Abrir menu principal

Alterações

11 bytes adicionados ,  09h36min de 13 de abril de 2018
sem resumo de edição
Os '''cimérios''' ({{lang-el|[[wikt:Κιμμέριος|Κιμμέριοι]]}}, ''Kimmerioi'') foram um [[Proto-indo-europeus|antigo povo indo-europeu]] que viveu ao norte do [[Cáucaso]] e do [[mar de Azov]] por volta de 1300 a.C.,<ref>{{citar web|autor = Gordon, Bruce| título = Regnal Chronologies|url=http://my.raex.com/~obsidian/siberia.html#Cimmerians|acessodata = 8-5-2013}}</ref> até que foram expulsos para o sul, pelos [[citas]], chegando à [[Anatólia]] por volta do século VIII a.C. [[Linguística|Linguisticamente]] costumam ser classificados como [[Povos iranianos|iranianos]], ou, possivelmente, [[Língua trácia|trácios]] governados por uma classe dominante iraniana.
 
Após seu êxodo das [[estepes pônticas]], os cimérios provavelmente saquearam [[Urartu]], por volta de {{AC|714 a.C.|x}}, porém em {{AC|705 a.C.|x}}, após serem repelidos por [[Sargão II]] da [[Império Neo-Assírio|Assíria]], rumaram para a Anatólia, onde, entre 696 e 695, conquistaram a [[Frígia]]. Em 652 a.C., após conquistar [[Sárdis]], capital da [[Lídia]], onde atingiram o ápice de seu poder. Seguiu-se então um período de rápido declínio, até sua derrota final, entre 637 e 626, quando foram derrotados pelo rei lídio [[Aliates da Lídia|Aliates]]. Deixam então de ser mencionados pelas fontes históricas, porém provavelmente a esta altura já teriam se fixado na [[Capadócia]].<ref>{{citar web |url=http://www.britannica.com/EBchecked/topic/117922/Cimmerian | título = Cimmerian (people) |obra = [[Encyclopedia Britannica]] |acessodata = 8-9-2012}}</ref>
 
==História==
O escritor [[Estados Unidos|americano]] [[Robert E. Howard]] utilizou o nome de "[[Ciméria (Conan)|Ciméria]]" e "cimérios" para descrever o povo do qual seu personagem mais conhecido, [[Conan, o Bárbaro]], seria um descendente. O povo retratado nos livros de Conan apresentam apenas uma semelhança leve com os cimérios históricos, e Howard jamais alegou qualquer precisão histórica ao retratá-los.
 
O episódio 10 da série de [[ficção científica]] ''[[Stargate]]'' se passa no [[planeta]] Cimmeria (P3X-974), um planeta habitado por descendentes de [[vikingsviquingues]] - o que faz com que estes "cimérios" tenham ainda menos semelhança ainda com os cimérios históricos (ver [[Cimérios (Stargate)]]).
 
O uso da língua e da história ciméria é mencionado e ocupa uma posição metafórica central à natureza apócrifa do progresso na trama do [[romance]] ''[[Se una notte d'inverno un viaggiatore]]'', do escritor [[Itália|italiano]] [[Italo Calvino]]. O idioma é descrito pelos personagens de Calvino como antigo e conhecido apenas por alguns poucos e seletos indivíduos, e sua utilização em escritos era alvo de [[Teoria de conspiração|teorias de conspiração]].