Abrir menu principal

Alterações

48 bytes removidos, 23h53min de 26 de março de 2018
m
+correções semiautomáticas (v0.57/3.1.41/1.107)
{{Info/Taxonomia
| nome = Nematoda
| imagem = Roundworm.jpg
| imagem_legenda =
| domínio = [[Eukaryota]]
| reino = [[Animalia]]
| filo = '''Nematoda
| subdivisão_nome = Classes
| subdivisão =
'''[[Adenophorea]]'''<br />
&nbsp;&nbsp;&nbsp;Subclasse [[Enoplia]]<br />
&nbsp;&nbsp;&nbsp;Subclasse [[Chromadoria]]<br />
'''[[Secernentea]]'''<br />
&nbsp;&nbsp;&nbsp;Subclasse [[Rhabditia]]<br />
&nbsp;&nbsp;&nbsp;Subclasse [[Spiruria]]<br />
&nbsp;&nbsp;&nbsp;Subclasse [[Diplogasteria]] <br />
|
}}
 
&nbsp;&nbsp;&nbsp;Subclasse [[Enoplia]]<br />
 
&nbsp;&nbsp;&nbsp;Subclasse [[Chromadoria]]<br />
 
'''[[Secernentea]]'''<br />
 
&nbsp;&nbsp;&nbsp;Subclasse [[Rhabditia]]<br />
 
&nbsp;&nbsp;&nbsp;Subclasse [[Spiruria]]<br />
 
&nbsp;&nbsp;&nbsp;Subclasse [[Diplogasteria]] <br />
}}
Os '''Nematoda''' ('''nematódeos''') são um filo de animais cilíndricos e alongados. Eram classificados, juntamente com outros grupos, no filo '''Nemathelminthes''' ('''nematelmintos'''), hoje obsoleto.
 
Possuem corpo não segmentado e revestido de cutícula resistente e quitinosa. Sistema digestivo completo, possuindo boca e ânus. O sistema nervoso é formado de um anel anterior, que circunda a faringe, e cordões nervosos longitudinais relacionados com aquele anel. O sistema locomotor é estruturado em camadas musculares longitudinais situadas logo abaixo da epiderme. As contrações desses músculos só permitem movimentos de flexão dorsoventral. Não há movimentos laterais. Todos os nematódeos são unissexuados (animais dióicodioico), ou seja, têm sexos separados — machos e fêmeas distintos. Em alguns, há até nítido dimorfismo sexual (o macho é bem diferente da fêmea).
 
Não há estruturas flageladas nem ciliadas nesses animais. Nem mesmo os espermatozóides possuem flagelos. Eles se locomovem por meio de pseudópodos, com movimentos amebóides.
 
Os nematódeos não possuem sangue, sistema circulatório nem sistema respiratório. Podem tanto serem aeróbicos quanto anaeróbicos.
 
São [[animalia|animais]] [[triblástico]]s, [[protostômio]]s, [[pseudocelomado]]s. Seu corpo cilíndrico, alongado e não [[segmentação (biologia)|segmentado]] exibe [[simetria bilateral]]. Possuem [[sistema digestivo]] completo, sistemas [[sistema circulatório|circulatório]] e [[sistema respiratório|respiratório]] ausentes; [[sistema excretor]] composto por dois canais longitudinais (renetes-formato de H); [[sistema nervoso]] parcialmente centralizado, com anel nervoso ao redor da [[faringe]].
 
Em 1919, [[Nathan Cobb]] propôs que os nematódeos deveriam ser reconhecidos como um filo separado, '''Nemates''', ou '''Nemata''' (plural em latim de ''nema''). Algumas autores consideram como válido apenas o táxon Nemates ou Nemata Cobb 1919. Entretanto, a designação Nematoda é mais comum na literatura científica atual.
 
Quanto ao [[Nomenclatura vernácula|nome vulgar]] do grupo, em português, varia bastante: "nemátodos", "nemátodas", "nemátodes", "nematódeos", "nematódios", "nematoides" ou "nemas". O mais utlizado na literatura científica em português é "nematoides", seguido de "nematódeos".<ref name=rezende>REZENDE, Joffre Marcondes de. Nematóides, nematódeos, nematodes, nematodos. ''Revista de Patologia Tropical'', v. 36, n. 3, p. 269-272, 2008, [http://www.revistas.ufg.br/iptsp/article/view/3185/17045 link].</ref><ref>''Nematologia Brasileira''. Publicação oficial da Sociedade Brasileira de Nematologia, Piracicaba, 1974-2013, [http://docentes.esalq.usp.br/sbn/nbonline/online.htm link].</ref><ref>Sociedade Brasileira de Nematologia, site oficial, [http://nematologia.com.br/ link].</ref> A partir de critérios de [[etimologia]] e [[estilística]], alguns autores julgam mais preferível o segundo nome, "nematódeos",<ref name=rezende/> porém, deve-se lembrar que o uso de nomes vulgares não é controlado pelo [[ICZN]] (não há um "nome correto", nesse sentido, ficando a escolha do nome a critério do autor), ao contrário do que ocorre com os nomes científicos, latinos.<ref>PAPAVERO, N. (org.) ''Fundamentos Práticos de Taxonomia Zoológica''. 2a ed. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1994. p. 245, [https://books.google.com.br/books?id=QsPOmOV373gClink].</ref>
p. 245, [https://books.google.com.br/books?id=QsPOmOV373gClink].</ref>
 
== Anatomia dos nematódeos ==
 
=== Sistema digestivo ===
 
O [[tubo digestivo]] dos nematódeos é completo, ou seja, possui um orifício de entrada de alimentos (a [[boca]]) e um outro orifício de saída de dejetos (o [[ânus]]) - são [[enterozoário]]s completos.
 
 
=== Sistema circulatório ===
 
Assim como os [[platelminta|platelmintos]], os nematódeos não possuem sistemas ou órgãos especializados em realizar distribuição de nutrientes pelas células, ou seja são avasculares (a = negação, vascular = vaso, portanto, não possuem [[sistema circulatório]]). A cavidade corporal (o [[pseudoceloma]]) contém um líquido, e a contínua movimentação desse líquido, propiciada pela contração da musculatura longitudinal do corpo, permite uma relativa distribuição de materiais entre algumas partes do corpo.
 
=== Sistema respiratório ===
 
Eles não possuem órgãos ou sistemas especializados em realizar trocas gasosas ou respiração. As trocas gasosas acontecem na superfície corporal, por [[difusão]]. Os nematódeos de vida livre são [[Aerobiose|aeróbicos]] e obtêm o [[oxigênio]] no meio onde vivem. Os parasitas são geralmente [[anaeróbico]]s e fazem [[fermentação]]. Dessa forma não requerem oxigênio e a maioria não elimina [[dióxido de carbono|CO<sub>2</sub>]], porque realizam a [[fermentação láctica]], que não libera esse gás.
 
=== Sistema excretor ===
 
Os resíduos metabólicos são [[excreção|excretados]] a partir do líquido que ocupa o pseudoceloma, por meio de dois tubos longitudinais ligados por um menor, transversal. A distribuição desses tubos, no corpo, dá a eles o nome de tubos em "H". Os dois ramos longitudinais do sistema se abrem em orifícios próximos da boca.
 
=== Sistema nervoso ===
Possuem dois cordões nervosos<strong>''' </strong>'''que percorrem o corpo do animal, ventral ou longitudinalmente. Da faringe partem os cordões nervosos. O cordão nervoso dorsal é responsável pela função motora, enquanto a ventral é sensorial e motora, sendo considerada a mais importante.
 
== Reprodução e crescimento ==
[[FileImagem:Parasite140080-fig3 Gastrointestinal parasites in seven primates of the Taï National Park - Helminths.png|thumb|Ovos (a maioria de nematódeos) em fezes de [[primata]]s selvagens]]
[[FileImagem:Eucoleus aerophilus male spicule.jpg|thumb|Extremidade de um nematódeo macho mostrando a [[Spicule (nematode)|espícula]] usada para copulação. Bar = 100 µm <ref>{{citar periódico|último1 = Lalošević |primeiro1 = V. |último2 = Lalošević |primeiro2 = D. |último3 = Capo |primeiro3 = I. |último4 = Simin |primeiro4 = V. |último5 = Galfi |primeiro5 = A. |último6 = Traversa |primeiro6 = D. |título= High infection rate of zoonotic ''Eucoleus aerophilus'' infection in foxes from Serbia. |periódico= Parasite | volume = 20 |número= |páginas= 3 | month = |ano= 2013 | doi = 10.1051/parasite/2012003 | PMID = 23340229 | PMC = 3718516 }}</ref>]]
 
A maioria das espécies são [[dioicia|dioicas]], (realizam [[fecundação]] interna), ocorrendo em algumas nítido [[dimorfismo sexual]]: normalmente os [[macho]]s são menores que as [[fêmea]]s, apresentam [[Espinho (zoologia)|espinhos]] [[cópula (biologia)|copulatórios]] e possuem a [[cauda]] encurvada.
Também são características exclusivas dos nematódeos a ausência de células [[cílio|ciliadas]] e os espermatozóides [[amebóide|ameboide]]s, sem [[flagelo]], deslocando-se por [[pseudópode|pseudópodos]].
 
A [[fecundação]] acontece dentro do corpo da fêmea (fecundação interna). Depois de fecundado, o [[zigoto]] se desenvolve dentro de um [[ovo]] com a casca resistente. Muitas espécies eliminam os ovos fecundados para o [[ambiente]], onde as primeiras divisões se processam e o ovo se torna [[embrião|embrionado]].
 
O [[ciclo evolutivo]] pode ser direto ou indireto, dependendo da formação de larvas por dentro ou fora dos ovos.
 
O nematódeo possui uma reserva lipídica em seu corpo que o permite não se alimentar até que encontre seu hospedeiro. Pode ocorrer a perda de sua capacidade parasitária, caso gaste de 50 a 60% desta reserva corporal.
 
Os juvenis buscam seu hospedeiro guiado pelos exsudatos que as plantas liberam direcionando-os. Em regra geral, os nematódeos só parasitam raízes novas, uma vez que é sabido que o estilete é utilizado para perfurar e não penetrar a planta.
 
== Ordens ==
=== ''Dorylaimoidea'' ===
 
Estão entre os nematódeos mais comuns no solo e na água doce, sendo caracterizados pela faringe do tipo dorylaimoide e por um estilete oco protrusível na cavidade bucal pelo qual o alimento - sucos animais e vegetais - é sugado.
 
 
==== ''Meloidogyne'' ====
 
São conhecidos como "root-knot" nematódeos, sendo encontrados principalmente em regiões tropicais.
 
 
== Formação de galhas ==
 
Galhas são formadas por diversas espécies da família Tylenchidae, entre elas ''Anguina tritici'', que forma galhas em grãos de [[trigo]]; espécies do gênero ''Heterodera''; e o gênero ''Meloidogyne''.
 
Os nematódeos foram originalmente classificados como '''Nemata''' por [[Nathan Cobb]], em [[1919]]; mais tarde foram considerados do filo [[Asquelminto|Aschelminthes]], por possuírem uma cavidade preenchida por líquido, que não é um verdadeiro [[celoma]] e, mais recentemente, restaurado o [[estatuto]] de filo dentro do grupo [[Ecdysozoa]], ao qual pertencem também os [[Arthropoda]], por se considerar terem a mesma [[filogenia]].
 
Apesar de não possuírem partes duras, foram encontrados [[fóssil|fósseis]] de nematódeos do [[período geológico|período]] [[Carbonífero]] (com mais de 280 milhões de anos) mas, uma vez que alguns grupos relacionados com eles foram encontrados em formações do período [[Cambriano]], é provável que eles tenham aparecido no mesmo período (ver [[Explosão Cambriana]]). Têm também sido encontrados nematódeos em [[âmbar]] ([[resina]] fossilizada) da [[era geológica|era]] [[CenozóicaCenozoica]].
 
{{referênciasReferências}}
 
== Bibliografia ==