Abrir menu principal

Alterações

3 427 bytes adicionados, 00h30min de 22 de fevereiro de 2018
sem resumo de edição
| binomial_autoridade = King, 1864
}}
O '''homem de Neandertal''' (''Homo neanderthalensis'' na [[nomenclatura binomial]]) é uma [[espécie]] humana extinta. Alguns autores consideram-noConsiderado como [[subespécie]] do ''[[Homo sapiens]]'', o homem moderno,<ref name=":0">{{Citar web|url=http://www.bbc.com/portuguese/vert-earth-36601979|titulo=A surpreendente forma como o homem de Neanderthal pegou herpes - BBC Brasil|acessodata=2016-08-02}}</ref> com o qual conviveu (''Homo sapiens neanderthalensis'' e ''Homo sapiens sapiens'', respectivamente).<ref name=":1">{{Citar web|url=http://veja.abril.com.br/ciencia/dentro-de-cada-humano-mora-um-neandertal/|titulo=Dentro de cada humano mora um neandertal {{!}} VEJA.com|acessodata=2016-08-02}}</ref>
 
Surgiram há cerca de 400 mil anos na [[Europa]] e no [[Médio Oriente]] e, na [[Península Ibérica]], extinguiram-se há 28 mil anos<ref>[https://www.publico.pt/2017/10/11/ciencia/noticia/os-neandertais-tem-uma-nova-historia-romantica-para-contar-e-nos-tambem-entramos-1788383 Os neandertais têm uma nova história (romântica) para contar e nós também entramos, por Teresa Serafim, Público, 11 de Outubro de 2017]</ref>.
[[Ficheiro:Homo_neanderthalensis_adult_male_-_head_model_-_Smithsonian_Museum_of_Natural_History_-_2012-05-17.jpg|direita|250px|Neandertal]]
 
DeEntre [[nariz]]as curtocaracterísticas peculiares ao Neandertal destacam-se a parte do meio do rosto protuberante, masos largoossos da face angulares, e volumosoum nariz enorme, osque neandertaisproporcionava estavama adaptadosumidificação aoe aquecimento do climaar frio e seco. EstasSeus característicascorpos eram mais baixos e atarracados que o do moderno ser humano, observadasoutra nasadaptação modernasà populaçõesvida subem ambientes frios. Seus cérebros, porém, eram tão grandes como os nossos e, muitas vezes maior, proporcionais aos seus corpos mais musculosos. Acredita-árticasse que seu cérebro seria 20% maior do que o tamanho médio de um cérebro humano moderno, resultame anatomicamente idêntico a este. As áreas responsáveis ​​pelo pensamento complexo eram tão avançados como o nosso, o que significa que o Neandertal deveria ter a capacidade de pensar como nós resultado da [[seleção natural]]. Os neandertais teriam habitado em áreas próximas do [[Ártico]].<ref>[http://www.sciencemag.org/content/332/6031/778 Sciencemag] - [[Science|Revista Science]], 13 de Maio de 2011, vol.332, nº6031, p.778. (página acessada em 20 de Maio de 2011)</ref> Seus cérebros eram aproximadamente 10% maiores em volume que os dos [[ser humano|humanos]] modernos.<ref>[http://super.abril.com.br/superarquivo/1999/conteudo_98094.shtml Meio sapiens, meio neandertal] – artigo de Denis Russo Burgierman</ref> Em média, os neandertais tinham cerca de 1,65 m de altura e eram muito musculosos. Comparados com os humanos modernos, possuíam feições [[Morfologia|morfológicas]] distintas, especialmente no [[crânio]], que gradualmente acumulou aspectos específicos, em particular devido ao seu relativo isolamento geográfico. A sua estatura atarracada pode ter sido uma adaptação ao clima frio da Europa durante o [[Pleistoceno]]. Nada se conhece sobre a forma dos [[olho]]s, [[orelha]]s e [[lábio]]s dos neandertais. Por [[analogia]], teriam [[pele]] muito branca, para um melhor aproveitamento do [[calor]] nessas frias [[latitude]]s da Europa. Estudos recentes revelam que alguns indivíduos eram de pele branca e de [[cabelo]] [[Rutilismo|ruivo]]<ref>[http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/10/071026_neanderthal_texto.shtml BBC] - Homem de Neandertal era ruivo (página acessada em [[23 de Outubro]] de [[2009]])</ref><ref>[http://www.agencia.fapesp.br/materia/7951/divulgacao-cientifica/ruivos-pre-historicos.htm Agência Fapesp] - Ruivos pré-históricos (página acessada em 23 de Outubro de 2009)</ref>
 
Segue-se uma lista de traços físicos que distinguem os neandertais dos humanos modernos. Nem todos esses traços servem para distinguir populações específicas de neandertais, de diversas áreas geográficas ou de diversos períodos da evolução, de outros humanos extintos. Por outro lado, muitos desses traços estão ocasionalmente presentes nos modernos humanos, sobretudo em determinados grupos étnicos.
 
:As [[mulher]]es seriam igualmente robustas ou, talvez, ainda mais <ref name="Pereira">PEREIRA, Paulo, Paisagens Arcaicas, Rio de Mouro, 2004 ISBN 972-42-3212-3</ref>
:
:
 
== Linguagem ==
A extinção do homem de Neandertal não está bem esclarecida. Sobre esse tema existem várias hipóteses, todas elas baseadas no pressuposto da competição com o ''Homo sapiens,'' mais eficaz na sobrevivência da espécie, mostrando-se irrelevante a extinção por motivos climáticos.
 
De acordo com um estudo publicado em julho de 2012 pela revista da Academia de Ciências Americana, a [[PNAS]], a extinção dos neandertais teria sido originada mais pela migração do [[Homo Sapiens]] do que por efeitos climáticos. A prova disso fundamenta-se na descoberta de cinzas com vestígios de corpos de neandertais vítimas de uma grande erupção vulcânica ocorrida há 40&nbsp;000 anos, que atingiu todo o continente europeu. Esses vestígios eram em quantidade inferior às de outras amostras, evidenciando assim que a população começou a declinar antes da erupção.<ref>{{citar web|título= G1 - Migração do 'homo sapiens' causou extinção dos neandertais, diz estudo - notícias em Ciência e Saúde | url = http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2012/07/migracao-do-homo-sapiens-causou-extincao-dos-neandertais-diz-estudo.html |acessodata= 2012-07-24 }}
Alguns autores consideram que o facto de a [[cultura material]] do homem de Neandertal não ter evoluído durante cerca de 200 000 anos se deve a uma [[inteligência prática]] de baixo teor, apesar de ter um [[cérebro]] maior que o do homem moderno, embora pouco se saiba quanto à organização [[fisiologia|fisiológica]] e [[neurologia|neurológica]] dos neandertais; não obstante, estudos realizados em 2017 comprovaram que o homem de Neandertal detinha bom conhecimento das plantas medicinais e as suas propriedades anti-inflamatórias e analgésicas, fazendo ainda o uso de [[antibiótico]]s 40 mil anos antes de ser descoberta a [[penicilina]].<ref>{{citar web |url=http://www.msn.com/pt-pt/noticias/tecnologia/homem-de-neandertal-j%c3%a1-usava-aspirina-e-antibi%c3%b3ticos/ar-AAo1S1r?li=BBoPWjC&ocid=wispr |título=Homem de Neandertal já usava "aspirina" e antibióticos |autor=Lusa |data=9 de Março de 2017 |publicado=MSN Motor |acessodata=9 de Março de 2017}}</ref> Outros assinalam a baixa mobilidade das suas populações, a reduzida área geográfica onde se estabeleceram, bem como a sua constituição óssea, de secção circular, adaptada ao esforço mas pouco adequada a uma locomoção ágil, vantagem esta do "Homo sapiens", que tem [[osso]]s de secção oval. A [[inércia]] das populações neandertais seria causada pela falta de estímulos de quem vive num [[nicho ecológico]] que apenas garantia as necessidades básicas de sobrevivência, num meio ambiente sem grandes alterações climáticas. Outros autores apontam a fraca variedade genética decorrente da [[consanguinidade]], devida a um crescente isolamento social e comunitário, possivelmente motivado por contactos hostis com o homem moderno. Outros autores ainda aventam a hipótese de o tempo de [[gestação]] ser maior no caso dos neandertais (talvez 12 meses em vez de 9, como no caso do ''Homo sapiens''), o que explicaria uma maior dificuldade de se reproduzirem. Por outo lado, segundo [[Colin Tudge]],<ref>[http://www.colintudge.com/ Colin Tudge], biografia</ref> o homem moderno teria um comportamento prospetivo mais vantajoso na gestão dos recursos naturais, como a proto-[[agricultura]]. A manutenção das populações [[cinegética]]s e o consumo de vegetais como complemento alimentar tornava-os menos dependentes da carne. O homem de Neandertal seria um caçador puro que teria depredado os seus recursos, o que teria contribuído para a sua extinção.
 
O Neandertal foi possivelmente a forma mais carnívora do ser humano que já viveu. Geralmente estavam em torno das florestas onde caçavam grandes animais como veados, cavalos e gados selvagens. Além disso, as florestas davam a lenha e o material para a construção de abrigos e lanças. Na maior parte de sua existência, os Neandertais experimentaram um ambiente onde o clima era leve, às vezes até mais quente do que hoje, mas é certo que eles também conviveram com longos períodos de frio intenso.
De acordo com um estudo publicado em julho de 2012 pela revista da Academia de Ciências Americana, a [[PNAS]], a extinção dos neandertais teria sido originada mais pela migração do [[Homo Sapiens]] do que por efeitos climáticos. A prova disso fundamenta-se na descoberta de cinzas com vestígios de corpos de neandertais vítimas de uma grande erupção vulcânica ocorrida há 40&nbsp;000 anos, que atingiu todo o continente europeu. Esses vestígios eram em quantidade inferior às de outras amostras, evidenciando assim que a população começou a declinar antes da erupção.<ref>{{citar web|título= G1 - Migração do 'homo sapiens' causou extinção dos neandertais, diz estudo - notícias em Ciência e Saúde | url = http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2012/07/migracao-do-homo-sapiens-causou-extincao-dos-neandertais-diz-estudo.html |acessodata= 2012-07-24 }}
 
</ref><ref>{{citar web|título= Estudo diz que homem moderno foi responsável pelo fim do Neandertal - Ciência - iG | url = http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2012-07-24/estudo-diz-que-homem-moderno-foi-responsavel-pelo-fim-do-neandertal.html |acessodata= 2012-07-24 }}</ref>
Mas, por volta de trinta mil anos atrás, os neandertais já haviam desaparecido, exatamente no momento em que os primeiros seres humanos modernos surgiam na Europa. O ambiente experimentava mudanças muito bruscas entre temperaturas quentes e frias, o que acarretou mudanças no modo de vida Neandertal. As florestas das quais eles dependiam começaram a recuar, dando lugar a planícies abertas, onde suas estratégias de caça não funcionavam tão bem. Como consequência, os neandertais recuaram junto com as florestas, e sua população caiu à medida em que seus locais de caça encolhiam.
 
A constituição física que tinha feito do Neandertal um ser tão bem adaptado para a Idade do Gelo, foi ao mesmo tempo a sua sentença de morte. Tal espécie poderia ser muito melhor adaptada ao frio em comparação aos primeiros seres humanos modernos, mas como as condições ambientais mudaram, foram os nossos antepassados a sobreviver, pois puderam aproveitar melhor o ambiente mais aberto que estava se desenvolvendo.
 
Estudos realizados em 2017 comprovaram que o homem de Neandertal detinha bom conhecimento das plantas medicinais e as suas propriedades anti-inflamatórias e analgésicas, fazendo ainda o uso de [[antibiótico]]s 40 mil anos antes de ser descoberta a [[penicilina]].<ref>{{citar web|url=http://www.msn.com/pt-pt/noticias/tecnologia/homem-de-neandertal-j%c3%a1-usava-aspirina-e-antibi%c3%b3ticos/ar-AAo1S1r?li=BBoPWjC&ocid=wispr|título=Homem de Neandertal já usava "aspirina" e antibióticos|data=9 de Março de 2017|acessodata=9 de Março de 2017|publicado=MSN Motor|autor=Lusa}}</ref> Outros assinalam a baixa mobilidade das suas populações, a reduzida área geográfica onde se estabeleceram, bem como a sua constituição óssea, de secção circular, adaptada ao esforço mas pouco adequada a uma locomoção ágil, vantagem esta do "Homo sapiens", que tem [[Osso|ossos]] de secção oval. A [[inércia]] das populações neandertais seria causada pela falta de estímulos de quem vive num [[nicho ecológico]] que apenas garantia as necessidades básicas de sobrevivência, num meio ambiente sem grandes alterações climáticas.
 
Alguns autores consideram que o facto de a [[cultura material]] do homem de Neandertal não ter evoluído durante cerca de 200 000 anos se deve a uma [[inteligência prática]] de baixo teor, apesar de ter um [[cérebro]] maior que o do homem moderno, embora pouco se saiba quanto à organização [[fisiologia|fisiológica]] e [[neurologia|neurológica]] dos neandertais; não obstante, estudos realizados em 2017 comprovaram que o homem de Neandertal detinha bom conhecimento das plantas medicinais e as suas propriedades anti-inflamatórias e analgésicas, fazendo ainda o uso de [[antibiótico]]s 40 mil anos antes de ser descoberta a [[penicilina]].<ref>{{citar web |url=http://www.msn.com/pt-pt/noticias/tecnologia/homem-de-neandertal-j%c3%a1-usava-aspirina-e-antibi%c3%b3ticos/ar-AAo1S1r?li=BBoPWjC&ocid=wispr |título=Homem de Neandertal já usava "aspirina" e antibióticos |autor=Lusa |data=9 de Março de 2017 |publicado=MSN Motor |acessodata=9 de Março de 2017}}</ref> Outros assinalam a baixa mobilidade das suas populações, a reduzida área geográfica onde se estabeleceram, bem como a sua constituição óssea, de secção circular, adaptada ao esforço mas pouco adequada a uma locomoção ágil, vantagem esta do "Homo sapiens", que tem [[osso]]s de secção oval. A [[inércia]] das populações neandertais seria causada pela falta de estímulos de quem vive num [[nicho ecológico]] que apenas garantia as necessidades básicas de sobrevivência, num meio ambiente sem grandes alterações climáticas. Outros autores apontam a fraca variedade genética decorrente da [[consanguinidade]], devida a um crescente isolamento social e comunitário, possivelmente motivado por contactos hostis com o homem moderno. Outros autores ainda aventam a hipótese de o tempo de [[gestação]] ser maior no caso dos neandertais (talvez 12 meses em vez de 9, como no caso do ''Homo sapiens''), o que explicaria uma maior dificuldade de se reproduzirem. Por outo lado, segundo [[Colin Tudge]],<ref>[http://www.colintudge.com/ Colin Tudge], biografia</ref> o homem moderno teria um comportamento prospetivo mais vantajoso na gestão dos recursos naturais, como a proto-[[agricultura]]. A manutenção das populações [[cinegética]]s e o consumo de vegetais como complemento alimentar tornava-os menos dependentes da carne. O homem de Neandertal seria um caçador puro que teria depredado os seus recursos, o que teria contribuído para a sua extinção.
 
O Neandertal foi possivelmente a forma mais carnívora do ser humano que já viveu. Geralmente estavam em torno das florestas onde caçavam grandes animais como veados, cavalos e gados selvagens. Além disso, as florestas davam a lenha e o material para a construção de abrigos e lanças. Na maior parte de sua existência, os Neandertais experimentaram um ambiente onde o clima era leve, às vezes até mais quente do que hoje, mas é certo que eles também conviveram com longos períodos de frio intenso.
 
Mas, por volta de trinta mil anos atrás, os neandertais já haviam desaparecido, exatamente no momento em que os primeiros seres humanos modernos surgiam na Europa. O ambiente experimentava mudanças muito bruscas entre temperaturas quentes e frias, o que acarretou mudanças no modo de vida Neandertal. As florestas das quais eles dependiam começaram a recuar, dando lugar a planícies abertas, onde suas estratégias de caça não funcionavam tão bem. Como consequência, os neandertais recuaram junto com as florestas, e sua população caiu à medida em que seus locais de caça encolhiam.
 
A constituição física que tinha feito do Neandertal um ser tão bem adaptado para a Idade do Gelo, foi ao mesmo tempo a sua sentença de morte. Tal espécie poderia ser muito melhor adaptada ao frio em comparação aos primeiros seres humanos modernos, mas como as condições ambientais mudaram, foram os nossos antepassados a sobreviver, pois puderam aproveitar melhor o ambiente mais aberto que estava se desenvolvendo.
 
{{referências|col=2}}
8

edições