Diferenças entre edições de "Rosa-cruz"

2 480 bytes adicionados ,  02h30min de 19 de fevereiro de 2018
Acertos de links
(Acertos de links)
Segundo uma outra lenda menos conhecida, foi veiculada pelo historiador [[maçonaria|maçónico]] E. J. Marconis de Negre - que, juntamente com seu pai, Gabriel M. Marconis é considerado o fundador do [[Rito de Memphis-Misraim]] da maçonaria. Com base em conjecturas anteriores (1784) de um estudioso rosa-cruz, o Barão de Westerode Rosa-cruz teria como origem uma sociedade secreta e altamente hierarquizada (ao contrário dos ideais da Fraternidade, expostos nos manifestos) do {{séc|XVIII}} da [[Europa Central]] ou [[Europa oriental|oriental]], denominada "Gold und Rosenkreuzer" (Rosa Cruz de Ouro), que teria tentado, sem sucesso, submeter a [[maçonaria]] ao seu poder. A Ordem Rosa-cruz teria sido criada no ano 46, quando um sábio [[Gnose|gnóstico]] de [[Alexandria]], de nome Ormo, e seis discípulos seus foram convertidos por [[São Marcos|Marcos, o evangelista]]. Seu símbolo, dizia-se, era uma cruz vermelha encimada por uma rosa, daí a designação de Rosa Cruz. A Ordem teria nascido, portanto, da fusão do [[cristianismo primitivo]] com a [[mitologia egípcia]]. Rosenkreuz teria sido, segundo essa versão, apenas um iniciado e, depois, Grande Mestre - não o fundador.
 
De acordo com Maurice Magre (1877–1941), no seu livro ''Magicians, Seers, and Mystics'', Rosenkreutz terá sido o último descendente da família Germelschausen, uma família alemã do {{séc|XIII}}. O seu castelo encontrava-se na [[Floresta da [[Turíngia]], na fronteira de [[Hesse]], e eles abraçavam as doutrinas [[Catarismo|Albigenses]]. Toda a família teria sido condenada à morte pelo ''[[Landgrave]]'' Conrad da Turíngia, excepto o filho mais novo, com cinco anos de idade. Ele teria sido levado secretamente por um monge, um adepto albigense do [[Languedoc]], e colocado num mosteiro sob influência dos [[albigenses]]. Lá teria sido educado e viria a conhecer os quatro irmãos que mais tarde estariam a ele associados na fundação da Irmandade Rosacruz. A história de Magre deriva supostamente da tradição oral local.
 
A existência real de Christian Rosenkreuz divide certos grupos de Rosacrucianos. Alguns a aceitam. Outros consideram Christian Rosenkreuz como um pseudónimo usado por personagens realmente históricos ([[Francis Bacon]], por exemplo).
Verifica-se também a influência do pensamento de [[Paracelsus]], citado na ''Fama Fraternitatis RC'': "Teofrasto (Paracelso), por vocação, foi também um desses heróis. Apesar de não haver entrado em nossa Fraternidade, não obstante, ele leu diligentemente o Livro M."
 
A grande maioria dos personagens relacionados com o lançamento dos "Manifestos Rosacruzes" se originaram do meio luterano alemão. É de se notar que o próprio [[Martinho Lutero|Lutero]] foi um dos primeiros a utilizar uma "rosa-cruz" (o "selo de Lutero", ou "rosa de Lutero") como símbolo de sua teologia. Abaixo de muitas rosas de Lutero está a frase: “O coração do cristão permanece em rosas, quando ele permanece sob a cruz.”
 
É amplamente discutível se os chamados "reformadores radicais" teriam exercido uma forte influência sobre os rosacruzes, ou, como algumas evidências parecem sugerir, se teriam sido os Rosacruzes a influenciar esses reformadores. Esses pensadores e teólogos [[luteranos]] acreditavam que a Reforma de Lutero deveria ser ampliada, que a doutrina ortodoxa não era suficiente e que o Cristão devia realizar a comunhão mística com Deus. Entre outros, é possível citar os nomes de Caspar Schwenckfeld, Sebastian Franck e Valentin Weigel. [[Johann Arndt]], teólogo luterano alemão cujos escritos místicos circularam amplamente na Europa no {{séc|XVII}}, amigo e mentor espiritual de [[Johannes Valentinus Andreae|Johann Valentinus Andreae]] e amigo muito próximo de Christoph Besold, também é uma influência conhecida. Arndt foi muito influenciado pelas idéias de Valentin Weigel, e é considerado o “pai” do movimento pietista alemão.
O lendário primeiro manifesto, ''[[Fama Fraternitatis|Fama Fraternitatis Rosae Crucis]]'' (1614), era inspirado no trabalho de [[Michael Maier]] (1568–1622) da Alemanha; [[Robert Fludd]] (1574–1637) e [[Elias Ashmole]] (1617–1692) de Inglaterra; [[Daniel Mögling|Teophilus Schweighardt Constantiens]], [[Gotthardus Arthusius]], [[Julius Sperber]], [[Henricus Madathanus]], [[Gabriel Naudé]], [[Thomas Vaughan (philosopher)|Thomas Vaughan]] e outros.<ref>Sédir (1972), ''Les Rose-Croix'', Paris, pp. 59–68</ref>
 
Em Theatrum Chimicum britannicum de Elias Ashmole (1650) este defende os Rosacruzes. Alguns trabalhos posteriores que impactaram o Rosicrucianismo foram o "Opus magocabalisticum et theosophicum" por [[George von Welling]] (1719) - da inspiração [[Alquimia|alquímica]] e [[Paracelso|paracelsiana]] e do "Aureum Vellus ou Goldenes Vliess" '' Por [[Hermann Fictuld]] em 1749.
 
Michael Maier foi nomeado '' Pfalzgraf '' ([[Conde Palatine (Imperial)|Conde Palatino]] por [[Rodolfo II do Sacro Império Romano-Germânico]] e Rei da [[Hungria]] e Rei da [[Boêmia]] . Ele também foi um dos defensores mais proeminentes dos Rosacruzes, transmitindo claramente detalhes sobre a "Cruz dos Irmãos da Rosa" em seus escritos. Maier fez a declaração firme de que os Irmãos do R.C. Existem para avançar artes inspiradas e ciências, incluindo a [[alquimia]]. Os pesquisadores dos escritos de Maier salientam que ele nunca afirmou ter produzido ouro, nem [[Heinrich Khunrath]] nem nenhum dos outros "Rosicrucianos". Suas escritas apontam para uma alquimia simbólica e espiritual, em vez de uma operativa. Em uma combinação de estilos diretos e velados, esses escritos transmitiram os nove estágios da transmutação involutiva-evolutiva do "corpo triplo" do ser humano, a "alma tripla" e o "espírito triplo" Entre outros [[conhecimento esotérico]] relacionados ao "Caminho da Iniciação".
[[imagem:DeeHieroglyph.gif|frame|a [[Mona Hieroglífica]] de John Dee, representando, do topo, para baixo, a lua o sol; os elementos; e o fogo]]
 
É uma galeria subterrânea com uma escadaria em espiral, sustentada por [[coluna (arquitectura)|colunas]] esculpidas, por onde se desce até ao fundo do poço. A escadaria é constituída por nove patamares separados por lanços de 15 degraus cada um, invocando referências à [[A Divina Comédia|Divina Comédia]] de [[Dante Alighieri|Dante]] e que podem representar os 9 círculos do [[Inferno]], do [[céu (religião)|Paraíso]], ou do [[Purgatório]]. Segundo os conceituados [[ocultismo|ocultistas]] Albert Pike, [[René Guénon]] e Manly Palmer Hall é na obra ''A Divina Comédia'' que se encontra pela primeira vez exposta a Ordem Rosacruz. No fundo do poço está embutida, em [[mármore]], uma [[rosa dos ventos]] (estrela de oito pontas: 4 maiores ou cardeais, 4 menores ou colaterais) sobre uma [[Ordem dos Templários|cruz templária]], que é o emblema [[heráldica|heráldico]] de Carvalho Monteiro]][[Rosa-cruz#cite note-16R Lomas 2002-11|<span class="mw-reflink-text">[1611]</span>]] John Wilkins e John Wallis, que descreveu essas reuniões nos seguintes termos: "Sobre o ano de 1645, enquanto eu vivia Em Londres (numa época em que, por nossas guerras civis, estudos acadêmicos foram muito interrompidos em nossas duas Universidades), ... eu tenho
=== Poço Iniciático da quinta da regaleira===
[[null|thumb|NaNxNaNpx|Foto do poço|ligação=]]
[[null|thumb|NaNxNaNpx|Foto da abertura do poço|ligação=]]
[[imagem:DeeHieroglyph.gif|frame|[[método científico | investigação experimental] ]. Entre estes foram [[Robert Boyle]], que escreveu: "as pedras angulares do Colégio Invisível (ou como se denominam o Filosófico), de vez em quando me honram com a companhia deles ...";<ref name="R Lomas 2002">Citado por R Lomas (2002) em "The Invisible College", Londres</ref> [[John Wilkins]] e [[John Wallis]], que descreveu essas reuniões nos seguintes termos: "Sobre o ano de 1645, enquanto eu vivia Em Londres (numa época em que, por nossas guerras civis, estudos acadêmicos foram muito interrompidos em nossas duas Universidades), ... eu tenho
 
=== Poço Iniciático da quinta da regaleira===
[[imagem:Palacio da Regaleira, Sintra, Portugal.JPG|thumb|250 px|Foto do poço]]
[[imagem:Regaleira.JPG|thumb|250 px|Foto da abertura do poço]]
[[imagem:DeeHieroglyph.gif|frame|a [[Mona Hieroglífica]] de John Dee, representando, do topo, para baixo, a lua o sol; os elementos; e o fogo]]
 
É uma galeria subterrânea com uma escadaria em espiral, sustentada por [[coluna (arquitectura)|colunas]] esculpidas, por onde se desce até ao fundo do poço. A escadaria é constituída por nove patamares separados por lanços de 15 degraus cada um, invocando referências à [[A Divina Comédia|Divina Comédia]] de [[Dante Alighieri|Dante]] e que podem representar os 9 círculos do [[Inferno]], do [[céu (religião)|Paraíso]], ou do [[Purgatório]]. Segundo os conceituados [[ocultismo|ocultistas]] Albert Pike, [[René Guénon]] e Manly Palmer Hall é na obra ''A Divina Comédia'' que se encontra pela primeira vez exposta a Ordem Rosacruz. No fundo do poço está embutida, em [[mármore]], uma [[rosa dos ventos]] (estrela de oito pontas: 4 maiores ou cardeais, 4 menores ou colaterais) sobre uma [[Ordem dos Templários|cruz templária]], que é o emblema [[heráldica|heráldico]] de Carvalho Monteiro]] de John Dee, representando, do topo, para baixo, a lua o sol; os elementos; e o fogo|método científico ]][[Rosa-cruz#cite note-16|<span class="mw-reflink-text">[16]</span>]] John Wilkins e John Wallis, que descreveu essas reuniões nos seguintes termos: "Sobre o ano de 1645, enquanto eu vivia Em Londres (numa época em que, por nossas guerras civis, estudos acadêmicos foram muito interrompidos em nossas duas Universidades), ... eu tenho
 
=== Poço Iniciático da quinta da regaleira===
 
* ''[[Fraternidade Rosacruz (Max Heindel)|A Fraternidade Rosacruz]]'', no Brasil e em Portugal (inglês, ''The Rosicrucian Fellowship''), foi fundada por [[Max Heindel]] entre 1909 e 1911, nos Estados Unidos. Não reivindica o título de "Ordem Rosacruz", considerando-se apenas uma escola de exposição de suas doutrinas e de preparação para o indivíduo para ingresso em caminhos mais profundos na Ordem espiritual. Segundo eles, a verdadeira Ordem Rosacruz funciona apenas nos planos espirituais. Ao contrário da maioria das demais organizações rosacruzes, as escolas de Max Heindel se consideram indissociáveis do [[Cristianismo]]. Outras organizações rosacruzes também se consideram cristãs, mas não com esta ênfase.
* ''[[Amorc|Antiga e Mística Ordem Rosae Crucis]] (AMORC)'', com sede mundial em São José na [[Califórnia]], [[Estados Unidos|EUA]], diztem terinfluência sido fundada nodo [[Antigo Egito]], ede organizações organizadafundadas pelo Faraó {{lknb|Amenófis|IV}} (também conhecido como [[Aquenáton]]), por volta de {{AC|1500|x}}. O que se confirma historicamente é que a Ordem foi fundada em 1915 por [[Harvey Spencer Lewis]], nos Estados Unidos. Tal como está expresso no site oficial da Ordem: ''"A Ordem Rosacruz, AMORC é uma organização internacional de caráter místico-filosófico, que tem por missão despertar o potencial interior do ser humano, auxiliando-o em seu desenvolvimento, em espírito de fraternidade, respeitando a liberdade individual, dentro da Tradição e da Cultura Rosacruz.".'' A [[Antiga e Mística Ordem Rosae Crucis]] é hoje a maior confraria rosacruz no mundo, abrangendo dezenas de países, em diversos idiomas, além de acolher a Tradicional Ordem Martinista (T.O.M.), uma ordem [[Martinismo|martinista]] fundada pelo renomado médico e ocultista francês [[Papus]] (Dr. Gerard Anaclet Vincent Encausse). A sede para os falantes da [[língua portuguesa]] localiza-se na na cidade de [[Curitiba]].
* ''[[Fraternitas Rosae Crucis]] (FRC)'', também com sede mundial nos EUA, que se reivindica a autêntica Ordem Rosa-Cruz fundada em 1614 na [[Alemanha]], mas na verdade foi fundada por Reuben Swinburne Clymer por volta de 1920 e se diz representante de um movimento originalmente fundado por Pascal Beverly Randolph em 1856.
* ''[[Fraternitas Rosicruciana Antiqua]] (FRA)'' foi fundada pelo esoterista alemão [[Arnold Krumm-Heller]] por volta de 1927, e tem sede no [[Rio de Janeiro]] (está presente também nos países de língua hispânica).
 
== Ver também ==
*[[Antroposofia]]
*Anthroposofia
*Ashrama Hall and Christchurch Garden Theatre
*Behmenism
*Bogomilism
*Brethren of Purity
*[[Catarismo]]
*[[Druidismo]]
*[[EssenesEssênios]]
*[[GnosticismGnosticismo]]
*[[ManichaeismManiqueísmo]]
*[[Martinismo]]
*[[Michał Sędziwój]]
*[[Neoplatonismo]]
*[[Numerologia]]
*[[Escola pitagórica|Pitagorianismo]]
*[[Alegoria da Parábola]]
*[[PitagorianismoCifra Rosicruciana]]
*[[esoterismo orientas|Esoterismo oriental]]
*[[cifra Rosicruciana]]
*[[esoterismo orientas]]
*[[esoterismo oriental (campo académico)]]
 
== Textos de referência ==
1 518

edições