Diferenças entre edições de "Gathas"

Sem alteração do tamanho ,  01h01min de 24 de abril de 2018
sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de 2804:7F5:718C:49CC:0:0:0:1 para a última revisão de Oxe, de 02h22min de 3 de março de 2017 (UTC))
Quando a [[dinastia Sassânida]] ganhou a coroa Kayanian, no ano de 224 aD na [[Pérsia]], a língua de Zaratustra tinha se tornado desconhecida e misteriosa.
 
O Gathas havia sido incorporado numa coleção de escritos posteriores agora conhecidos como [[Avesta]]. Esse material só sobreviveu traduzido, comentado e interpretado na [[língua pahlavipálavi]] dos sassânidas.
 
A queda do Império Sassânida no ano de 630 aD e o subseqüente [[eclipse]] da religião zoroastriana fez dura a vida dos que continuaram a tradição. Os livros religiosos foram atacados com fúria pelos conquistadores árabes sobrando do Avesta apenas um terço ou menos. Felizmente o Gathas sobreviveu a essa catástrofe.