Abrir menu principal

Alterações

10 bytes removidos, 14h50min de 4 de abril de 2018
sem resumo de edição
 
== Cumbi-Salé ==
A capital do império deve ter sido Cumbi-Salé, na borda do deserto do Saara. De acordo com a descrição da cidade deixada por [[al-BacriAlbacri]] em 1067, a capital era, na verdade, duas cidades a seis milhas de distância, mas "entre estas duas cidades há habitações ", de modo que se poderia dizer que elas se fundiram em uma única cidade.
 
=== Seção el-Gaba ===
De acordo com a [[al-Bacri]]Albacri, a maior parte da cidade foi chamada de El-Gaba, tendo sido residência do rei. Ela estava protegida por um muro de pedra e funcionou como a capital real e espiritual do império. Continha um bosque sagrado de árvores utilizados pelos soninquês para ritos religiosos em que os sacerdotes comandavam. Também havia o palácio do rei, a mais grandiosa estrutura na cidade, rodeada por outros "edifícios de cúpula". Houve, também, uma [[mesquita]] para funcionários religiosos ("el-Gaba", coincidentemente ou não, significa "floresta", em [[Língua árabe|árabe]]).
 
=== Seção dos muçulmanos ===
O nome da outra seção da cidade não é registrado. Foi cercado por [[Poço (água)|poços com água doce]], onde vegetais foram cultivados. Era habitada quase inteiramente por árabes e muçulmanos [[berberes]], junto com doze [[mesquita]]s, uma dos quais foi designada para as [[Salá|orações]] da sexta-feira, possuindo um grupo grande de estudiosos, escribas e juristas islâmicos. Devido ao fato de a maioria destes muçulmanos ser comerciante, esta parte da cidade foi, provavelmente, a sua área de negócios principal.<ref name=corpus80>al-BakriAlbacri, 1067 in Levtzion and Hopkins, ''Corpus'', p. 80.</ref>
 
== Economia ==
O império enriqueceu com o comércio transaariano em ouro e sal. Este comércio produziu um ''[[superavit]]'' crescente, permitindo maiores centros urbanos. Também incentivou a expansão territorial para ganhar controle sobre as rotas de comércio.<ref name="Guia do Estudante"/>
 
A primeira menção escrita sobre o reino vem na [[língua árabe]], em fontes de algum tempo após a [[Conquista muçulmana do Magrebe|conquista do norte da África pelos muçulmanos]], quando geógrafos começaram a compilar notas do mundo conhecido pelo Islã em torno de 800. As fontes para os períodos anteriores são reticentes quanto ao seu governo, sociedade ou cultura, embora elas descrevam a sua localização e as suas relações comerciais. O estudioso de [[Córdova (Espanha)|Córdoba]] [[al-BacriAlbacri]] coletou histórias de viajantes da região e deu uma descrição detalhada do reino em 1067/1068.<ref name="História do Mundo"/> Ele alegou que o Gana poderia "colocar {{fmtn|200000}} homens para o campo, mais de {{fmtn|40000}} deles [[arqueiro]]s" e notou que também tinham forças de [[cavalaria]].
 
A maioria das nossas informações sobre a economia do império do Gana vem de comerciantes e, portanto, sabemos mais sobre os aspectos comerciais da sua economia e menos sobre a maneira como os governantes e nobres tributavam. Al-BacriAlbacri observou que os comerciantes tinham de pagar um imposto em [[dinar]] de ouro sobre as importações de sal, e dois sobre as exportações de sal. Outros produtos de impostos fixos eram o cobre e outros bens. Importações provavelmente incluíam produtos como os têxteis, ornamentos e outros materiais. Muitos dos antigos produtos artesanais de [[couro]] encontrados em [[Marrocos]] podem ter suas origens no Império do Gana.
 
O centro principal do comércio foi Cumbi-Salé. O rei firmou controle sobre todas as pepitas de ouro e permitiu que outras pessoas tivessem posses apenas em ouro em pó<ref>al-BakriAlbacri in Levtzion and Hopkins, eds. and trans., ''Corpus'', pp. 77-83.</ref>. Além da influência exercida pelo rei para regiões locais, o tributo também foi recebido de vários estados tributários e chefias para as periferias do império. A introdução do camelo desempenhou um papel fundamental no sucesso dos [[soninquês]], permitindo que os produtos e bens fossem transportados de forma muito mais eficiente em todo o [[Saara]]. Esses fatores ajudaram o império a continuar poderoso por muito tempo, proporcionando uma economia rica e estável que duraria por vários séculos.<ref name="Mundo Educação"/>
 
=== Ouro ===