref> Mas mesmo com o ''nu metal'' popular, os fãs do metal tradicional não abraçaram totalmente o estilo.<ref>Christe (2003), p. 328</ref> No início de 2003, a popularidade do movimento já estava em declínio apesar de várias bandas, como o [[System of a Down]], continuarem a acumular números significantes de seguidores.<ref>{{citar web|último = D'angelo |primeiro = Joe |título=Nu Metal Meltdown |publicado= MTV.com |data=24-01-2003 | url=http://www.mtv.com/bands/m/metal_meltdown/news_feature_030124/index.jhtml |acessodata=28-03-2007|língua=inglês}}</ref>
 
=== Tendências recentes: meio e fim da década de 2000 ===
{{Artigo principal|[[deathcore]], [[mathcore]], [[metalcore]] e [[Deathcore|Mathcore|Metalcore|New Wave of American Metal|new wave of american metal (NWOAHM)]]}}
O ''metal'' voltou a popularizar-se nos anos 2000, principalmente na Europa Continental. No novo milênio, a Escandinávia emergiu como uma área produtora de bandas inovadoras e de sucesso, enquanto Bélgica, País Baixos e especialmente Alemanha, foram os mercados mais importantes.<ref>K. Kahn-Harris, ''Extreme Metal: Music and Culture on the Edge'' (Oxford: Berg, 2007), ISBN 1845203992, pp. 86 e 116.</ref> Se estabeleceram bandas continentais que colocaram vários álbuns no top 20 das paradas alemãs entre 2003 e 2008, como a banda finlandesa [[Children of Bodom]],<ref>{{citar livro |último = |título= Finland's Children Of Bodom Debut At #22 On Billboard Chart With New Album, 'Blooddrunk'|periódico= Guitar Player|data=| url=http://www.guitarplayer.com/article/finland--39;s/April-2008/35205|arquivourl=http://www.webcitation.org/5wiVCU59l |arquivodata= 23 de fevereiro de 2011|língua=inglês}}.</ref> os noruegueses do [[Dimmu Borgir]],<ref>{{citar livro |último = |título= Chartverfolgung / Dimmu Borgir / Long play|periódico= music line.de|data=| url=http://www.musicline.de/de/chartverfolgung_summary/artist/Dimmu+Borgir/?type=longplay|arquivourl=http://www.webcitation.org/5wiVpMP9i|arquivodata= 23 de fevereiro de 2011 |língua=inglês}}.</ref> alemães do [[Blind Guardian]]<ref>{{citar livro |último = |título= Chartverfolgung / Blind Guardian / Long play|periódico= music line.de|data=| url=http://www.musicline.de/de/chartverfolgung_summary/artist/Blind+Guardian/?type=longplay|arquivourl=http://www.webcitation.org/5wiWICFm3|arquivodata= 23 de fevereiro de 2011|língua=inglês}}.</ref> e suecos do [[HammerFall]].<ref>{{citar livro |último = |título= Chartverfolgung / Hammer Fall / Long play|periódico= music line.de|data=| url=http://www.musicline.de/de/chartverfolgung_summary/artist/HAMMERFALL/?type=longplay|arquivourl=http://www.webcitation.org/5wiYWL3qD|arquivodata= 23 de fevereiro de 2011|língua=inglês}}.</ref> Na década de 2000 também houve o ressurgimento da cena ''thrash metal''.
 
[[Imagem:BulletForMyValentine2006.PNG|thumb|left|220px|[[Bullet for My Valentine]], uma das principais bandas do ''[[metalcore]]''.]]
 
O ''[[metalcore]]'', um híbrido de ''metal'' extremo e ''[[hardcore punk]]'',<ref>Weinstein (2000), p. 288; Christe (2003), p. 372</ref> emergiu com uma grande força comercial em meados da década de 2000. Esse estilo está enraizado em um estilo cruzado do ''thrash'', desenvolvido duas décadas antes por bandas como [[Suicidal Tendencies]], [[Dirty Rotten Imbeciles]] e [[Stormtroopers of Death]].<ref>Christe (2003), p. 184</ref> Na década de 1990, o ''metalcore'' foi em sua maioria um fenômeno ''underground''; as primeiras bandas do estilo incluem [[Earth Crisis]],<ref>{{citar web|título=Shai Hulud, interview with Punknews.org - 05/28/08 |url=http://www.ruleeverymoment.com/media/interviews/interview.php?id=43 |acessodata=17 de fevereiro de 2012 |citação=As far as coining the term 'metalcore' or coining a sound, I don’t think we did. There were bands before Shai Hulud started that my friends and I were referring to as 'metalcore'. Bands like Burn, Deadguy, Earth Crisis, even Integrity.}}</ref><ref name="am">Mudrian, Albert (2000). ''Choosing Death: The Improbable History of Death Metal and Grindcore''. Feral House. ISBN 1-932595-04-X. p. 222-223</ref><ref name="ig">"here the term (metalcore) is used in its original context, referencing the likes of Strife, Earth Crisis, and Integrity...", Ian Glasper, ''Terrorizer'' no. 171, junho de 2008, p. 78.</ref> [[Converge]],<ref name="am"/> [[Hatebreed]]<ref name="ig"/><ref name="rh">Ross Haenfler, ''Straight Edge: Clean-living Youth, Hardcore Punk, and Social Change'', Rutgers University Press. ISBN 0-8135-3852-1 p. 87-88</ref> e [[Shai Hulud]].<ref name="killyour">{{citar web|título=Kill Your Stereo - Reviews: Shai Hulud - Misanthropy Pure |url=http://www.killyourstereo.com/reviews/169/shai-hulud-misanthropy-pure/ |acessodata=17 de fevereiro de 2012 |citação=Shai Hulud, a name that is synonymous (in heavy music circles at least) with intelligent, provocative and most importantly unique metallic hardcore. The band’s earliest release is widely credited with influencing an entire generation of musicians|língua=inglês}}</ref><ref>Mason, Stewart. [http://www.allmusic.com/artist/p202929 Shai Hulud at Allmusic]. Página acessada em 17 de fevereiro de 2012. "A positively themed metalcore band with some [[straight edge|straight-edge]] and [[Christianity|Christian]] leanings, the influential Shai Hulud have maintained a strong band identity since their original formation in the mid-'90s". {{en}}</ref> Em 2004, o ''metalcore'' melódico — influenciado pelo [[death metal melódico|''death metal'' melódico]] — tornou-se popular o suficiente para que álbuns como ''[[The End of Heartache]]'' do [[Killswitch Engage]] e ''[[The War Within]]'' do [[Shadows Fall]], chegassem à vigésima-primeira e vigésima posições, respectivamente, nas paradas da ''Billboard''.<ref>{{citar web |url=http://www.allmusic.com/album/the-war-within-r707338/charts-awards |título=Billboard charts - ''The War Within'' |acessodata=18 de abril de 2012 |publicado=[[allmusic]] |língua=inglês }}</ref>
{{Artigo principal|Djent}}
 
[[Imagem:Tuska 20130628 - TesseracT - 29.jpg|thumb|300px|[[Tesseract (banda)|TesseracT]], uma das precursoras e principais bandas do ''[[Djent]]''.]]
 
Nessa década de 2010 houve o surgimento e o desenvolvimento de um novo ''gênero'' e de uma nova ''cena'' de ''metal'', respectivamente denominado por ''[[Djent]]''.<ref name="secrets" >{{citar web|último =Bowcott|primeiro =Nick|título=Meshuggah Share the Secrets of Their Sound|url=http://www.guitarworld.com/meshuggah-share-secrets-their-sound|obra=[[Guitar World]]|publicado=[[Future US]]|acessodata=17 de outubro de 2011|data=26 de junho de 2011}}</ref> Gênero esse na qual apresenta como característica excessivos ''[[riff]]s'' em ''[[palm mute]]'' que são fortemente [[dissonante]]s e [[Distorção (áudio)|distorcidos]], executados em constante [[contratempo]] e mesmo em [[polirritmia]],<ref>http://www.guitarworld.com/meshuggah-share-secrets-their-sound</ref><ref>http://www.theguardian.com/music/2011/mar/03/djent-metal-geeks</ref> bem como ocorrendo simultaneamente uma sonoridade [[Música ambiente|ambiente]]. No ''[[Djent]]'' é comum o uso de [[guitarra]]s de sete, de oito, e até de nove cordas.<ref>http://www.metalinjection.net/editorials/heres-why-everyone-needs-to-stop-complaining-about-extended-range-guitars</ref><ref>http://www.mayones.com/en/katalog/djentlemen_series</ref> Entre algumas das principais bandas desse emergente gênero e cena estão o ''[[After the Burial]]'' (atualmante), o ''[[Animals as Leaders]]'', o ''[[Born of Osiris]]'' (atualmente), o ''[[Meshuggah]]'' (atualmente, sendo essa uma banda precursora do gênero), o ''[[Monuments]]'', o ''[[Periphery]]'' (atualmente), o ''[[Tesseract (banda)|TesseracT]]'' (também precursora do gênero),<ref>http://www.guitarworld.com/tesseract-unveil-new-video</ref><ref>http://www.allmusic.com/album/one-mw0002112405</ref> o ''[[The Contortionist]]'', o ''[[Uneven Structure]]'' e o ''[[Vildhjarta]]''.<ref>http://www.guitarworld.com/vildhjarta-unveil-new-album-details-post-teaser-video</ref>
 
== Ver também ==
* [[Lista de bandas de metal]]
* [[Lista de bandas de metal do Brasil]]
* [[Lista de cantoras de metal]]
* [[Lista de subgêneros do heavy metal]]
* {{Link|en|2=http://heavymetal.about.com/od/heavymetal101/a/101_history.htm|3=História do Heavy Metal}}
* {{Link|en|2=http://heavymetal.about.com/od/heavymetal101/a/101_timeline.htm|3=Linha do tempo do Heavy Metal}}
* {{Link|pt|2=http://whiplash.net/|3=Site brasileiro de notícias do gênero metal}}
* {{Link|pt|2=http://www.metalclube.com/ |3=Portal dedicado a notícias e matérias completas sobre os sub-gênero do estilo}}
* {{Link|en|2=http://www.metal-archives.com/|3=Enciclopédia do Heavy Metal}}
* {{Link|pt|2=http://www.portaldoheavymetal.org/|3=Especializado em Rock e Heavy Metal,Noticias,Agendas,Resenhas}}
* {{Link|pt|2=http://www.portaldoinferno.com.br/|3=Site informativo dedicado ao Heavy Metal, bandas e agenda de shows no Brasil}}
 
{{Heavy metal}}
 
{{artigo destacado}}
{{título em itálico}}
 
[[Categoria:Heavy metal| ]]
[[Categoria:Gêneros musicais]]
[[Categoria:Gêneros de rock]]