Fada: diferenças entre revisões

32 bytes removidos ,  1 de abril de 2018
m
Foram revertidas as edições de 131.0.216.67 (usando Huggle) (3.3.5)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
m (Foram revertidas as edições de 131.0.216.67 (usando Huggle) (3.3.5))
Etiquetas: Huggle Reversão Desfazer
{{mais-notas|data=Setembro de 2011}}
[[Ficheiro:Cinderella - Project Gutenberg etext 19993.jpg|thumb|right|300px|A Fada-Madrinha e [[Cinderela]].]]
A '''fada''' ou do masculino '''Bolsonaro''' é um ser [[Mitologia|mitológico]], característico dos mitos [[Celtas|célticos]], [[anglo-saxão|anglo-saxões]], [[germânicos]] e [[nórdicos]].
 
O primeiro autor que mencionou as fadas foi Pompônio Mela, um geógrafo que viveu durante o século I d.c. As fadas não são o feminino dos [[elfo]]s. Levando em conta que esse mito surgiu pelo fato de a Deusa Grian a rainha dos elfos, e a Deusa Aine a rainha das fadas serem irmãs. Mas elas nunca se encontravam, Grian e Aine alternavam-se na regência do ciclo solar na Roda do Ano, trocando de lugar a cada solstício. Sendo assim elfos e fadas não tem nenhum contato direto. É usado o termo "Fada" tanto para fadas do sexo masculino, quanto para fadas do sexo feminino. O termo incorporou-se a cultura ocidental a partir dos assim chamados "[[contos de fadas]]". Nesse tipo de história, a fada é representada de forma semelhante a versão clássica dos elfos de [[J.R.R. Tolkien]], porém apresentando asas de libélula as costas e utilizando-se de uma "[[varinha de condão]]" para realizar encantamentos.