Diferenças entre edições de "Tristão e Isolda"

1 byte removido ,  01h25min de 5 de abril de 2018
m
Foram revertidas as edições de 170.0.73.118 para a última revisão de 177.104.239.52, de 16h18min de 21 de novembro de 2017 (UTC)
(→‎Lenda: mudei uma palavra que estava escrita errada)
m (Foram revertidas as edições de 170.0.73.118 para a última revisão de 177.104.239.52, de 16h18min de 21 de novembro de 2017 (UTC))
Etiqueta: Reversão
O mito de Tristão e Isolda foi retratado de diferentes maneiras na [[Idade Média]]. Em linhas gerais a história pode ser descrita assim:
 
[[Tristão]], excelente cavaleiro a serviço de seu tio, o rei [[Marcos da Cornualha]], viaja à [[Irlanda]] para trazer a bela princesa [[Isolda]] para casar-se com seu tio. Durante a viagem de volta à [[Grã-Bretanha]], os dois acidentalmente bebem uma porçãopoção de amor mágica, originalmente destinada a Isolda e Marcos. Devido a isso, Tristão e Isolda apaixonam-se perdidamente, e de maneira irreversível, um pelo outro. De volta à corte, Isolda casa-se com Marcos, mas ela mantém com Tristão um romance que viola as leis temporais e religiosas e escandaliza todos. Tristão termina banido do reino, casando-se com Isolda das Mãos Brancas, princesa da [[Bretanha]], mas seu amor pela outra Isolda não termina. Depois de muitas aventuras, Tristão é mortalmente ferido por uma lança e manda que busquem Isolda para curá-lo de suas feridas. Enquanto ela vem a caminho, a esposa de Tristão, Isolda das Mãos Brancas, engana-o, fazendo-o acreditar que Isolda não viria para vê-lo. Tristão morre, e Isolda, ao encontrá-lo morto, morre também de tristeza.
 
[[Ficheiro:Tristan Iseult fountain Louvre OA10958.jpg|thumb|right|220px|Relevo de marfim mostrando Tristão e Isolda junto a uma fonte sendo espiados pelo rei Marc (século XIV).]]
11 533

edições