Diferenças entre edições de "Neurônio motor"

37 bytes removidos ,  02h33min de 27 de março de 2018
Acertos de tradução
(Acertos de tradução)
{{Vertambém|Unidade motora}}
 
* Os '''neurônios motores alfa''' inervam fibras musculares extrafusais, que são o principal componente gerador de força de um músculo. Seus corpos celulares estão no chifre ventral da medula espinhal e às vezes são chamados de células do corno ventral. Um único neurônio motor pode fazer sinapsesinapses com 150 fibras musculares, em média.<ref name=":3">Tortora, G. J., Derrickson, B. (2011). Muscular Tissue. In B. Roesch, L. Elfers, K. Trost, et al. (Ed.), ''Principles of Anatomy and Physiology'' (pp. 305-307, 311). New Jersey: John Wiley & Sons, Inc.</ref> O neurônio motor e todas as fibras musculares às quais ele se conecta sãoconstitui uma [[unidade motora]]. As unidades motoras são divididas em 3 categorias: <ref name=":0">Purves D, Augustine GJ, Fitzpatrick D, et al., editors: Neuroscience. 2nd edition, 2001 [https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK10874/]</ref>
# ''Unidades motoras lentas (S)'' estimulam as pequenas fibras musculares, que se contraem muito lentamente e fornecem pequenas quantidades de energia, mas são muito resistentes à [[fadiga]], por isso são usadas para sustentar a [[Contracção muscular|contração muscular]], como manter o corpo ereto. ElesElas ganham energia através de meios oxidativos e, portanto, exigem [[Oxigénio|oxigênio]]. ElesSão também são chamadoschamadas de fibras vermelhas. <ref name=":0">Purves D, Augustine GJ, Fitzpatrick D, et al., editors: Neuroscience. 2nd edition, 2001 [https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK10874/]</ref>
# ''Unidades motoras rápidas e resistentes à fadigafatigantes (FRFF)'' estimulam grupos musculares demaiores, tamanhoque moderadoaplicam quegrande nãoquantidades reagemde tãoforça, rapidamentemas quantoque asfadigam unidadesmuito motorasrapidamente. doElas FF,são masusadas podem​​para sertarefas sustentadosque porexigem muitograndes maisexplosões tempobreves (comode estáenergia, implícitocomo nosaltar nome)ou ecorrer. fornecerElas maisganham forçaenergia doatravés quede unidadesmeios motorasglicolíticos S.e, Estasportanto, usamnão meiosnecessitam oxidativosde eoxigênio. glicolíticosSão parachamadas ganharde energiafibras brancas. <ref name=":0">Purves D, Augustine GJ, Fitzpatrick D, et al., editors: Neuroscience. 2nd edition, 2001 [https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK10874/]</ref>
# ''Unidades motoras rápidas e fatigantesresistentes à fadiga (FFFR)'' estimulam grupos musculares maiores,de quetamanho aplicammoderado grandesque quantidadesnão dereagem força,tão masrapidamente quequanto fadigamas muitounidades rapidamente.motoras Elesdo sãoFF, usadosmas ​​parapodem tarefasser quesustentados exigempor grandesmuito explosõesmais breves de energia,tempo (como saltarestá ouimplícito correr.no Elesnome) ganhame energiafornecer atravésmais deforça meiosdo glicolíticosque e,unidades portanto,motoras nãoS. necessitamUsam demeios oxigênio.oxidativos Elese sãoglicolíticos chamadospara deganhar fibras brancasenergia. <ref name=":0">Purves D, Augustine GJ, Fitzpatrick D, et al., editors: Neuroscience. 2nd edition, 2001 [https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK10874/]</ref>
* Os '''neurônios motores beta''' inervam as fibras musculares intrafusais dos fusos musculares, com colaterais para as fibras extrafusais. Existem dois tipos de neurônios motores beta: Contração lenta - que inervam as fibras extrafusais. FastContração Contractingrápida - Essasque inervam fibras intrafusais inervam.<ref name=":4">{{cite journal|last1=Manuel|first1=Marin|last2=Zytnicki|first2=Daniel|title=Alpha, Beta, and Gamma Motoneurons: Functional Diversity in the Motor System’s Final Pathway|journal=Journal of Integrative Neuroscience|volume=10|issue=03|year=2011|pages=243–276|issn=0219-6352|doi=10.1142/S0219635211002786}}</ref>
* Os '''neurônios motores gama''' inervam as fibras musculares intrafusais encontradas no fuso muscular. Eles regulam a sensibilidade do fuso ao alongamento muscular. Com a ativação dos neurônios gama, as fibras musculares intrafusais se contraem, de forma que apenas um pequeno trecho é necessário para ativar os neurônios sensoriais do fuso e o reflexo de estiramento. Existem dois tipos de neurônios motores gama: Dinâmicos - Eles se concentram nas fibras Bag1 e aumentam a sensibilidade dinâmica. Estático - Eles se concentram nas fibras Bag2 e aumentam a sensibilidade ao alongamento.<ref name=":4" />
 
===== Fatores regulatórios dos neurônios motores inferiores =====
* ''Princípio do tamanho'' - isso se relaciona com o tamanho do soma do neurônio motor. IssoO tamanho do soma restringe os neurônios maiores a receber um sinal excitatório maior a fim de estimular as fibras musculares que ele inerva. Ao reduzir o recrutamento desnecessário de fibras musculares, o corpo é capaz de otimizar o consumo de energia.<ref name=":4" />
* ''Corrente Interna Persistente'' (PIC, na sigla em inglês) - uma recente pesquisa em estudos com animais mostrou que o fluxo constante de íons, como [[cálcio]] e [[sódio]], através de canais no soma e dendritos, influencia a entrada sináptica. Uma maneira alternativa de pensar nisso é que o neurônio pós-sináptico está sendo preparado antes de receber um impulso.<ref name=":4" />
* ''Potêncial pós-hiperpolarização'' (AHP, na sigla em inglês) - todos conhecemos a ideia de hiperpolarização após um [[potencial de ação]]. Foi identificada uma tendência que mostra neurônios motores lentos para tertendo AHPs mais intensosintensas por um período mais longo. Uma maneira de lembrar isso é que para as fibras musculares lentas podem se contrair pelo solidão, por isso faz com que seus neurônios motores correspondentes disparemdisparam em um ritmo mais lento.<ref name=":4" />
 
===== Junção neuromuscular =====
A interface entre um neurônio motor e uma fibra muscular é uma sinapse especializada chamada [[junção neuromuscular]]. Após a estimulação adequada, o neurônio motor libera uma inundação de [[Neurotransmissor|neurotransmissores]] de [[acetilcolina]] (Ach) dos terminais axônicos das vesículas sinápticas que se ligam à membrana plasmática. As moléculas de acetilcolina se ligam aos receptores pós-sinápticos encontrados dentro da [[Junção neuromuscular|placa motora]]. Uma vez que dois receptores de acetilcolina foram ligados, um [[Canal iónico|canal iônico]] é aberto e íons de sódio são permitidos fluir para dentro da célula. O influxo de sódio na célula causa despolarização e desencadeia um potencial de ação muscular. Os túbulos T do [[sarcolema]] são então estimulados para induzir liberação de íons cálcio do [[retículo sarcoplasmático]]. É essa liberação química que faz com que a fibra muscular alvo se contraia.<ref name=":3" />
* Em invertebrados, dependendo do neurotransmissor liberado e do tipo de receptor que se liga, a resposta na fibra muscular pode ser excitatória ou inibitória.
* Para os vertebrados, no entanto, a resposta de uma fibra muscular a um neurotransmissor só pode ser excitatória, em outras palavras, contrátil. O relaxamento muscular e a inibição da contração muscular nos vertebrados são obtidos apenas pela inibição do próprio neurônio motor. A inervação muscular pode eventualmente desempenhar um papel na maturação da atividade motora. É assim que os relaxantes musculares atuam atuando nos neurônios motores que inervam os músculos (diminuindo sua atividade eletrofisiológica) ou nas junções neuromusculares colinérgicas, e não nos próprios músculos.
 
==== Neurônios motores viscerais especiais ====
Estes também são conhecidos como neurônios motores branquiais, que estão envolvidos na expressão facial, [[mastigação]], [[fonação]] e [[deglutição]]. Os [[Nervo craniano|nervos cranianos]] associados são os nervos oculomotor, abducente, troclear e hipoglosso.<ref name=":5" />
 
==== Neurônios motores viscerais gerais ====
 
== Neurônios motores na medicina regenerativa ==
Neurônios motores inferiores humanos podem ser gerados [[in vitro]] a partir de [[Célula-tronco|células-tronco embrionárias]] e induzem células-tronco pluripotentes.<ref name=":1" />
 
== Veja também ==
1 519

edições