Diferenças entre edições de "Vancomicina"

49 bytes adicionados ,  23h49min de 4 de março de 2007
sem resumo de edição
[[Imagem:Vancomycine.png|thumb|Vancomicina]]
A '''Vancomicina''' é um [[antibiótico]] glicopéptidico usado no tratamento das infecções bacterianas. É um péptido tricíclico glicosilado não produzido em [[ribossoma]], mas sim por [[enzima]]s específicas. Não é absorvida no [[intestino]] e é administrada via intravenosa, excepto no tratamento de infecções do prórpio intestino.
 
A resistência à vancomicina é um problema crescente, particularmente em locais como hospitais. Sendo a vancomicina um antibiótico de última geração para várias infecções por bactérias gram-positivas, a crescente resistência pode levar ao indesejado cenário de outrora, quando infecções bacterianas eram em sua maioria, fatais. O primeiro relato de [[:en:enterococcus|''Enterococcus'']] resistentes à vancomicina remonta a 1987. Outros microorganismos patogênicos também desenvolveram resistência na década de 90 e começo do século XXI, inclusive ''[[Staphylococcus aureus]]'' e ''[[Clostridium difficile]]'' <ref name="Smith1999">Smith TL, Pearson ML, Wilcox KR, Cruz C, Lancaster MV, Robinson-Dunn B, et al. Emergence of vancomycin resistance in Staphylococcus aureus. Glycopeptide-Intermediate Staphylococcus aureus Working Group. [[New England Journal of Medicine|N Engl J Med]] 1999;340(7):493-501. PMID 10021469</ref><ref name="McDonald2005">McDonald LC, Killgore GE, Thompson A, et al. Emergence of an epidemic, toxin gene variant strain of Clostridium difficile responsible for outbreaks in the United States between 2000 and 2004. N Engl J Med 2005;353:2433-2441. PMID 16322603</ref>. Ainda há a suspeita que o uso em granjas do antibiótico veterinário [[Avoparcin]], um peptidoglicano similar, tenha contribuído para a emergência de cepas resistentes à vancomicina <ref>LEME, Ivani Lúcia ''et al''. Glycopeptides susceptibility among enterococci isolated from a poultry farm in São Paulo, Brazil (1996/1997). ''Braz. J. Microbiol.'', São Paulo, v. 31, n. 1, 2000. Acesso em: 04 Mar 2007. [http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-83822000000100013&lng=en&nrm=iso]</ref>.
 
A resistência é devida à alterações da estrutura do N-ácido acetilmuramico e N-acetilglucosamina, que nessa forma têm afinidade 1000 vezes menor para se ligar com a molécula do antibiótico. Em ''Enterococcus'' também resistentes, aparentemente há uma [[enzima]] que modifica as estruturas desses péptidos.
 
== Efeitos Adversos ==
43

edições