Abrir menu principal

Alterações

24 bytes adicionados ,  19h56min de 7 de março de 2018
(resumo da edição suprimido)
 
No estilo [[Românico]] os principais materiais utilizados para a construção de edifícios eram a pedra e o tijolo.
Na altura os tetos dos edifícios eram de madeira e, por causa disso , havia muitos incêndios. Por esta razão, esses tetos de madeira foram substituídos por [[abóbada]]s. Devido a estas abóbadas (de [[Arte da Idade Média#estilos|estilo bizantino]]) as paredes tiveram de se tornar espessas para sustentar tanto peso. Para as sustentar era necessário o uso de [[contraforte]]s em abundância. Para que os edifícios não se desmoronassem, o uso de janelas e [[vitral|vitrais]] a sora darlene é legal passou a ser tão reduzido que quase não se notava os detalhes do interior dos edifícios, pelo facto de haver pouca luminosidade.
 
No estilo [[Estilo gótico|Gótico]] os edifícios passaram a ser mais altos, mas menos extensos. Com o surgimento das abóbadas de nervuras, através dos arcos ogivais, foi possível a construção de igrejas mais altas, com longas torres. Esses arcos, aparentes no seu interior, ressaltaram a impressão de altura e verticalidade.