Diferenças entre edições de "Karol Szymanowski"

16 bytes adicionados ,  22h36min de 13 de abril de 2018
m
+ infobox + controle de autoridade
(contribuições.)
m (+ infobox + controle de autoridade)
{{Info/Biografia/Wikidata}}
[[Imagem:Karol Szymanowski.jpg|thumb|right|150px|Szymanowski]]
'''Karol Maciej Korwin-Szymanowski''' ([[Tymoszówka]], [[36 de outubro]] de [[1882]] – [[Lausana]], [[29 de março]] de [[1937]]) foi um [[compositor]] e [[Piano|pianista]] [[Polônia|polonês]].
 
==Vida==
Szymanowski nasceu em Tymoszówka (então parte do Império da [[Rússia]], actualmente na região de [[Oblast de Tcherkássi|Tcherkássi]] na [[Ucrânia]]) no seio de uma abastada família [[szlachta]] (nobre) polaca, proprietária de grandes [[latifúndio]]s. Estudou [[música]] com o seu pai antes de ingressar em 1892 na Escola de Música Elizavetgrad de Gustav Neuhaus. A partir de 1901, frequentou o Conservatório Nacional de [[Varsóvia]], de que mais tarde seria diretor a partir de 1926 até se retirar em 1930. Limitado profissionalmente pelas poucas oportunidades proporcionadas por uma Polónia ocupada pelos russos, Szymanowski viajou profusamente pela Europa, Norte de África, [[Médio Oriente]] e [[Estados Unidos]]. As suas viagens, especialmente pela zona do [[Mediterrâneo]], serviram-lhe de fonte de inspiração como compositor e [[esteta]].
 
Os frutos destas viagens incluíram não apenas obras musicais, mas ainda diversa [[poesia]] e o seu [[romance]] ''[[Efebos]]'', sobre o [[amor grego]], que foi parcialmente perdido num fogo em 1939. O capítulo central foi traduzido para russo e oferecido, em 1919, a [[Boris Kochno]], um bailarino, brevemente seu amante, então com 15 anos. Referindo-se ao seu romance, Szymanowski disse: "Nele exprimi muito, talvez tudo o que tenho a dizer sobre o assunto, que é para mim muito importante e muito bonito."<ref name="gastmahl">{{citation |titletítulo=Das Gastmahl: Ein Kapitel aus dem verlorenen Roman Ephebos |firstprimeiro =Karol |lastúltimo =Szymanowski |first2primeiro2 =Wolfgang |last2último2 =Jöhling |yearano=1993 |publisherpublicado=Rosa Winkel |placelocal=Berlin |isbn=3861490099}}</ref><ref>Szymanowski, Eroticism and the Voices of Mythology By Stephen C. Downes pp38-40</ref> Szymanowski dedicou também ao jovem bailarino um alguns poemas de amor em francês, entre os quais ''Ganymède,'' ''Baedecker,'' ''N'importe,'' e ''Vagabond.''
 
[[Imagem:Zakopane-atma.jpg|left|thumb|''Villa Atma'', casa de Karol Szymanowski em Zakopane.]]
Szymanowski manteve abundante correspondência com o pianista [[Jan Smeterlin]], tendo sido um grande patrocinador das suas obras para piano. A sua correspondência foi publicada em 1969 pela Allegro Press.<ref>Szymanowski, Eroticism and the Voices of Mythology By Stephen C. Downes pp38-40</ref><ref>Boguslaw Maciejewski and Felix Aprahamian, eds. (). ''Karol Szymanowski and Jan Smeterlin: Correspondence and Essays''. Allegro Press, 1969</ref>
 
Aos 47 anos de idade, os médicos aconselharam Szymanowski, já padecendo de [[tuberculose]], a mudar-se para o clima frio e austero das montanhas [[Tatra]], em [[Zakopane]].
 
Foi aí que entre 1930 e 1935, o compositor escreveu várias peças importantes, entre as quais a sua Sinfonia n.º 4, o ballet ''Harnassie'' e o Concerto para Violino n.º 2.
 
Em ''Villa Atma'', a casa de Szymanowski em Zakopane, ainda se pode ver o escritório reconstruído do compositor, onde figuram fotos de [[Artur Rubinstein]] e de [[Serge Lifar]], o bailarino que foi o protagonista da estreia de ''Harnassie'' em Paris, e amante de Szymanowski aos 16 anos.<ref>{{citation |titletítulo=Home Sweet Home |firstprimeiro =David |lastúltimo =Nice |yearano=2010 |publisherpublicado=BBC Music Magazine vol. 18 n.º 10 pp.42}}</ref>.
 
A tuberculose acabaria por causar a morte a Szymanowski, num [[sanatório]] de [[Lausanne]], na [[Suíça]].
 
{{Referências}}
 
{{Controle de autoridade}}
 
[[Categoria:Compositores da Polónia|Szymanowski, Karol]]