Abrir menu principal

Alterações

1 byte removido ,  21h57min de 15 de abril de 2018
Vida adulta
=== Vida adulta ===
[[File:Oscar Pereira da Silva - Retrato de Joaquim José da Silva Xavier - Tiradentes, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg|thumb|Tiradentes, em pintura de [[Oscar Pereira da Silva]].]]
Com os conhecimentos que adquirira no trabalho de mineração, tornou-se técnico em reconhecimento de terrenos e na exploração dos seus recursos. Começou a trabalhar para o governo no reconhecimento e levantamento do sertão sudestino. Em 1780, alistou-se na tropa da [[Capitania de Minas Gerais]]; em 1781 foi nomeado comandante do destacamento dos Dragões na patrulha do "[[Caminho Novo]]", estrada que servia como rota de escoamento da produção mineradora da capitania mineira ao porto [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]] na [[Serra da Mantiqueira]]. Sua atuação levou à prisão de um famoso grupo de salteadores liderados pelo temido Montanha.<ref>CHIAVENATO, pág. 26.</ref> Foi a partir desse período que Tiradentes começou a se aproximar de grupos que criticavam o domínio português sobre as capitanias por onde circulava. Insatisfeito por não conseguir promoção na carreira militar, tendo alcançandoalcançado apenas o posto de [[alferes]], patente inicial do oficialato à época, e por ter perdido a função de marechal da patrulha do Caminho Novo, pediu licença da [[cavalaria]] em 1787.
 
Na [[Crônica (gênero)#Crônica Histórica|crônica]] ''Memórias da Rua do Ouvidor'', capítulo 7, o escritor e médico {{dic|fluminense}} [[Joaquim Manuel de Macedo]] relata que, neste mesmo ano de 1787, Tiradentes conhece uma certa "Perpétua Mineira", dona de uma [[casa de pasto]] na [[Rua do Ouvidor (Rio de Janeiro)|rua do Ouvidor]], na cidade do [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]] e apaixonam-se, mantendo um romance por pouco mais de dois anos. Em 1790, o [[José Luís de Castro|Conde de Resende]] é nomeado [[Lista dos Vice-Reis do Brasil|Vice-Rei do Brasil]], com a missão de acabar com a conspiração mineira. Perpétua também passou a ser espionada, sua casa de pasto foi por vezes invadida e já não se encontrava mais com Tiradentes, que já havia sido preso. Segundo a crônica, Perpétua foi vista pela última vez em 21 de abril de 1792 nas proximidades da forca onde havia sido executado seu amante.<ref>{{Citar livro|título = Memórias da Rua do Ouvidor|url = https://books.google.com.br/books?id=PYpcAAAAQBAJ&pg=PT71&lpg=PT71&dq=%22Cap%C3%ADtulo+7+Como+o+vice-reinado+do+Conde%22&source=bl&ots=4sLhdgVPzG&sig=V_699jP-fnLBhYfxXvW8XSmc1SM&hl=pt-BR&sa=X&ved=0ahUKEwjG6qKPtu7KAhUBi5AKHXuxC1wQ6AEIHTAA#v=onepage&q=%22Cap%C3%ADtulo%207%20Como%20o%20vice-reinado%20do%20Conde%22&f=false|autor = Joaquim Manuel de Macedo|isbn = 8523001107|ano = 1878|páginas = 227|capítulo = 7|id = Digitalizado por Google Livros}}</ref>