Diferenças entre edições de "Jorge Sampaio"

480 bytes adicionados ,  23h05min de 23 de abril de 2018
sem resumo de edição
{{sem notas|biografia=sim|Portugal=sim|sociedade=sim|data=abril de 2010}}
{{Info/Político
|nome = Jorge Sampaio<br><small>[[Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito|GColTE]] • [[Ordem do Infante D. Henrique|GOIHGColIH]] • [[Ordem da Liberdade|GColL]]</small>
|nome_comp = Jorge Fernando Branco de Sampaio
|imagem = Jorge_Sampaio_3.jpg
|assinatura = Signature of Jorge Sampaio.png
}}
'''Jorge Fernando Branco de Sampaio''' <small>[[Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito|GColTE]] • [[Ordem da Liberdade|GColL]] • [[Ordem do Infante D. Henrique|GOIHGColIH]]</small> ([[Lisboa]], [[18 de Setembrosetembro]] de [[1939 na política|1939]]) é um [[político]] [[Portugueses|português]], terceiro presidente eleito na vigência da III República Portuguesa, entre 9 de Marçomarço de 1996 e 9 de Marçomarço de 2006. Tem uma biblioteca com o seu nome em [[Ourique]].
 
== Biografia ==
 
===Infância e juventude===
Por imperativo da carreira do pai, passou algum tempo da sua infância viajando entre os [[EUAEstados Unidos]] e a [[Inglaterra]], experiência que o marcou muito. Também fez estudos musicais.<ref>[http://www.presidencia.pt/?idc=13 Museu da Presidência]</ref> Ainda nos primeiros anos da sua infância, a atriz [[Mariana Rey Monteiro]] foi sua preceptoraprecetora.<ref>[http://expresso.sapo.pt/cultura/Livros/livro-jorge-sampaio-um-homem-contra-a-corrente=f758590 Expresso]</ref>
 
Faz os estudos secundários nos liceus lisboetas Pedro Nunes e Passos Manuel. A seguir, prossegue estudos superiores na [[Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa]], onde se licenciou em [[1961]].
 
O seu nome encontra-se na lista de colaboradores da publicação académica ''[[Quadrante (1958)|Quadrante]]'' <ref >{{Citar web |autor=Ana Cabrera |título= Ficha histórica:Quadrante – a revolta de uma elite perante a crise da universidade |url=http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/FichasHistoricas/Quadrante.pdf | formato=pdf |publicado=[[Hemeroteca Municipal de Lisboa]] |acessodata=30 de março de 2015}}</ref> (1958-1962), publicada pela [[Associação Académica da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa|AAFDL]].
 
===Carreira profissional===
Após a licenciatura em [[Direito]], que concluiu em [[1961]], Jorge Sampaio iniciou a sua carreira profissional como advogado, que o levou a envolver-se muitas vezes na defesa de presos políticos.
 
Com [[Júlio Castro Caldas]] Sampaio, juntou-se à sociedade de advogados formada na década de [[1970]] por [[José Vera Jardim]], Jorge Santos e José Macedo e Cunha, dando origem à Jardim, Sampaio, Caldas e Associados, a qual adota, atualmente, a denominação de Jardim, Sampaio, Magalhães e Silva & Associados.<ref>[http://www.jsms.pt/pt/apresentacao JSMS]</ref>
 
Também desempenhou funções diretivas na [[Ordem dos Advogados Portugueses|Ordem dos Advogados]].
 
===Carreira política===
====Antes do [[Revolução de 25 de Abril de 1974|25 de abrilAbril de 1974]]====
Jorge Sampaio iniciouIniciou a sua carreira política na altura em que era estudante na [[Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa]]. Envolvido na contestação ao regime [[Estado Novo (Portugal)|regime salazarista]], foi presidente da [[Associação Académica da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa]], em [[1959]]-[[1960|60]] e em [[1960]]-[[1961|61]], e secretário-geral da Reunião Inter-Associações Académicas (RIA), em [[1961]]-[[1962]]. Foi, nessa qualidade, um dos protagonistas da crise académica do princípio dos anos [[1960|60]] &mdash; início de um longo e generalizado movimento de contestação estudantil, que teve o seu auge na [[Universidade de Lisboa]], em [[1962]], e na [[Universidade de Coimbra]], em [[1969]].
 
No contexto das lutas académicas, Sampaio cria, com [[João Cravinho]] e outros, o MAR - Movimento de Ação Revolucionário, de esquerda radical, onde também chega a participar [[Vasco Pulido Valente]].<ref>[http://expresso.sapo.pt/cultura/Livros/livro-jorge-sampaio-um-homem-contra-a-corrente=f758590 Expresso]</ref> A seguir, vai aproximar-se dos católicos progressistas &mdash; colabora em [[O Tempo e o Modo]], de [[António Alçada Baptista]] e [[João Bénard da Costa]]; o mesmo sucede com [[Vasco Pulido Valente]]<ref>[hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/.../OTempoeoModo/OTempoeoModo_guiao.pdf Hemeroteca Digital]</ref>. Antes, publicara artigos na [[Seara Nova]], conotadoconotada com a esquerda republicana oposicionista<ref>[http://jorgesampaio.pt/jorgesampaio/pt/jorge-sampaio/ Jorge Sampaio]</ref>.
 
Prosseguindo a sua acçãoação como opositor à ditadura, candidatou-se, nas [[Eleições legislativas portuguesas de 1969|eleições legislativas de 1969]], à [[Assembleia Nacional (Portugal)|Assembleia Nacional]], integrando as listas da [[Comissão Democrática Eleitoral|CDE]], que em [[Lisboa]] se opunha à [[Comissão Eleitoral de Unidade Democrática|CEUD]] (esta liderada por [[Mário Soares]] e com incorporação da [[Comissão Eleitoral Monárquica]]).
 
De resto, desenvolveu uma constante atividade política e intelectual, participando nos movimentos de resistência à ditadura e propugnando ao mesmo tempo uma alternativa democrática de matriz socialista, aberta aos novos horizontes do pensamento político europeu.<ref>[http://www.presidencia.pt/?idc=13 Museu da Presidência]</ref>
 
====Pós-[[25 de abrilAbril de 1974|25 de abrilAbril]]====
Após o golpe de [[Revolução dosde Cravos25 de Abril de 1974|25 de abrilAbril de 1974]], Jorge Sampaio foi fundador do [[Movimento de Esquerda Socialista]] ([[MES]]).
 
Consta que antes fora sondado para a fundação do [[Partido Socialista (Portugal)|PS]], mas recusara.<ref>[http://expresso.sapo.pt/cultura/Livros/livro-jorge-sampaio-um-homem-contra-a-corrente=f758590 Expresso]</ref>
 
Apesar do seu papel na fundação do [[MES]], Sampaio abandonou o projeto logo no primeiro congresso do partido, em [[dezembro]] do mesmo [[1974|ano]], alegando discordância de fundo com a orientação ideológica aí definida.<ref>[https://sigarra.up.pt/fcup/pt/web_base.gera_pagina?p_pagina=1021428 Universidade do Porto]</ref>
 
Em [[28 de setembro]] de [[1974]] Sampaio, está nas barricadas à volta de [[Lisboa]], destinadas a impedir a chegada da população à manifestação de apoio ao general [[António de Spínola]], mais conhecida como a manifestação da [[Maioriamaioria Silenciosasilenciosa]].<ref>[http://expresso.sapo.pt/cultura/Livros/livro-jorge-sampaio-um-homem-contra-a-corrente=f758590 Expresso]</ref>
 
Subsequentemente, durante o processo revolucionário, a sua proximidade com [[Ernesto Melo Antunes]] fez de Sampaio uma espécie de agente de ligação entre as instituições democráticas e a ala moderada do [[Movimento das Forças Armadas|MFA]], sendo um ativo apoiante das posições do [[Grupo dos Nove]]. Em [[março]] de [[1975]], sendo Ministroministro dos Negócios Estrangeiros [[Ernesto Melo Antunes|Melo Antunes]], Sampaio é nomeado Secretário de Estado da Cooperação Externa do [[IV Governo Provisório de Portugal|IV Governo Provisório]], o terceiro e penúltimo de [[Vasco Gonçalves]].<ref>[https://sigarra.up.pt/fcup/pt/web_base.gera_pagina?p_pagina=1021428 Universidade do Porto]</ref>
 
Ainda em [[1975]], é um dos fundadores da Intervenção Socialista, um grupo constituído por políticos e intelectuais que se dedica à reflexão política.<ref>[https://sigarra.up.pt/fcup/pt/web_base.gera_pagina?p_pagina=1021428 Universidade do Porto]</ref>
 
À semelhança de outros antigos militantes do [[MES]] (casos de [[Eduardo Ferro Rodrigues]], e [[Augusto Mateus]], por exemplo), Sampaio viria a aderir ao [[Partido Socialista (Portugal)|Partido Socialista]], em [[1978]]. Assim, é já na bancada socialista que se estreia como deputado à [[Assembleia da República]], na sequência das eleições [[Eleições legislativas portuguesas de 1979|legislativas de 1979]]. Por designação da [[Assembleia da República|Assembleia]], entre [[1979]] e [[1984]], foi membro da Comissão Europeia para os Direitos Humanos, onde desempenhou um papel ativo. Entre [[1986]] e [[1987]], presidiu ao Grupo Parlamentar do [[Partido Socialista (Portugal)|PS]].
 
Em [[1989]] Jorge Sampaio, obtém aquele que será, provavelmente, o feito político mais marcante na sua carreira, ao liderar uma histórica coligação entre o [[PS (Portugal)|PS]] e o [[Partido Comunista Português|PCP]], à [[Câmara Municipal de [[Lisboa]], nas [[Eleições autárquicas portuguesas de 1989|eleições autárquicas]] desse [[1989|ano]]. Essa união faz com que consiga derrotar o candidato do [[centro-direita]], [[Marcelo Rebelo de Sousa]], com 49,07% dos votos e 9 vereadores (em 17). O sucesso da coligação ditaria que nas autárquicas seguintes, em [[1993]], Sampaio continuasse o projeto de coligação, agora ampliado à [[União Democrática Popular|UDP]] e ao [[Partido Socialista Revolucionário (Portugal)|PSR]]; o que veio a suceder, permitindo a reeleição de Sampaio, com 56,66% dos votos e 11 vereadores (em 17), melhor resultado de sempre obtido por um candidato à Câmara lisboeta.<ref>[https://sigarra.up.pt/fcup/pt/web_base.gera_pagina?p_pagina=1021428 Universidade do Porto]</ref>
 
Ainda em [[1989]], sucedeu a [[Vítor Constâncio]] como secretário-geral do [[PSPartido Socialista (Portugal)|PS]], cargo que ocupou até [[1992]], quando perdeu a chefia do partido para [[António Guterres]].
 
====Presidência da República====
Em [[1995]] Jorge Sampaio, anunciou o desejo de se candidatar à Presidência da República, o que o levou a demitir-se da presidência da Câmara de [[Lisboa]].
 
Ganhou a eleição logo na primeira volta, contra [[Aníbal Cavaco Silva]], o anterior Primeiroprimeiro-Ministroministro, e foi [[Eleições presidenciais portuguesas de 1996|eleito Presidentepresidente]] em 14 de Janeirojaneiro de 1996. Tomou posse deste cargo a 9 de Marçomarço. Seria [[Eleições presidenciais portuguesas de 2001|reeleito Presidentepresidente]] pela segunda vez, em 14 de Janeirojaneiro de 2001.
 
Com a eleição de Jorge Sampaio concretiza-se, pela primeira vez desde o [[Revolução de 25 de Abril de 1974|25 de Abril de 1974]], um cenário político marcado por uma maioria governamental e um Presidente da República da mesma família política.<ref>[Museu da Presidência]</ref>
 
A sua acçãoação privilegiou os aspetos sociais e culturais. No domínio económico, impulsionou a criação da [[COTEC Portugal]]. Na cena política internacional, Sampaio foi um importante contribuidor para a tomada de consciência da causa pela Independência de [[Timor-Leste]].
 
[[Ficheiro:Retrato oficial do Presidente Jorge Sampaio (2005) - Paula Rego.png|thumb|left|200px|Retrato oficial do Presidente Jorge Sampaio (2005), por [[Paula Rego]]. [[Museu da Presidência da República]].]]
 
Jorge Sampaio conviveuConviveu com quatro primeiros-ministros diferentes: [[António Guterres]], [[José Manuel Durão Barroso]], [[Pedro Santana Lopes]] e [[José Sócrates]]. MarcadaA por um senso firme de prudência e moderação, um estilo que assegurou a Sampaio um primeiro mandato sem controvérsias, asua presidência de Sampaio viria a conhecer momentos conturbados na fase final do segundo mandato, que o levaram a tomar decisões polémicas.
 
Até ao ano de [[2001]], o país viveu em relativa tranquilidade política. Nesse ano, a crise financeira em que Portugal mergulhou passou a dominar as atenções de boa parte dos esforços das autoridades nacionais, incluindo a Presidência da República. Seguiu-se um período durante o qual o Presidente Sampaio teve de ponderar o uso do poder de dissolução da Assembleia da República, ocasião que fez reacender o debate em torno dos poderes constitucionalmente atribuídos ao Presidente da República portuguesa.
 
A primeira situação ocorreu ainda em [[2001]], no seguimento da derrota do [[Partido Socialista (Portugal)|PS]] nas eleições autárquicas, quando António Guterres apresenta a sua demissão do cargo de primeiro-ministro. Sampaio decide-se pela convocação de eleições legislativas antecipadas, das quais sai vencedor o [[PPD-PSDPartido Social Democrata (Portugal)|Partido Social Democrata]], chefiado por [[Durão Barroso]].
 
Três anos mais tarde, na sequência do convite que lhe foi dirigido, Durão Barroso abandona o cargo para presidir à [[Comissão Europeia]]. Podendo optar entre a dissolução da Assembleia da República, a convocação de eleições ou permitir à mesma maioria parlamentar formar novo Governo, Sampaio decide pela terceira opção e indigita [[Pedro Santana Lopes]] como Primeiroprimeiro-Ministroministro do [[XVI Governo Constitucional de Portugal|XVI Governo Constitucional]].<ref>[http://www.museu.presidencia.pt/presidentes_bio.php?id=142# Museu da Presidência]</ref> A sua decisão foi contestada pelos partidos de esquerda e acabou por influenciar a decisão de demissão do então líder do Partido Socialista, [[Eduardo Ferro Rodrigues]].
 
Em finais do ano de [[2004]] &mdash; contrariando aquilo que fora a sua decisão anunciada e o compromisso com o novo primeiro-ministro, [[Pedro Santana Lopes]] &mdash; Sampaio resolve dissolver a [[Assembleia da República]] e, bem assim, tirar o poder à maioria formada pelo [[PPD-PSD|PSD]] de [[Pedro Santana Lopes|Santana]] e o seu parceiro de coligação, o [[CDS-PP]] de [[Paulo Portas]] (também membro desse [[XVI Governo Constitucional de Portugal|governo]]).
 
Abriram-se assim as portas para a chegada ao poder de [[José Sócrates]], que entretanto (em eleições internas subsequentes à demissão de [[Eduardo Ferro Rodrigues|Ferro Rodrigues]]) conquistou a liderança do [[PS]] contra [[João Soares]] e [[Manuel Alegre]]. [[José Sócrates|Sócrates]] tornar-se-ia assim o primeiro primeiro-ministro socialista a governar com maioria absoluta, após derrotar, nessas [[Eleições legislativas portuguesas de 2005|legislativas de 2005]], o [[PPD-PSDPartido Social Democrata (Portugal)|PSD]] de [[Pedro Santana Lopes]].<ref>[http://www.museu.presidencia.pt/presidentes_bio.php?id=142# Museu da Presidência]</ref>
 
Ao longo dos seus dois mandatos, Jorge Sampaio utilizou o veto político num total de 75 vezes, em domínios de natureza diversificada, da lei das vagas adicionais, em [[dezembro]] de [[1996]], passando pelas portagens do [[Oeste]], em [[1998]], ou o casino do Parque Mayer, em [[2002]]. Alguns dos diplomas rejeitados por Sampaio revestiram-se de polémica, como foi o caso da lei do ato médico, em [[setembro]] de [[1999]], ou a lei-quadro dos novos municípios, em [[2003]].<ref>[http://www.museu.presidencia.pt/presidentes_bio.php?id=142# Museu da Presidência]</ref>
 
As suas intervenções presidenciais foram reunidas em seis volumes, sob o título ''Portugueses'' (I, II, III, IV, V e VI).
 
====Pós-Presidência da República====
Em Maiomaio de 2006, foi nomeado pelo Secretário-Geral dasda [[Organização das Nações Unidas]] Enviado Especial para a Luta contra a Tuberculose. Em 26 de Abrilabril de 2007, foi nomeado Alto Representante da ONU para a Aliança das Civilizações pelo Secretário-Geral das Nações Unidas, [[Ban Ki-moon]].
 
No programa [[Os Grandes Portugueses]], Jorge Sampaio obteve o 80.º lugar.
 
===Casamento e descendência===
* Casou primeira vez com a Dr.ª Karin Schmidt Dias, Médica, filha de António Jorge Dias e de sua mulher Margot Schmidt, [[Alemães|Alemã]], e irmã da Dr.ª [[Margot Schmidt Dias]], Grande-Oficial da [[Ordem do Infante D. Henrique]] a 4 de Fevereirofevereiro de 1989, de quem se divorciou,<ref>{{citar web |url=http://www.ordens.presidencia.pt/?idc=153 |título=Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas|autor=|data=|publicado=Presidência da República Portuguesa |acessodata=2015-10-19 |notas=Resultado da busca de "Margot Schmidt Dias".}}</ref> sem geração.
* Casou segunda vez com [[Maria José Ritta]] e tem uma filha e um filho, Vera Ritta de Sampaio, nascida em 1977, solteira e sem geração, e André Ritta de Sampaio, nascido em 1981, solteiro e sem geração.<ref name="GH"/>
 
== Homenagens ==
* Em 1999, recebeu um [[Doutoramento]] ''[[honoris causa]]'' pela [[Universidade de Aveiro]]<ref>{{citar web |url=http://www.ua.pt/PageText.aspx?id=8209 |título=Doutores honoris causa pela UA |acessodata=23 de Agostoagosto de 2014 |autorlink= |publicado=Universidade de Aveiro |arquivourl=https://web.archive.org/web/20140728023229/http://www.ua.pt/PageText.aspx?id=8209 |arquivodata=28 de Julho de 2014 |arquivourl_li= |arquivourl_datali= |citação= |notas= |ref= }}</ref>
* Em 24 de Janeirojaneiro de 2010, recebeu um Doutoramento ''honoris causa'' pela Universidade de Coimbra.<ref>{{Citar web |url=http://www.publico.pt/politica/noticia/jorge-sampaio-recebe-hoje-grau-de-doutor-honoris-causa-pela-universidade-de-coimbra-1419407 |título=Jorge Sampaio recebe hoje grau de doutor "honoris causa" pela Universidade de Coimbra |autor=Agência Lusa |data=24-01-2010 |publicado=Jornal Público |arquivourl=http://web.archive.org/web/20140520091012/http://www.publico.pt/politica/noticia/jorge-sampaio-recebe-hoje-grau-de-doutor-honoris-causa-pela-universidade-de-coimbra-1419407 |arquivodata=2014-05-20 |acessodata=2014-05-20}}</ref>
* DiaEm 11 de Outubrooutubro de 2010, recebeu um Doutoramento ''honoris causa'' pela [[Universidade de Lisboa]], aquando das comemorações do centenário da mesma, coincidindo com as comemorações do centenário da República Portuguesa ([[Implantação da República Portuguesa|5 de Outubro]]).
* Em 24 de julho de 2015:, recebeu o Prémio Nelson Mandela.<ref>{{Citar web |url=http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/jorge_sampaio_recebe_premio_nelson_mandela.html |título=
Jorge Sampaio recebe Prémio Nelson Mandela |autor=Liliana Borges |data=24-07-2015 |publicado=Jornal de Negócios|arquivourl=|arquivodata= |acessodata=2015-07-24}}</ref>
 
=== Condecorações ===
Ordens nacionais:<ref name="OHnp">{{citar web |url=http://www.ordens.presidencia.pt/?idc=153 |título=Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas|autor=|data=|publicado=Presidência da República Portuguesa |acessodata=20142018-0504-2023 |notas=Resultado da busca de "Jorge Fernando Branco Sampaio".}}</ref>
 
* [[Ficheiro:PRT_Order_of_Prince_Henry_-_Grand_Officer_BAR.png|60px]] Grande-ColarOficial da [[Ordem do Infante D. Henrique]] de [[Portugal]] (63 de Abrilagosto de 20181983)
* [[Ficheiro:PRT Order of Liberty PRT_Military_Order_of_the_Tower_and_of_the_Sword_- Grand Cross BAR_Grand_Collar.png|60px]] Grande-Colar da [[Ordem Militar da LiberdadeTorre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito]] de [[Portugal]] (9 de Marçomarço de 2006)
 
* [[Ficheiro:PRT Order of Prince Henry PRT_Order_of_Liberty_- Grand Cross BAR_Grand_Collar_BAR.png|60px]] Grande-OficialColar da [[Ordem do Infante D.da HenriqueLiberdade]] de [[Portugal]] (39 de Agostomarço de 19832006)
* [[Ficheiro:PRT Military Order of the Tower and of the Sword PRT_Order_of_Prince_Henry_- Grand Cross BAR_Grand_Collar_BAR.png|60px]] Grande-Colar da [[Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor,Infante LealdadeD. e MéritoHenrique]] de [[Portugal]] (95 de Marçoabril de 20062018)
* [[Ficheiro:PRT Order of Liberty - Grand Cross BAR.png|60px]] Grande-Colar da [[Ordem da Liberdade]] de [[Portugal]] (9 de Março de 2006)
 
Ordens estrangeiras:<ref name="OHne">{{citar web |url=http://www.ordens.presidencia.pt/?idc=155 |título=Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Estrangeiras|autor=|data=|publicado=Presidência da República Portuguesa |acessodata=2014-05-20 |notas=Resultado da busca de "Jorge Fernando Branco Sampaio".}}</ref>
! Data
|-
| [[Ficheiro:Order Of Merif of the Republic of Cyprus - ribbon bar.gif|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem do Mérito do Chipre|Ordem do Mérito]] || {{CYPb}} [[Chipre]] || 21 de Dezembrodezembro de 1990
|-
| [[Ficheiro:FIN Order of the Lion of Finland 1Class BAR.png|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem do Leão da Finlândia|Ordem do Leão]] || {{FINb}} [[Finlândia]] || 8 de Marçomarço de 1991
|-
| [[Ficheiro:BRA Order of the Southern Cross - Grand Cross BAR.png|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul]] || {{BRAb}} [[Brasil]] || 22 de Agostoagosto de 1991
|-
| [[Ficheiro:NLD Order of Orange-Nassau - Knight Grand Cross BAR.png|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem de Orange-Nassau]] || {{NEDb}} [[Países Baixos]] || 25 de Marçomarço de 1992
|-
| [[Ficheiro:CHL Order of Bernardo O'Higgins - Grand Cross BAR.png|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem de Bernardo O'Higgins]] || {{CHIb}} [[Chile]] || 5 de Marçomarço de 1993
|-
| [[Ficheiro:Order of the Republic (Tunisia) - ribbon bar.gif|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem da República]] || {{TUNb}} [[Tunísia]] || 12 de Julhojulho de 1994
|-
| [[Ficheiro:Royal Victorian Order Honorary Ribbon.png|60px]] Grã-Cruz || [[Real Ordem Real Vitoriana]] || {{UKb}} [[Grã-Bretanha e Irlanda doReino NorteUnido]] || 12 de Julhojulho de 1994
|-
| [[Ficheiro:Ordre de l'Ouissam Alaouite GC ribbon (Maroc).svg|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem de Ouissam Alaoui]] || {{MARb}} [[Marrocos]] || 27 de Julhojulho de 1995
|-
| [[Ficheiro:GER Bundesverdienstkreuz 7 Grosskreuz.svg|60px]] Grã-Cruz com Estrela || [[Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha|Ordem do Mérito]] || {{ALEb}} [[Alemanha]] || 15 de Outubrooutubro de 1996
|-
| [[Ficheiro:Ordem Nacional das Colinas do Boé.png|60px]] Medalha || [[Ordem Nacional das Colinas do Boé]] || {{GBSb}} [[Guiné-Bissau]] || 2 de Julhojulho de 1996
|-
| [[Ficheiro:BRA Ordem de Rio Branco Gra-Cruz BAR.svg|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem de Rio Branco]] || {{BRAb}} [[Brasil]] || 25 de Julhojulho de 1996
|-
| [[Ficheiro:Order of Friendship and Peace (Mozambique).png|60px]] 1.º Grau || [[Ordem de Amizade e Paz]] || {{MOZb}} [[Moçambique]] || 12 de Maiomaio de 1997
|-
| [[Ficheiro:POL Order Orła Białego BAR.svg|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem da Águia Branca (Polônia)|Ordem da Águia Branca]] || {{POLb}} [[Polónia]] || 9 de Outubrooutubro de 1997
|-
| [[Ficheiro:BRA Order of the Southern Cross - Grand Cross BAR.png|60px]] Grande-Colar || [[Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul]] || {{BRAb}} [[Brasil]] || 9 de Dezembrodezembro de 1997
|-
| [[Ficheiro:Order of Isabella the Catholic - Sash of Collar.svg|60px]] Colar || [[Ordem de Isabel a Católica]] || {{ESPb}} [[Espanha]] || 3 de Marçomarço de 1998
|-
| [[Ficheiro:Order of Prince Yaroslav the Wise 1st 2nd and 3rd Class of Ukraine.png|60px]] Grande-Colar e Banda || [[Ordem do Príncipe Jaroslav o Sábio]] || {{UKRb}} [[Ucrânia]] || 13 de Abrilabril de 1998
|-
| [[Ficheiro:VEN Order of the Liberator - Grand Cordon BAR.png|60px]] Colar || [[Ordem do Libertador]] || {{VENb}} [[Venezuela]] || 24 de Fevereirofevereiro de 1999
|-
| [[Ficheiro:HUN Order of Merit of the Hungarian Rep (civil) 1class BAR.svg|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem do Mérito da República da Hungria|Ordem do Mérito]] || {{HUNb}} [[Hungria]] || 22 de Abrilabril de 1999
|-
| [[Ficheiro:MEX Order of the Aztec Eagle 1Class BAR.png|60px]] Colar || [[Ordem da Águia Asteca]] || {{MEXb}} [[México]] || 14 de Maiomaio de 1999
|-
| [[Ficheiro:GER Bundesverdienstkreuz 9 Sond des Grosskreuzes.svg|60px]] Grã-Cruz Classe Especial || [[Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha|Ordem do Mérito]] || {{ALEb}} [[Alemanha]] || 17 de Maiomaio de 1999
|-
| [[Ficheiro:Legion Honneur GC ribbon.svg|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem Nacional da Legião de Honra]] || {{FRAb}} [[França]] || 29 de Novembronovembro de 1999
|-
| [[Ficheiro:GRE Order Redeemer 1Class.png|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem do Salvador]] || {{GREb}} [[Grécia]] || 10 de Dezembrodezembro de 1999
|-
| [[Ficheiro:Star of Romania Ribbon.PNG|60px]] Grande-Colar || [[Ordem da Estrela]] || {{ROMb}} [[Roménia]] || 15 de Marçomarço de 2000
|-
| [[Ficheiro:Gold medal of freedom of slovenia rib.png|60px]] Medalha de Ouro || [[Ordem da Liberdade da Eslovénia|Ordem da Liberdade]] || {{SLOb}} [[Eslovénia]] || 31 de Marçomarço de 2000
|-
| [[Ficheiro:Order of 7th November 1987.gif|60px]] Grande-Colar || [[Ordem 7 de Setembro]] || {{TUNb}} [[Tunísia]] || 10 de Maiomaio de 2000
|-
| [[Ficheiro:Order of Charles III - Sash of Collar.svg|60px]] Colar || [[Ordem de Carlos III]] || {{ESPb}} [[Espanha]] || 11 de Setembrosetembro de 2000
|-
| [[Ficheiro:Grand Crest Ordre de Leopold.png|60px]] Grande CordãoGrã-Cruz || [[Ordem de Leopoldo (Bélgica)|Ordem de Leopoldo]] || {{BELb}} [[Bélgica]] || 9 de Outubrooutubro de 2000
|-
| [[Ficheiro:Amílcar Cabral Order - 1st Class (Cabo Verde).png|60px]] 1.º GrauGrande-Colar || [[Ordem de Amílcar Cabral]] || {{CPVb}} [[Cabo Verde]] || 26 de Marçomarço de 2001
|-
| [[Ficheiro:CHL Order of Merit of Chile - Grand Cross BAR.png|60px]] Grande-Colar || [[Ordem do Mérito do Chile|Ordem de Mérito]] || {{CHIb}} [[Chile]] || 30 de Setembrosetembro de 2001
|-
| [[Ficheiro:Cordone di gran Croce di Gran Cordone OMRI BAR.svg|60px]] Grande-Colar || [[Ordem dedo Mérito deda ItáliaRepública Italiana|Ordem de Mérito]] || {{ITAb}} [[Itália]] || 4 de Dezembrodezembro de 2001
|-
| [[Ficheiro:GAB Order of the Equatorial Star - Grand Cross BAR.png|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem da Estrela Equatorial]] || {{GABb}} [[Gabão]] || 8 de Janeirojaneiro de 2002
|-
| [[Ficheiro:VEN Order Francisco de Miranda - Grand Cross BAR.png|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem de Francisco de Miranda]] || {{VENb}} [[Venezuela]] || 24 de Junhojunho de 2002
|-
| [[Ficheiro:HUN Order of Merit of the Hungarian Rep (civil) 1class BAR.svg|60px]] Grande-Colar || [[Ordem do Mérito da República da Hungria|Ordem do Mérito]] || {{HUNb}} [[Hungria]] || 23 de Setembrosetembro de 2002
|-
| [[Ficheiro:UK Order St-Michael St-George ribbon.svg|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem de São Miguel e São Jorge]] || {{UKb}} [[Grã-BretanhaReino e Irlanda do NorteUnido]] || 23 de Setembrosetembro de 2002
|-
| [[Ficheiro:ARG Order of the Liberator San Martin - Grand Cross BAR.png|60px]] Grande-Colar || [[Ordem do Libertador San Martín]] || {{ARGb}} [[Argentina]] || 12 de Dezembrodezembro de 2002
|-
| [[Ficheiro:FIN Order of the White Rose Grand Cross BAR.png|60px]] Grande-Colar || [[Ordem da Rosa Branca]] || {{FINb}} [[Finlândia]] || 6 de Fevereirofevereiro de 2003
|-
| [[Ficheiro:EST Order of the Cross of Terra Mariana - 1st Class BAR.png|60px]] Grande-Colar || [[Ordem da Cruz da Terra Mariana]] || {{ESTb}} [[Estónia]] || 27 de Junhojunho de 2003
|-
| [[Ficheiro:LTU Order of Vytautas the Great - Grand Cross BAR.png|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem de Vitautas o Grande]] || {{LITb}} [[Lituânia]] || 27 de Junhojunho de 2003
|-
| [[Ficheiro:Order Sint Olaf 1 kl.png|60px]] Grã-Cruz || [[Ordem de Santo Olavo]] || {{NORb}} [[Noruega]] || 24 de Junhojunho de 2004
|-
| [[Ficheiro:National Order of Merit - Athir v.1 (Algeria) - ribbon bar.gif|60px]] Grande-Colar || [[Ordem de Mérito da Argélia|Ordem de Mérito]] || {{ALGb}} [[Argélia]] || 1 de Dezembrodezembro de 2004
|-
| [[Ficheiro:National Order of Merit (Paraguay) - ribbon bar.png|60px]] Colar || [[Ordem Nacional do Mérito do Paraguai|Ordem Nacional do Mérito]] || {{PARb}} [[Paraguai]] || 4 de Janeirojaneiro de 2006
|-
| [[Ficheiro:EST Order of the White Star - 1st Class BAR.png|60px]] 1.ª Classe || [[Ordem da Estrela Branca]] || {{ESTb}} [[Estónia]] || 29 de Marçomarço de 2006
|-
| [[Ficheiro:Huisorde van de Gouden Leeuw van Nassau Ribbon.gif|60px]] Cavaleiro || [[Ordem do Leão de Ouro da Casa de Nassau]] || {{LUXb}} [[Luxemburgo]] || 15 de Setembrosetembro de 2010
|}
 
[[Categoria:Grandes-Colares da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito]]
[[Categoria:Grandes-Colares da Ordem da Liberdade]]
[[Categoria:Grandes-Colares da Ordem do Infante D. Henrique]]
[[Categoria:Grã-Cruzes da Ordem Nacional da Legião de Honra]]
[[Categoria:Doutores Honoris Causa pela Universidade de Coimbra]]