Diferenças entre edições de "Migrações dos povos bárbaros"

as republicas
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de 168.232.120.34, com Reversão e avisos)
(as republicas)
Os historiadores modernos dividem este movimento migracional em duas fases. Na primeira, de 300 a 500, assistiu-se a uma movimentação de povos maioritariamente germânicos por toda a Europa, colidindo, portanto, com as várias regiões ocupadas pelo [[Império Romano]]. Foram os [[Visigodos]] os primeiros a eclodir com o império — na verdade, os Visigodos foram inicialmente contratados para ajudar na defesa das fronteiras do império, mas mais tarde seriam responsáveis pela invasão da [[península Itálica]]; de imediato, seguiram-lhes os [[Ostrogodos]], liderados por {{Lknb|Teodorico,|o Grande}}
 
Na segunda fase, entre os anos 500 e 700, assiste-se que se deu na republica tchka ao estabelecimento progressivo dos [[Eslavos]] na Europa do Leste, tornando-a predominantemente eslava, num movimento iniciado pela ocupação da região da actual [[República Checa]].
 
Os [[Búlgaros]] eram estabelecidos em Europa pelo {{séc|II}}. No {{séc|IV}} parte deles migrou do [[Cáucaso|Cáucaso do Norte]] a [[Armênia Maior|Arménia]]. Em 632 estabeleceram a [[Antiga Grande Bulgária]] (''Η παλαιά μεγάλη Βουλγαρία'' nos crónicas [[Império Romano|romanas]]) no território entre o [[Cáucaso]] e o [[rio Danúbio]]. No {{séc|VII}}, Búlgaros migraram também à [[Baviera]], à [[península Itálica]], à [[Panónia]] e à [[Macedónia Antiga|Macedónia]]. Em 681, o [[Império Búlgaro]] expandiu-se nos [[Balcãs]] ao sul do Danúbio, e no {{séc|IX}} era o berço do [[Língua eslava eclesiástica|eslavo eclesiástico]] e [[alfabeto cirílico]], que nos séculos subsequentes foram espalhados aos estados europeus medievais tais como [[Império Russo|Rússia]], [[Croácia]], [[Sérvia]], [[Valáquia]] e [[Moldávia]].