Abrir menu principal

Alterações

751 bytes adicionados ,  19h39min de 23 de março de 2018
Inclusão de um pequeno parágrafo sobre as revistas no Brasil, no século XIX.
 
==No Brasil==
No Brasil, as revistas ganharam vida a partir do século XIX. Com a implantação do telégrafo, telefone, fotografia e da prensa a vapor, ficou mais fácil delimitar os diversos tipos de impressos que circulavam na Corte Imperial, no Rio de Janeiro. A confusão, que era maior entre jornal e revista, diminuiu com a utilização dessas novas tecnologias, para o jornal coube dedicar-se ao ''hard news'': fatos ocorridos na véspera da impressão. Para as revistas foram reservadas as análises, as críticas, as informações em profundidade e o entretenimento.<ref>{{citar livro|título=A revista no Brasil do século XIX|ultimo=COSTA|primeiro=Carlos|editora=Alameda|ano=2012|local=São Paulo|páginas=|acessodata=}}</ref>
No Brasil, as revistas tem um importante papel, ao lado dos jornais. Destacam-se ''[[Veja]], [[Época (revista)|Época]], [[Isto É]] , [[CartaCapital]], [[Caros Amigos]]'' e ''[[Piauí (revista)|Piauí]].
 
NoAtualmente Brasil, as revistas tempossuem um importante papel para a imprensa brasileira, ao lado dos jornais. Destacam-se ''[[Veja]], [[Época (revista)|Época]], [[Isto É]] , [[CartaCapital]], [[Caros Amigos]]'' e ''[[Piauí (revista)|Piauí]].''
 
== Em Portugal ==