Abrir menu principal

Alterações

1 byte adicionado, 03h32min de 22 de abril de 2018
sem resumo de edição
 
[[Imagem:Bayeux Tapestry scene23 Harold sacramentum fecit Willelmo duci.jpg|miniaturadaimagem|upright=1.4|esquerda|''Haroldo faz um juramento ao Duque Guilherme''. Esta cena é demonstrada na tapeçaria de Bayeux ocorrendo em Bágia (Bayeux; provavelmente na [[catedral de Bayeux|catedral da cidade]]). Mostra Haroldo tocando em dois altares enquanto o duque entronizado observa. É uma cena central para a invasão normanda da Inglaterra]]
Na Inglaterra, o conde Goduíno morreu em 1053 e seus filhos estavam crescendo em poder: [[Haroldo II de Inglaterra|Haroldo]] sucedeu o condado de seu pai, e outro filho, [[Tostigo]], tornou-se [[Conde de Nortúmbria]]. Posteriormente outros filhos também receberam condados: [[GurtGirto]] como [[Conde da Ânglia Oriental]] em 1057 e [[Leofivino]] como [[Conde de Kent]] em algum momento entre 1055 e 1057.<ref name=Huscroft98>Huscroft ''Norman Conquest'' pp. 98–100</ref> Algumas fontes afirmam que Haroldo tomou parte na campanha bretã de Guilherme em 1064 e que jurou defender a afirmação do duque ao trono inglês no final da campanha,<ref name=Bates53/> mas não há relatórios de origem inglesa desta viagem, e não está claro se isso realmente ocorreu. Pode ter sido propaganda normanda concebida para desacreditar Haroldo, que tinha emergido como o principal candidato a suceder o rei Eduardo.<ref name=Huscroft102>Huscroft ''Norman Conquest'' pp. 102–103</ref> Enquanto isso, outro concorrente ao trono tinha emergido&nbsp;– [[Eduardo, o Exilado]], filho de [[Edmundo II de Inglaterra|Edmundo, Braço de Ferro]] e um neto de Etelredo II, voltou à Inglaterra em 1057 e, embora morreu pouco depois de seu retorno, trouxe consigo sua família, que incluía duas filhas, [[Margarida da Escócia (santa)|Margarida]] e [[Cristina (filha de Eduardo)|Cristina]], e um filho, [[Edgar de Wessex|Edgar, o Atelingo]].<ref name=Huscroft97>Huscroft ''Norman Conquest'' p. 97</ref>{{nota de rodapé|Atelingo (no original ''Ætheling'') significa "príncipe da casa real" e, geralmente denotado um filho ou irmão de um rei governante.<ref name=BASEAetheling>Miller "Ætheling" ''Blackwell Encyclopaedia of Anglo-Saxon England'' pp. 13–14</ref>}}
 
Em 1065 a Nortúmbria se revoltou contra Tostigo, e os rebeldes escolheram [[Morcar]], o irmão mais novo de [[Eduíno de Mércia|Eduíno]], [[Conde de Mércia]], como conde em seu lugar. Haroldo, talvez para assegurar o apoio de Eduíno e Morcar em sua busca pelo trono, apoiou os rebeldes e convenceu o rei Eduardo a substituir Tostigo por Morcar. O conde nortúmbrio foi para o exílio em Flandres, juntamente com sua esposa [[Judite de Flandres, Condessa da Nortúmbria|Judite]], que era filha do conde [[Balduíno IV da Flandres|Balduíno IV, o Barbudo]]. Eduardo estava doente, e morreu em 5 de janeiro de 1066. Não está claro o que exatamente aconteceu no leito de morte do rei inglês. Uma história, decorrente da ''[[Vida do Rei Eduardo]]'', uma biografia de sua vida, afirma que o Confessor contou com a presença de sua esposa Edite, Haroldo, o arcebispo Estigando, e [[Roberto FitzWimarc]], e que o rei nomeou Haroldo como seu sucessor. As fontes normandas não contestam o fato de que Haroldo foi nomeado como o rei seguinte, mas declaram que o seu juramento e a promessa anterior de Eduardo do trono não poderia ser alterada no leito de morte do rei. Mais tarde, fontes inglesas afirmaram que Haroldo foi eleito rei pelo clero e magnatas da Inglaterra.<ref name=Huscroft107>Huscroft ''Norman Conquest'' pp. 107–109</ref>