Abrir menu principal

Alterações

11 bytes adicionados ,  18h33min de 25 de abril de 2018
Corrigir um erro
 
A egiptologia foi ganhando novas ramificações ao se tornar uma [[ciência]] mais madura. Técnicas arqueológicas mais acuradas foram aplicadas na descoberta e conservação dos monumentos, envolvendo um amplo leque de disciplinas em estudos [[Arquitetura|arquitetônicos]], [[Biologia|biológicos]] e [[Física|físicos]], entre outros. Hoje em dia, a exploração de um sítio arqueológico no Egito envolve um longo processo de estudo deste antes de se começar qualquer escavação. Uma metodologia criteriosa é indispensável para a conservação das descobertas e este processo envolve igualmente sua análise e publicação para torná-las de acesso público.
(Bianca)90c
 
Para C. W. Ceram, a egiptologia começou com a obra [[Description de l'Égypte]] (ou "''Recueil des observations et recherches qui ont été faites en Égypte pendant l'expédition française''"), onde foi reunido pelo Ministro do Interior Jean-Antoine Chaptal os registos da expedição científica que acompanhara [[Napoleão Bonaparte]] na sua Campanha do Egito, em especial fundamentada nas gravuras de [[Vivant Denon]].<ref>([[CERAM, C. W.]], ''[[Deuses, Túmulos e Sábios]]''. trad. João Távora, Melhoramentos, São Paulo, 5ªed., 1956)</ref>
 
Utilizador anónimo