Diferenças entre edições de "Aragorn"

12 bytes removidos ,  17h16min de 4 de março de 2018
m
Robô: Eliminação de afluentes, conforme pedido na CR
(o brasileiro para português)
m (Robô: Eliminação de afluentes, conforme pedido na CR)
|raça = Homens
|divisão = [[Dúnedain]]
|família = Casa de [[Isildur]], Telcontar
|títulos = Guardião<br>O Herdeiro de Isildur<br>Rei dos Dúnedain<br>Elessar<br>Pedra Élfica
|arma = [[Narsil]] ([[Andúril]])
|intérprete = [[Viggo Mortensen]]
}}
'''Aragorn II, filho de Arathorn''' é uma personagem fictícia criada pelo professor e filólogo britânico [[J. R. R. Tolkien]] na sua obra ''[[O Senhor dos Anéis]]'', onde é um dos protagonistas. Aragorn era um [[Guardião do Norte]], introduzido pela primeira vez com o nome ''Strider''{{nota de rodapé|''Passo de Gigante'' (na edição de Portugal) e ''Passolargo'' (na publicação do livro no Brasil)}} em [[Bree (Tolkien)|Bree]], como os [[hobbit]]s continuaram a chamá-lo ao longo de ''O Senhor dos Anéis''. Acabou sendo descoberto como herdeiro de [[Isildur]] e pretendente legítimo aos tronos de [[Arnor]] e [[Gondor]]. Também era um confidente de [[Gandalf]] e parte integrante da missão para destruir o [[Anel de Sauron|Um Anel]] e derrotar o Senhor das Trevas [[Sauron]].
 
Ele liderou a [[Sociedade do Anel]] após a queda de Gandalf nas Minas de [[Moria]]. Quando a Sociedade foi quebrada, seguiu os hobbits [[Meriadoc Brandebuque]] e [[Peregrin Tûk]] com a ajuda de [[Legolas]], o elfo e [[Gimli]], o anão, para a [[Floresta de Fangorn]] e lutou na [[Abismo de Helm|batalha do Abismo de Helm]] e a [[batalha dos Campos do Pelennor]]. Depois de derrotar as forças de Sauron em Gondor ele liderou um exército de Gondor e [[Rohan (Terra-Média)|Rohan]] contra o Portão Negro de Mordor para distrair a atenção de Sauron para que [[Frodo Baggins|Frodo Bolseiro]] e [[Samwise Gamgee]] tivessem a chance de destruir o Um Anel. No final de ''O Senhor dos Anéis'', foi coroado '''Rei Elessar Telcontar''' ("Elessar, a Pedra Élfica") de Gondor. Casou-se com a filha de Elrond, [[Arwen Undómiel|Arwen]], e assumiu o Cetro de Annúminas como Rei de Arnor, unindo os dois reinos, pela primeira vez desde o reinado de Isildur.
Tolkien dá uma descrição breve mas detalhada de Passolargo em ''A Sociedade do Anel'': magro, moreno e alto, com cabelo escuro desgrenhado "salpicado com cinza", olhos cinzentos, e um rosto pálido. Também afirmou que ele era o mais alto da Sociedade.<ref name = "fotr">{{Citar livro |sobrenome=Tolkien |nome=J. R. R. |título=[[The Fellowship of the Ring]] |subtítulo= |língua=en |edição= |local=Boston |editora=Houghton Mifflin |editor=Tolkien, Christopher |ano=1987 |páginas= |isbn=0-395-08254-4 }}</ref> Algum tempo após a publicação dos livros, Tolkien escreveu que tinha, pelo menos, 198&nbsp;centímetros de altura.<ref>''The Lord of the Rings: A Reader's Companion'': "The Ring Goes South," p. 272.</ref> Embora ele tinha 87 anos de idade na época da Guerra do Anel, este era o auge da vida para um Dúnadan de sangue real, e Tolkien escreveu que, para quem não sabe de sua linhagem "o personagem Aragorn era um homem robusto e poderia ter 45 anos". Em "[[O Conto de Aragorn e Arwen]]", encontrada nos apêndices, estava a ser dito muitas vezes sombrio e triste, com momentos inesperados de leviandade.<ref name = "rotk">{{Citar livro |sobrenome=Tolkien |nome=J. R. R. |título=[[The Return of the King]] |subtítulo= |língua=en |edição= |local=Boston |editora=Houghton Mifflin |editor=Tolkien, Christopher |ano=1987 |páginas= |isbn=0-395-08256-0 }}</ref>
 
Aragorn possuía sabedoria [[Elfos (Tolkien)|Élfica]] - devido a sua infância em Rivendell com Elrond — e a previsão dos Dúnedain. Era um curandeiro qualificado, nomeadamente com as plantas ''[[athelas]]'' (também conhecidos como folha do rei). Era um guerreiro poderoso e um comandante inigualável; após a [[batalha dos Campos do Pelennor]], ele, [[Éomer]] e [[Dol Amroth|Imrahil]] diziam-se terem ficado incólumes, apesar de terem entrado no meio da luta.<ref name = "rotk"/> Devido sua posição como o herdeiro de [[Isildur]], Aragorn tinha poderes impressionantes para um homem, e, como o legítimo proprietário da ''[[palantír]]'' de [[Isengard#Orthanc|Orthanc]] a usou para declarar-se como o herdeiro de Isildur a Sauron, procurando distraí-lo de Frodo.
 
Embora fosse sábio e forte, não era imune a auto-dúvida. Ele duvidou da sabedoria de suas decisões enquanto liderava a Sociedade após a perda de Gandalf em Moria, e se culpava por muitos de seus infortúnios subsequentes.<ref name = "fotr"/><ref name = "ttt">{{Citar livro |sobrenome=Tolkien |nome=J. R. R. |título=[[As Duas Torres|The Two Towers]] |subtítulo= |língua=en |edição= |local=Boston |editora=Houghton Mifflin |editor=Tolkien, Christopher |ano=1987 |páginas= |isbn=0-395-08254-4 }}</ref>