Diferenças entre edições de "Praça Mauá"

218 bytes removidos ,  23h56min de 2 de março de 2018
sem resumo de edição
(Acréscimo de uma foto da Praça Mauá, Rio de Janeiro - RJ - Brasil.)
{{minidesambig|pela praça homônima no litoral paulista|Praça Mauá (Santos)}}
{{geocoordenadas|22_53_46_S_43_10_50_W|22° 53′ 46″ S, 43° 10′ 50″ W}}
[[Ficheiro:Praça Mauá, 11Rio 2015de Rio 718Janeiro.JPGjpg|thumb|rightminiaturadaimagem|300px|MonumentoVista aoaérea [[Barãoda dePraça Mauá]] no centro da praça, com o [[Museu do Amanhã]] ao fundo.]]
[[Ficheiro:Praça Mauá, Rio de Janeiro.jpg|miniaturadaimagem|Vista aérea da Praça Mauá. Rio de Janeiro - RJ - Brasil.]]
A '''Praça Mauá''' é uma [[praça]] situada no bairro do [[Centro (Rio de Janeiro)|Centro]], na [[Zona Central do Rio de Janeiro|Zona Central]] da cidade do [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]]. Com cerca de 25 mil m² de área, integra a [[Orla Conde]], um [[Passeio|passeio público]] que margeia a [[Baía de Guanabara]].
 
A praça foi inaugurada no início do Século XX, tendo sido reinaugurada em [[6 de setembro]] de [[2015]] após ser revitalizada.<ref name="G1">{{Citar web |url=http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2015/09/apos-4-anos-praca-maua-no-rio-e-reinaugurada-com-shows-gratuitos.html |título=Após 4 anos, Praça Mauá, no Rio, é reinaugurada com shows gratuitos |ultimo=Barreira |primeiro=Gabriel |publicado=[[G1]] |data=6 de setembro de 2015 |acessodata=21 de dezembro de 2015}}</ref> A revitalização da praça foi feita no âmbito do [[Porto Maravilha]], uma [[Operação Urbana Consorciada|operação urbana]] que visa [[Revitalização|revitalizar]] a Zona Portuária do Rio de Janeiro.
 
A Praça Mauá marca o início da [[Avenida Rio Branco (Rio de Janeiro)|Avenida Rio Branco]] e também do [[Porto do Rio de Janeiro]], dado que a numeração dos armazéns se inicia na praça. O centro da praça é ocupado pela estátua de Irineu Evangelista de Sousa, o [[Irineu Evangelista de Sousa|Barão de Mauá]], pioneiro em várias áreas da [[economia do Brasil]]. Barão de Mauá, que também dá nome à praça, foi responsável pela construção da [[Estrada de Ferro Mauá]] e pela criação do [[Banco do Brasil]], dentre outras realizações. Colocada sobre uma coluna, a escultura é obra do escultor [[Rodolfo Bernardelli]] e foi inaugurada em [[1910]], por iniciativa do [[Clube de Engenharia do Rio de Janeiro|Clube de Engenharia]].<ref name="Estátua">{{Citar livro |data=[[1983]] |titulo=Monumentos do Rio: Obras de Arte existentes nos Logradouros Municipais |local=[[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]] |editora=Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos}}</ref>
A Praça Mauá marca o início da [[Avenida Rio Branco (Rio de Janeiro)|Avenida Rio Branco]] e também do [[Porto do Rio de Janeiro]], dado que a numeração dos armazéns se inicia na praça.
 
O centro da praça é ocupado pela estátua de Irineu Evangelista de Sousa, o [[Irineu Evangelista de Sousa|Barão de Mauá]], pioneiro em várias áreas da [[economia do Brasil]]. Barão de Mauá, que também dá nome à praça, foi responsável pela construção da [[Estrada de Ferro Mauá]] e pela criação do [[Banco do Brasil]], dentre outras realizações. Colocada sobre uma coluna, a escultura é obra do escultor [[Rodolfo Bernardelli]] e foi inaugurada em [[1910]], por iniciativa do [[Clube de Engenharia do Rio de Janeiro|Clube de Engenharia]].<ref name="Estátua">{{Citar livro |data=[[1983]] |titulo=Monumentos do Rio: Obras de Arte existentes nos Logradouros Municipais |local=[[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]] |editora=Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos}}</ref>
 
== História ==
=== Século XIX ===
 
[[Ficheiro:DeSinety1841.jpg|thumb|right|240px|[[Pintura]] ilustrando a Prainha em [[1841]], com o [[Mosteiro de São Bento (Rio de Janeiro)|Mosteiro de São Bento]] ao fundo.]]
Nos primórdios da colonização, a ''Prainha'', como era conhecido o local onde hoje é a praça, na época era o entorno de uma pequena [[praia]]. No [[Séculoséculo XIX]], o lugar tornou-se conhecido como ''Praça da Prainha''. Em [[1871]], a Câmara Municipal renomeou a praça como ''Largo 28 de Setembro'', data da promulgação da [[Lei do Ventre Livre]], porém o lugar continuou a ser popularmente conhecido pelo nome anterior.<ref>{{Citar web |url=http://www.turistaaprendiz.org.br/detalhe.php?idDado=280 |título=Praça Mauá |publicado=Turista Aprendiz |acessodata=1 de abril de 2017}}</ref>
 
=== Primeira Metade do Século XX ===
 
[[Ficheiro:Edifício A Noite 03.jpg|thumb|left|240px|[[Edifício Joseph Gire]], antiga sede do jornal "A Noite".]]
A Praça Mauá foi construída devido à necessidade de um novo [[cais]] mais estruturado a fim de receber embarcações, em virtude do crescimento das atividades comerciais na cidade no início do [[Séculoséculo XX]]. A praça foi inaugurada em [[1910]], após seis anos de obras, substituindo o antigo Largo da Prainha.<ref>{{Citar web |url=http://diariodorio.com/historia-da-praca-maua/ |título=História da Praça Mauá |publicado=Diário do Rio de Janeiro |ultimo=Lucena |primeiro=Felipe |data=24 de abril de 2015 |acessodata=1 de abril de 2017}}</ref>
 
A Praça Mauá foi assim chamada para homenagear o [[Irineu Evangelista de Sousa|Barão]], que naquela época já era [[visconde]]. Como símbolo da homenagem, foi erguido, em [[1910]], no centro da praça, um monumento com 8,5 metros de altura com uma estátua do Barão de Mauá, de autoria de [[Rodolfo Bernadelli]].<ref name="Estátua"/>
 
Por estar localizada próxima ao local de desembarque de [[navio]]s de passageiros e de [[marinha mercante]], a região desenvolveu várias atividades comerciais ligadas ao [[turismo]] e ao [[Casa de câmbio|câmbio]], incluindo bares e boates de [[prostituição]].{{carece de fontes}}
 
Em [[1930]], foi finalizada a construção do edifício do jornal "A Noite" (chamado hoje [[Edifício Joseph Gire]]), em frente à praça, atualmente um marco da arquitetura em concreto armado no Brasil. O autor do projeto [[Art Déco]] foi [[Joseph Gire]], arquiteto [[França|francês]] também responsável pelo [[hotel]] [[Copacabana Palace]] e pela sede do [[Palácio Laranjeiras]].<ref name="EBC">{{Citar web |url=http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2015-10/servidores-do-inpi-cobram-transparencia-sobre-futuro-do-edificio-noite |título=Servidores do INPI cobram transparência sobre futuro do Edifício A Noite |ultimo=Villela |primeiro=Flávia |publicado=[[Agência Brasil]] |data=14 de outubro de 2015 |acessodata=1 de abril de 2017}}</ref> O edifício tem 22 andares foi um dos primeiros a marcar a tendência verticalista da [[arquitetura]] da cidade, seguindo o modelo das grandes cidades dos [[Estados Unidos]] e afastando-se dos modelos [[Europa|europeus]]. O edifício foi sede, entre [[1936]] e [[2012]], da [[Rádio Nacional Rio de Janeiro]].<ref name="EBC"/>
 
=== Segunda Metade do Século XX ===
 
[[Ficheiro:Elevado da Perimetral.jpg|thumb|right|240px|[[Elevado da Perimetral]] cruzando a Praça Mauá, em [[2013]].]]
Entre as décadas de 1950 e 1970, foi construído sobre a praça o [[Elevado da Perimetral]], que tinha por função facilitar o escoamento do [[Trânsito|tráfego]] entre o [[Aterro do Flamengo]] e o [[Caju (bairro do Rio de Janeiro)|Caju]]. O viaduto acarretou na desvalorização urbana de toda a região.<ref>{{Citar web |url=https://arcoweb.com.br/projetodesign/artigos/desmonte-perimetral-elisabete-franca |título=Artigo: Cai o viaduto carioca |ultimo=França |primeiro=Elisabete |publicado=ARCOweb |acessodata=1 de abril de 2017}}</ref>
 
Na década de [[1990]], um edifício com arquitetura pós-moderna, o [[Edifício Rio Branco 1]] (RB1), foi construído em frente à praça. O RB1, inspirado nos edifícios pós-modernos construídos em cidades como [[Nova Iorque]] e [[Houston]], é hoje um moderno e sofisticado [[Empresa|centro empresarial]].<ref>{{Citar web |url=http://www.rb1.com.br/sobre-o-rb1/historia |título=Home > Sobre o RB1 > História |publicado=[[Edifício Rio Branco 1|RB1]] |acessodata=1 de abril de 2017}}</ref>
 
=== Século XXI ===
 
[[Ficheiro:VLT Rio 09 2016 3355.jpg|thumb|left|240px|A Praça Mauá após o processo de revitalização, em [[2016]].]]
No dia [[20 de abril]] de [[2014]], um trecho de 300 metros do [[Elevado da Perimetral]] que passava sobre a praça foi implodido. A operação foi feita com 250 kg de explosivos, gerando 10 mil toneladas de concreto. O material caiu sobre areia e pneus colocados sob o viaduto.<ref>{{Citar web |url=http://www.portomaravilha.com.br/noticiasdetalhe/3878 |título=Perimetral: implosão de 300 metros muda cenário da Praça Mauá |publicado=[[Porto Maravilha]] |data=20 de abril de 2014 |acessodata=1 de abril de 2017}}</ref>
 
Por intermédio da [[Operação Urbana Consorciada|operação urbana]] [[Porto Maravilha]], a praça passou por obras de reurbanização entre [[2014]] e [[2015]]. A Praça Mauá foi reaberta no dia [[6 de setembro]] de [[2015]] após quatro anos fechada, contando com uma extensa programação gratuita de eventos culturais.<ref>{{Citar web |url=http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/apos-quatro-anos-praca-maua-e-reinaugurada-com-shows-gratuitos-06092015 |título=Após quatro anos, Praça Mauá é reinaugurada com shows gratuitos |publicado=[[R7]] |data=6 de setembro de 2015 |acessodata=1 de abril de 2017}}</ref>
 
No dia [[5 de junho]] de [[2016]], entrou em operação o [[VLT do Rio de Janeiro]], uma nova opção de mobilidade pela [[Zona Central do Rio de Janeiro|Zona Central]] da cidade.<ref>{{Citar web |url=http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2016/06/vlt-e-inaugurado-com-area-de-lazer-na-avenida-rio-branco-centro-do-rio.html |título=VLT é inaugurado com área de lazer na Avenida Rio Branco, Centro do Rio |ultimo1=Mello |primeiro1=Káthia |ultimo2=Mendonça |primeiro2=Alba |publicado=[[G1]] |data=5 de junho de 2016 |acessodata=7 de abril de 2017}}</ref> Como parte do sistema, foi inaugurada também a [[Estação Parada dos Museus]], situada em frente ao [[Museu de Arte do Rio]]. Os trilhos por onde passam as composições do VLT cruzam a praça.
 
== Pontos de interesse ==
[[Ficheiro:Praça Mauá 11 2015 Rio 718.JPG|thumb|Monumento ao [[Barão de Mauá]] no centro da praça, com o [[Museu do Amanhã]] ao fundo.]]
 
[[Ficheiro:Museu do Amanhã em sua inauguração 01.jpg|thumb|right|240px|Interior do [[Museu do Amanhã]], um dos ícones da Praça Mauá.]]
Os seguintes [[Ponto de interesse|pontos de interesse]] situam-se nas redondezas da Praça Mauá:
 
* '''[[1.º Distrito Naval da Marinha do Brasil|1.º Distrito Naval]]''': Instituído em [[1933]], tem como propósito contribuir para o cumprimento das tarefas de responsabilidade da [[Marinha do Brasil]] na sua área de jurisdição, no caso os estados do [[Espírito Santo (estado)|Espírito Santo]] e do [[Rio de Janeiro]], além de parte de [[Minas Gerais]].
 
* '''[[Edifício Joseph Gire]] ''(A Noite)''''': Inaugurado no fim da [[década de 1920]], foi o primeiro edifício em [[concreto armado]] do [[Brasil]]. Com 22 andares e 102 metros de altura, foi sede do jornal "A Noite", da [[Rádio Nacional]] e do [[Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Brasil)|Instituto Nacional da Propriedade Industrial]] (INPI).
 
* '''[[Edifício Rio Branco 1]] (RB1)''': Também conhecido como ''Centro Empresarial Internacional Rio'', o RB1 é um moderno e sofisticado centro [[empresa]]rial. O edifício, de 33 andares, conta com subsolo, térreo, sobreloja, 9 pavimentos de [[garagem]], [[Centro de convenções]], 18 pavimentos de [[escritório]]s, pavimento mecânico e [[Cobertura (moradia)|cobertura]].<ref>{{Citar web |url=http://www.rb1.com.br/sobre-o-rb1 |título=Sobre o RB1 |publicado=[[Edifício Rio Branco 1|RB1]] |acessodata=23 de outubro de 2017}}</ref>
 
* '''[[Museu de Arte do Rio]] (MAR)''': O MAR é composto por dois prédios de perfis heterogêneos e interligados: o Palacete Dom João VI, inaugurado em [[1916]] a fim de abrigar a Inspetoria de Portos; e um prédio [[Modernismo|modernista]], da [[década de 1940]], que já funcionou como [[delegacia]], [[hospital]] e [[terminal rodoviário]].<ref>{{Citar web |url=http://www.ebc.com.br/cultura/2013/03/rio-ganha-novo-museu-de-arte-no-dia-de-seu-aniversario |título=Rio ganha novo museu de arte no dia de seu aniversário |ultimo=Platonow |primeiro=Vladimir |publicado=[[Empresa Brasil de Comunicação|EBC]] |data=1 de março de 2013 |acessodata=1 de abril de 2017}}</ref>
 
* '''[[Museu do Amanhã]]''': Situado no [[Píer Mauá (espaço público)|Píer Mauá]], área adjacente à praça, o Museu do Amanhã é um dos marcos da revitalização da praça. Projetado pelo arquiteto espanhol [[Santiago Calatrava]], o museu é o símbolo mais eloquente da revitalização da Zona Portuária do [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]].<ref>{{Citar web |url=http://portomaravilha.com.br/museu_amanha |título=Museu do Amanhã |publicado=[[Porto Maravilha]] |acessodata=1 de abril de 2017}}</ref>
 
* '''[[Parada dos Museus]]''': Inaugurada em [[2016]], é uma das paradas da [[Linha 1 do VLT Carioca|Linha 1]] do [[VLT Carioca]].
 
* '''[[Píer Mauá (espaço público)|Píer Mauá]]''': Inaugurado em [[1953]], é o local onde está erguido o [[Museu do Amanhã]].
 
* '''Superintendência Regional da [[Polícia Federal do Brasil|Polícia Federal]]''': É a superintendência regional do estado do [[Rio de Janeiro]]. Nela, existe um setor responsável pela realização das atribuições das diretorias que compõem a [[Polícia Federal do Brasil|Polícia Federal]].
 
== Ver também ==
 
== Ligações externas ==
{{Commonscat|Praça Mauá}}
 
* {{Link |1= |2=http://prefeitura.rio/ |3=Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro - prefeitura.rio}}
* {{Link |1= |2=http://prefeitura.rio/web/fpj |3=Fundação Parques e Jardins - FPJ}}
{{fim}}
 
 
{{Commonscat|Praça Mauá}}
{{Orla Conde}}
{{Boulevards, Largos e Praças da cidade do Rio de Janeiro}}
173 577

edições