Diferenças entre edições de "Usuário:Gato Preto/Testes/10"

9 bytes adicionados ,  19h00min de 1 de maio de 2018
sem resumo de edição
| coirmãs = ''A jangada''
}}
 
{{Anarquismo}}
 
'''''Golos Truda''''' ({{lang-ru|Голос Труда}}, {{Lang-pt|A voz do labor}}) foi um jornal [[Anarquismo|anarquista]] [[Rússia|russo]].<ref>{{Citar web|url=http://www.iisg.nl/archives/en/files/m/10760366full.php|titulo=IISH - Archives|acessodata=2018-05-01|obra=www.iisg.nl}}</ref> Foi fundado por exiliados russos em [[Nova Iorque]] em 1911 e mudou-se para [[Petrogrado]] durante a [[Revolução Russa de 1917]], quando os editores aproveitaram a amnistia geral e o direto de retorno para os dissidentes políticos e demais perseguidos pelo [[Regime Czarista|regime czarista]]. Ali, o jornal integrou-se no movimento operário anarquista local, advogando a necessidade duma [[revolução social]] por e para os trabalhadores e opôs-se a vários outros movimentos esquerdistas.
 
==Começos==
[[File:Golos Truda 14-12-1914.jpg|thumb|Cabeçalho da edição de 4 de Dezembro de 1914.|317x317px|esquerda]]
 
Após a repressão da [[Revolução Russa de 1905]] e o exílio dos dissidentes políticos do Império Russo, os jornais russos em Nova Iorque cresceram e prosperaram.<ref name="rischin">{{Cite book|last=Rischin|first=Moses|title=The Promised City: New York's Jews, 1870-1914|publisher=[[Harvard University Press]]|authorlink=Moses Rischin|location=Cambridge|year=1977|isbn=0-674-71501-2|oclc=3650290|page=129|editora=|ano=|local=|páginas=|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> Entre as florescentes publicações encontramos vários jornais e revistas políticas [[Sindicalista|sindicalistas]],<ref name="rischin" /> das quais ''Golos Truda'' fazia parte. Este último começou a ser publicado pela [[União dos Trabalhadores Russos|União dos Trabalhadores Russos nos Estados Unidos e no Canadá]] ({{Lang-en|Union of Russian Workers in the United States and Canada}}) em 1911, inicialmente de forma mensual.<ref name=":1">{{Harvnb|Avrich|2006|p=255}}</ref> O jornal adaptou como ideologia o anarquismo na sua vertente sindicalismo, o [[anarcossindicalismo]]. Fusionou estas dous movimentos operários que emergeram do [[Congresso Internacional Anarquista de Amsterdã|Congresso Anarquista Internacional de Amesterdão]] em 1907 e que chegaram à América do Norte através da influência do [[Trabalhadores Industriais do Mundo]] ({{Lang-en|Industrial Workers of the World}}).<ref name=":0">{{Citar livro|url=https://books.google.com/books?id=igrwb3rsOOUC&lpg=PA118&dq=%22anarcho-syndicalism%22&pg=PA118|título=Modern Political Ideologies|ultimo=Vincent|primeiro=Andrew|data=2009-03-30|editora=John Wiley & Sons|ano=|local=|páginas=|lingua=en|isbn=9781444311051|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> Os anarcossindicalistas rejeitavam a luta política nos [[Instituições públicas|orgãos estatais]] e o intelectualismo, considerando que os sindicatos eram as forças revolucionárias que iniciariam uma revolução social que findaria com o estabelecimento duma sociedade anarquista protagonizada pelo proletariado.<ref name=":0" />
 
==Publicação na Rússia==
[[File:Voline.jpg|thumb|left|[[Volin]] described ''Golos Truda'''s procedure of revealing misdeeds of those in power, and suggesting alternatives as, "not only its right, but incontestably its strictest duty."<ref name="volinc4" />]]{{Anarquismo}}Embora no princípio os [[Bolchevique|bolcheviques]] não eram muito populares após a Revolução de Fevereiro–com o primeiro-ministro Aleksandr Kérenski, um liberal, a manter o apoio suficiente para sufocar um golpe de Estado, como o de Julho–aproveitaram a desordem e o colapso económico-social, as greves massivas e o escândalo de Kornílov para aumentar a sua popularidade e, posteriormente, controlar os conselhos operários, os [[sovietes]].<ref>{{Citar periódico|data=2017-06-19|titulo=Opinion {{!}} Was Lenin a German Agent?|url=https://www.nytimes.com/2017/06/19/opinion/was-lenin-a-german-agent.html|jornal=The New York Times|lingua=en-US|issn=0362-4331}}</ref><ref>{{Citar web|url=http://www.bbc.co.uk/bitesize/higher/history/russia/october/revision/3/|titulo=BBC - Higher Bitesize History - The causes of the October Revolution : Revision, Page3|acessodata=2018-05-01|lingua=en-GB}}</ref><ref>{{Citar web|url=http://www.bbc.co.uk/schools/gcsebitesize/history/mwh/russia/provisionalgovernmentrev1.shtml|titulo=BBC - GCSE Bitesize - Provisional Government and its problems|acessodata=2018-05-01|lingua=en-GB}}</ref> Voline lamentaria a lacuna de quase seis meses entre a Revolução de Fevereiro e o estabelicimento do ''Golos Truda'' na Rússia, considerando-o «uma grande e irreparável demora para os anarquistas»; agora, afrontavam uma situação muito complicada, com a maioria dos trabalhadores a seguir o poderoso e consolidado Partido Bolchevique, cuja propaganda<ref>{{Citar periódico|ultimo=Panfilova|primeiro=Vera|data=2017-11-05|titulo=Russia's revolutionary posters|url=http://www.bbc.com/news/world-europe-41833406|jornal=BBC News|lingua=en-GB|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> tinha permeado por toda a sociedade operária e tinha dizimado os esforços anarquistas.<ref>{{Citar web|url=http://www.ditext.com/voline/271.html|titulo=The Unknown Revolution, 1917-1921|acessodata=2018-05-01|obra=www.ditext.com}}</ref>
[[File:Voline.jpg|thumb|left|[[Volin]] described ''Golos Truda'''s procedure of revealing misdeeds of those in power, and suggesting alternatives as, "not only its right, but incontestably its strictest duty."<ref name=volinc4/>]]
Embora no princípio os [[Bolchevique|bolcheviques]] não eram muito populares após a Revolução de Fevereiro–com o primeiro-ministro Aleksandr Kérenski, um liberal, a manter o apoio suficiente para sufocar um golpe de Estado, como o de Julho–aproveitaram a desordem e o colapso económico-social, as greves massivas e o escândalo de Kornílov para aumentar a sua popularidade e, posteriormente, controlar os conselhos operários, os [[sovietes]].<ref>{{Citar periódico|data=2017-06-19|titulo=Opinion {{!}} Was Lenin a German Agent?|url=https://www.nytimes.com/2017/06/19/opinion/was-lenin-a-german-agent.html|jornal=The New York Times|lingua=en-US|issn=0362-4331}}</ref><ref>{{Citar web|url=http://www.bbc.co.uk/bitesize/higher/history/russia/october/revision/3/|titulo=BBC - Higher Bitesize History - The causes of the October Revolution : Revision, Page3|acessodata=2018-05-01|lingua=en-GB}}</ref><ref>{{Citar web|url=http://www.bbc.co.uk/schools/gcsebitesize/history/mwh/russia/provisionalgovernmentrev1.shtml|titulo=BBC - GCSE Bitesize - Provisional Government and its problems|acessodata=2018-05-01|lingua=en-GB}}</ref> Voline lamentaria a lacuna de quase seis meses entre a Revolução de Fevereiro e o estabelicimento do ''Golos Truda'' na Rússia, considerando-o «uma grande e irreparável demora para os anarquistas»; agora, afrontavam uma situação muito complicada, com a maioria dos trabalhadores a seguir o poderoso e consolidado Partido Bolchevique, cuja propaganda<ref>{{Citar periódico|ultimo=Panfilova|primeiro=Vera|data=2017-11-05|titulo=Russia's revolutionary posters|url=http://www.bbc.com/news/world-europe-41833406|jornal=BBC News|lingua=en-GB|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> tinha permeado por toda a sociedade operária e tinha dizimado os esforços anarquistas.<ref>{{Citar web|url=http://www.ditext.com/voline/271.html|titulo=The Unknown Revolution, 1917-1921|acessodata=2018-05-01|obra=www.ditext.com}}</ref>
 
Em Petrogrado, o trabalho da nova publicação foi auxiliada pela nascente ''União para a Propaganda Anarcossindicalista'',<ref name=":2" /> e o novo jornal aumentou consideravelmente o poder e força do movimento operário anarquista nessa cidade.<ref>{{Cite book|last=Thorpe|first=Wayne|title=The Workers Themselves|publisher=Kluwer Academic|year=1989|isbn=0-7923-0276-1|page=59|editora=|ano=|local=|páginas=|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> A sua equipa editorial incluia [[Maksim Rayevsky]], [[Vladimir Shatov]] (o linotipista),<ref name="aa" /> [[Voline]],<ref name=":1" /> [[Gregori Maksimov]], [[Alexander Schapiro]],<ref>{{Citar livro|url=https://books.google.es/books?id=ec5UCw2ZCIoC&pg=PT300&lpg=PT300&dq=alexander+schapiro+golos+truda&source=bl&ots=z-BVn2qKsS&sig=gMHLULm2go41AnaMOAbNlaZU0M4&hl=es&sa=X&ved=0ahUKEwi08Jb14uTaAhWzZpoKHen4ArgQ6AEIYTAN#v=onepage&q=alexander%20schapiro%20golos%20truda&f=false|título=Sasha and Emma: The Anarchist Odyssey of Alexander Berkman and Emma Goldman|ultimo=Avrich|primeiro=Paul|ultimo2=Avrich|primeiro2=Karen|data=2012-11-01|editora=Harvard University Press|ano=|local=|páginas=|lingua=en|isbn=9780674070349|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> e [[Vasya Swieda]].<ref>{{Citar web|url=http://www.iisg.nl/archives/en/files/m/10760366full.php|titulo=IISH - Archives|acessodata=2018-05-01|obra=www.iisg.nl}}</ref><ref>{{Cite book|last=Avrich|first=Paul|authorlink=Paul Avrich|title=Anarchist Voices|publisher=[[AK Press]]|location=Stirling|year=2005|isbn=1-904859-27-5|oclc=64098230|page=369|editora=|ano=|local=|páginas=|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref>
13 655

edições