Diferenças entre edições de "Cibercultura"

1 207 bytes adicionados ,  21h10min de 21 de março de 2018
== Conceito ==
[[Imagem:Cibercultura.jpg|400px|thumb||direita|Nuvem de palavras referente aos termos da Cibercultura]]
O conceito de '''cibercultura''' é trabalhado de forma diferente por cada autor. Por exemplo, para ''Pierre Lévy'', esse conceito trata da reunião de relações sociais, das produções artísticas, intelectuais e éticas dos seres humanos. Além disso, a '''cibercultura''' se articula por meio de redes interconectadas de computadores, ou seja, no ciberespaço. Pode ser pensado como um fluxo contínuo de ideias, práticas, representações, textos e ações, que ocorrem entre interconectadas. É importante pensar que a '''cibercultura''' não é um marco zero na cultura da humanidade, mas, ao contrário, ela é a cultura em um sentido bastante amplo, que acontece no ciberespaço. Vale ressaltar que o que separa a cultura da '''cibercultura''' é a sua estrutura técnico-operacional e ela se refere a um conjunto de práticas exercidas por pessoas conectadas a uma rede computacional. Para além, a '''cibercultura''' é basicamente transposição das culturas humanas para um espaço conectado. Por se tratar de um espaço em expansão, mais pessoas e grupos conectados podem trocar informações, saberes e conhecimentos. Ademais, a '''cibercultura''' cria condições para que novos saberes possam ser desenvolvidos como: aplicativos, sites, programas etc.
O conceito de cibercultura é trabalhado de forma diferente por cada autor. Existem quatro linhas de analise do conceito: 1. utópica, 2. informativa, 3. antropológica e 4. epistemológica:
 
# Quando trabalhado de forma '''utópica''', o conceito refere-se ao advento de novas mídias e como estas influenciam a sociedade, formando subculturas. Autores como Andy Hawk e [[Pierre Lévy]] trabalhavam com o conceito desta forma.
O conceito de cibercultura é trabalhado de forma diferente por cada autor. Existem '''quatro linhas''' de analise do conceito: 1. utópica, 2. informativa, 3. antropológica e 4. epistemológica:
# Quando analisado sob o aspecto '''informativo''', refere-se a um conjunto de práticas culturais que permite novas formas de transmitir-se informação (sem qualquer relação com o [[cyberpunk]], neste caso). Autores como Margaret Morse e Lev Manovich trabalharam com esta visão.
# Quando trabalhado de forma '''utópica''', o conceito refere-se ao advento de novas mídias e como estas influenciam a sociedade, formando subculturas. Autores como Andy Hawk e [[Pierre Lévy]] trabalhavam com o conceito desta forma.
# Quando analisado sob o aspecto '''informativo''', refere-se a um conjunto de práticas culturais, que permite novas formas de transmitir-se informação (sem qualquer relação com o [[cyberpunk]], neste caso). Autores como Margaret Morse e Lev Manovich trabalharam com esta visão.
# Quando posto sob um ponto de vista '''antropológico''', o conceito é estudado minuciosamente na história presente. Refere-se a um conjunto de práticas culturais e estilos de vida gerados pelas [[Tecnologias da informação e comunicação|TIC]]. Autores como Arturo Escobar e David Hakken trabalharam com o conceito de modo antropológico.
# '''Epistemologicamente''', o termo é usado para teorizar as novas mídias e as explorar como uma cultura de informação. A cibercultura é auto-reflexiva, pois a teoria faz parte de suas narrativas, que impulsionam novas teorias. O autor Lev Manovich analisou o termo sob essa perspectiva.
 
== Comunicação mais flexível ==
3

edições