Diferenças entre edições de "Caboclo"

3 bytes removidos ,  00h18min de 24 de março de 2018
Os caboclos formam o mais numeroso grupo populacional da [[Região Norte do Brasil]] ([[Amazônia]]) e de alguns estados da [[Região Nordeste do Brasil]] ([[Rio Grande do Norte]], [[Piauí]], [[Maranhão]], [[Alagoas]], [[Ceará]] e [[Paraíba]]).{{Carece de fontes|data=abril de 2017}} Contudo, a quantificação do número de pessoas consideradas caboclas no Brasil é tarefa difícil, pois, segundo os métodos usados pelo [[Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística]] em seus [[recenseamento]]s, os caboclos entram na contagem dos 44,2% de pessoas consideradas [[pardos|pardas]] no Brasil, grupo que também inclui [[mulato]]s, [[cafuzo]]s e várias outras combinações da mistura de negros ou índios com outras raças, como negro e oriental, índio e oriental, negro, índio e branco, negro, índio e oriental etc.<ref name="PNAD">{{link|pt|2=http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2006/brasil/tabbr_1_1_e_1_2.pdf|3=PNAD 2006}}</ref>
 
Os atributos que definem a categoria social caboclos são econômicos, políticos e culturais. Nesse sentido, o termo refere-se aos pequenos produtores familiares da Amazônia que vivem da exploração dos recursos da floresta. Os principais atributos culturais que distinguem os caboclos dos pequenos produtores de imigração recente são o conhecimento da floresta, os hábitos alimentares e os padrões de moradia. Devido a seus atributos econômicos similares, no entanto, os dois, caboclos e imigrantes, podem ser alocados na categoria social mais ampla de camponeses.{{Referências}}
 
 
{{Referências}}
 
== Referência bibliográfica ==
Utilizador anónimo