Diferenças entre edições de "Arte degenerada"

2 bytes removidos ,  15h54min de 20 de março de 2018
m
Tratam-se de --> "trata-se de"
m (Tratam-se de --> "trata-se de")
== Exposições ''in memoriam'' ==
* ''[[:de:Berliner_Skulpturenfund|Berliner Skulpturenfund]]''
Durante as escavações de resgate arqueológico, antes da construção da estação de [[:de:U-Bahnhof_Rotes_Rathaus|metrô Rotes Rathaus]] na [[:de:Rathausstraße_(Berlin)|Rathausstraße]], em frente à [[Rotes Rathaus]] (Prefeitura Vermelha) em Berlim, foram descobertas em 2010 onze esculturas que haviam sido confiscadas em 1937 para a exposição “Arte degenerada”. De acordo com a ''[[:de:Stiftung_Preußischer_Kulturbesitz|Stiftung Preußischer Kulturbesitz]]'' (Fundação do Patrimônio Cultural da Prússia), tratamtrata-se de esculturas de bronze de [[:de:Edwin_Scharff|Edwin Scharff]], [[:de:Otto_Baum_(Bildhauer)|Otto Baum]], [[:de:Marg_Moll|Marg Moll]], [[:de:Gustav_H._Wolff|Gustav Heinrich Wolff]], [[:de:Naum_Slutzky|Naum Slutzky]] e [[:de:Karl_Knappe|Karl Knappe]], bem como peças de cerâmica de [[Otto Freundlich]] e [[:de:Emy_Roeder|Emy Röder]]. Elas foram exibidas em uma exposição intitulada ''Der Berliner Skulpturenfund. ‚Entartete Kunst‘ im Bombenschutt'' em 9 de novembro de 2010 no pátio do ''[[Neues Museum]]'', na [[Ilha dos Museus]]<ref>[http://www.spiegel.de/kultur/gesellschaft/nazi-ausstellung-entartete-kunst-verschollene-skulpturen-wiederentdeckt-a-727877.html Verschollene Skulpturen wiederentdeckt]. [https://de.wikipedia.org/wiki/Spiegel_Online Spiegel Online]; acesso em 8 de novembro de 2010</ref>, e depois disso como uma exposição itinerante. Além disso, os fragmentos sugerem que foram armazenadas no depósito, desconhecido até a escavação, em torno de 200 a 300 pinturas e ilustrações que não sobreviveram ao fogo de 1944. As obras provavelmente estavam em caminhões no local encontrado, como revela uma nota sobre a “carga de sete metros”.<ref>Bernau, Nikolaus: [https://www.berliner-zeitung.de/kultur/berliner-skulpturenfund-im-neuen-museum-entartete-kunst-aus-dem-schutt-1208288 „Entartete Kunst“ aus dem Schutt]. Em: [https://de.wikipedia.org/wiki/Berliner_Zeitung Berliner Zeitung], 14 de março de 2012</ref>
* 5 de junho a 28 de agosto de 2011, Kulturforum Burgkloster, Lübeck ''1933–45. Verfolgt – Verfemt – Entartet. Obras do acervo na Willy-Brandt-Haus, Berlim.''<ref>Exposição Verfolgt – Verfemt – Entartet, Lübeck 2011. Panfleto do Die Lübecker Museen</ref>
 
Ver também: [[:de:Schwabinger_Kunstfund|Schwabinger Kunstfund]]
 
Em novembro de 2013 foi anunciada a descoberta de 1285 imagens sem moldura e 121 com moldura, encontradas em fevereiro de 2012 no apartamento do filho de [[:de:Hildebrand_Gurlitt|Hildebrand Gurlitt]] em [[:de:Schwabing|Schwabing]] ([[Munique]]). Gurlitt foi um dos comerciantes de arte contratados para a exploração das obras confiscadas durante o nazismo. De acordo com um relatório da revista [[Focus (revista)|Focus]], tratamtrata-se de obras de [[Pablo Picasso]], [[Henri Matisse]], [[Marc Chagall]], [[Emil Nolde]], [[Franz Marc]], [[Max Beckmann]] e [[Max Liebermann]]<ref>[https://www.focus.de/kultur/kunst/nazi-raubkunst-meisterwerke-zwischen-muell-fahnder-entdecken-kunstschatz-in-milliardenhoehe_aid_1147066.html Sensationeller Kunstschatz in München]. Em: [https://pt.wikipedia.org/wiki/Focus_(revista) Focus].[https://de.wikipedia.org/wiki/Hubert_Burda_Media Hubert Burda Media], 3 de novembro de 2013.</ref>. De acordo com um relatório do [[Süddeutsche Zeitung]], a historiadora cultural [[:de:Meike_Hoffmann|Meike Hoffmann]] foi contratada para pesquisar a origem exata de tais obras.<ref>[http://www.sueddeutsche.de/kultur/depot-mit-nazi-raubkunst-in-muenchen-der-verwerter-und-sein-sohn-1.1809631 Der Verwerter und sein Sohn]. Em: [https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%BCddeutsche_Zeitung Süddeutsche Zeitung].3 de novembro de 2013; acesso em 3 de novembro de 2013.</ref> Pelo menos 300 das descobertas devem pertencer à “Arte degenerada”. Há aviso oficial de busca para pelo menos 200 obras.<ref>[http://www.faz.net/aktuell/feuilleton/kunst/der-fall-gurlitt/muenchen-raubkunst-im-wert-von-einer-milliarde-euro-gefunden-12646281.html Der Fall Gurlitt. München: Raubkunst im Wert von einer Milliarde Euro gefunden]. Em: [https://pt.wikipedia.org/wiki/Frankfurter_Allgemeine_Zeitung FAZ]. 4 de novembro de 2013; acesso em 10 de novembro de 2017.</ref>
 
== Fontes ==