Diferenças entre edições de "Usuário:Gato Preto/Testes/10"

19 931 bytes removidos ,  16h28min de 2 de maio de 2018
texto trocado por 'The Bourse du Travail (French for "labour exchanges"), a French form of the labour council, were working class organizations that encouraged mutual aid, education, and self-or...'
(texto trocado por 'The Bourse du Travail (French for "labour exchanges"), a French form of the labour council, were working class organizations that encouraged mutual aid, education, and self-or...')
 
The Bourse du Travail (French for "labour exchanges"), a French form of the labour council, were working class organizations that encouraged mutual aid, education, and self-organization amongst their members in the late nineteenth and early twentieth centuries.
{{Dablink|Este artigo é sobre um jornal anarquista, não sobre uma revista [[menchevique]] de nome homónimo que fora publicada em [[Samara]] em 1916}}
{{Info/Jornal
| nome = Golos Truda<br />Голос Труда
| logo =
| imagem = Golos Truda.jpg
| legenda = Cabeçalho da primeira edição russa, publicada a 11 de Agosto de 1917
| periodicidade = Mensual/semanal/diária
| formato =
| sede = [[Nova Iorque]] (1911-1917), [[Petrogrado]] (1917-1918), [[Moscovo]] (1918), nenhuma (1918-1929)
| país = [[Estados Unidos]], [[República Russa]], [[República Socialista Federativa Soviética da Rússia]], [[União das Repúblicas Socialistas Soviéticas]]
| fundação = {{dtlink||||1911|idade}}
| política = [[Anarquismo]], [[anarcossindicalismo]]
| idioma = [[Língua russa|Russo]]
| fim =
| circulação =
| coirmãs = ''A jangada''
}}
 
'''''Golos Truda''''' ({{lang-ru|Голос Труда}}, {{Lang-pt|A voz do labor}}) foi um jornal [[Anarquismo|anarquista]] [[Rússia|russo]].<ref name=":6">{{Citar web|url=http://www.iisg.nl/archives/en/files/m/10760366full.php|titulo=IISH - Archives|acessodata=2018-05-01|obra=www.iisg.nl}}</ref> Foi fundado por exiliados russos em [[Nova Iorque]] em 1911 e mudou-se para [[Petrogrado]] durante a [[Revolução Russa de 1917]], quando os editores aproveitaram a amnistia geral e o direto de retorno para os dissidentes políticos e demais perseguidos pelo [[Regime Czarista|regime czarista]]. Ali, o jornal integrou-se no movimento operário anarquista local, advogando a necessidade duma [[revolução social]] por epara os trabalhadores e opôs-se a vários outros movimentos esquerdistas.
 
A toma do poder pelos [[Bolchevique|bolcheviques]] marcou o começo da decadência do jornal. O novo governo tomou medidas cada vez mais repressivas em relação à literatura dissidente e, em geral, contra qualquer manifestação do [[anarquismo]]. Após alguns anos de publicação clandestina, os editores do ''Golos Truda'' foram finalmente expungidos pelo [[Regime stalinista|regime estalinista]] em 1929.
 
==Começos==
[[Imagem:Golos Truda 14-12-1914.jpg|thumb|Cabeçalho da edição de 4 de Dezembro de 1914.|317x317px|esquerda]]
 
Após a repressão da [[Revolução Russa de 1905]] e o exílio dos dissidentes políticos do Império Russo, os jornais russos em Nova Iorque cresceram e prosperaram.<ref name="rischin">{{Cite book|last=Rischin|first=Moses|title=The Promised City: New York's Jews, 1870-1914|publisher=[[Harvard University Press]]|authorlink=Moses Rischin|location=Cambridge|year=1977|isbn=0-674-71501-2|oclc=3650290|page=129|editora=|ano=|local=|páginas=|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> Entre as florescentes publicações encontramos vários jornais e revistas políticas [[Sindicalista|sindicalistas]],<ref name="rischin" /> das quais ''Golos Truda'' fazia parte. Este último começou a ser publicado pela [[União dos Trabalhadores Russos|União dos Trabalhadores Russos nos Estados Unidos e no Canadá]] ({{Lang-en|Union of Russian Workers in the United States and Canada}}) em 1911, inicialmente de forma mensual.<ref name=":1">{{Citar livro|url=https://books.google.es/books?id=f7J9BgAAQBAJ&pg=PA139&lpg=PA139&dq=paul+avrich+golos+truda&source=bl&ots=SZNI_GGjlI&sig=YjVyJY7e0C_7mwuvdrt3hAsxFVw&hl=es&sa=X&ved=0ahUKEwiQ1pmXkOXaAhUBvhQKHcRVC2QQ6AEIPzAD#v=onepage&q=paul%20avrich%20golos%20truda&f=false|título=Russian Anarchists|ultimo=Avrich|primeiro=Paul|data=2015-03-08|editora=Princeton University Press|ano=|local=|páginas=|lingua=en|isbn=9781400872480|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> O jornal adaptou como ideologia o anarquismo na sua vertente sindicalismo, o [[anarcossindicalismo]]. Fusionou estas dous movimentos operários que emergeram do [[Congresso Internacional Anarquista de Amsterdã|Congresso Anarquista Internacional de Amesterdão]] em 1907 e que chegaram à América do Norte através da influência do [[Trabalhadores Industriais do Mundo]] ({{Lang-en|Industrial Workers of the World}}).<ref name=":0">{{Citar livro|url=https://books.google.com/books?id=igrwb3rsOOUC&lpg=PA118&dq=%22anarcho-syndicalism%22&pg=PA118|título=Modern Political Ideologies|ultimo=Vincent|primeiro=Andrew|data=2009-03-30|editora=John Wiley & Sons|ano=|local=|páginas=|lingua=en|isbn=9781444311051|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> Os anarcossindicalistas rejeitavam a luta política nos [[Instituições públicas|orgãos estatais]] e o intelectualismo, considerando que os sindicatos eram as forças revolucionárias que iniciariam uma revolução social que findaria com o estabelecimento duma sociedade anarquista protagonizada pelo proletariado.<ref name=":0" />
 
Após o a vitória da [[Revolução de Fevereiro]], o [[Governo Provisório Russo]] declarou amnistia geral e ofereceu-se a sufragar e cobrir os gastos do retorno dos russos exiliados pela sua oposição ao [[czarismo]].<ref name=":3">{{Citar livro|url=https://books.google.es/books?id=f7J9BgAAQBAJ&pg=PA124&lpg=PA124&dq=general+amnesty+russian+exiles+zarism+provisional+government&source=bl&ots=SZNI_EFfnQ&sig=xUxq119Hwi6PHXW7DGcjMElF87s&hl=es&sa=X&ved=0ahUKEwiwvbPIwOTaAhWL-KQKHVe0D-kQ6AEIYDAG#v=onepage&q=general%20amnesty%20russian%20exiles%20zarism%20provisional%20government&f=false|título=Russian Anarchists|ultimo=Avrich|primeiro=Paul|data=2015-03-08|editora=Princeton University Press|ano=|local=|páginas=|lingua=en|isbn=9781400872480|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> Assim, depois duma votação, toda a equipa editorial do ''Golos Truda'' deixou Nova Iorque e assentou-se em Petrogrado, onde continuaram o seu trabalho jornalístico.<ref name=":2">{{Citar web|url=http://dwardmac.pitzer.edu/Anarchist_Archives/bright/voline/biography.html|titulo=Voline Biography|acessodata=2018-05-01|obra=dwardmac.pitzer.edu}}</ref> Em [[Vancouver]], a 26 de Maio de 1917, os editores, juntamente com os artistas [[Ferrer Center]] e [[Manuel Komroff]] e outras treze pessoas, embarcaram rumo ao [[Japão]]; depois de chegar lá iam para a [[Sibéria]] e dali finalmente atravessá-la até chegar à Rússia europeia.<ref name="aa">{{Cite book|last=Antliff|first=Allan|authorlink=Allan Antliff|title=Anarchist Modernism|publisher=University of Chicago Press|location=Chicago|year=2001|isbn=0-226-02103-3|page=254|editora=|ano=|local=|páginas=|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> Enquanto embarcados, os anarquistas tocaram música, deram conferências, representaram obras de teatro e até chegaram a publicar um jornal revolucionário, ''A jangada''.<ref name="aa" />
{{Anarquismo}}
==Publicação na Rússia==
[[Imagem:Voline.jpg|thumb|left|[[Voline]] descreveu a ''Golos Truda'' como um instrumento revelador do mau agir dos que têm o poder e sugerir alternativas, dizendo «não é apenas correcto, mas incontestávelmente o dever mais estrito».<ref>{{Citar web|url=http://www.ditext.com/voline/271.html|titulo=The Unknown Revolution, 1917-1921|acessodata=2018-05-01|obra=www.ditext.com}}</ref>|alt=Volin de scribed Golos Truda's procedure of revealing misdeeds of those in power, and suggesting alternatives as, "not only its right, but incontestably its strictest duty"]]
Embora no princípio os [[Bolchevique|bolcheviques]] não eram muito populares após a Revolução de Fevereiro–com o primeiro-ministro Aleksandr Kérenski, um liberal, a manter o apoio suficiente para sufocar um golpe de Estado, como o de Julho–aproveitaram a desordem e o colapso económico-social, as greves massivas e o escândalo de Kornílov para aumentar a sua popularidade e, posteriormente, controlar os conselhos operários, os [[sovietes]].<ref>{{Citar periódico|data=2017-06-19|titulo=Opinion {{!}} Was Lenin a German Agent?|url=https://www.nytimes.com/2017/06/19/opinion/was-lenin-a-german-agent.html|jornal=The New York Times|lingua=en-US|issn=0362-4331}}</ref><ref>{{Citar web|url=http://www.bbc.co.uk/bitesize/higher/history/russia/october/revision/3/|titulo=BBC - Higher Bitesize History - The causes of the October Revolution : Revision, Page3|acessodata=2018-05-01|lingua=en-GB}}</ref><ref>{{Citar web|url=http://www.bbc.co.uk/schools/gcsebitesize/history/mwh/russia/provisionalgovernmentrev1.shtml|titulo=BBC - GCSE Bitesize - Provisional Government and its problems|acessodata=2018-05-01|lingua=en-GB}}</ref> Voline lamentaria a lacuna de quase seis meses entre a Revolução de Fevereiro e o estabelicimento do ''Golos Truda'' na Rússia, considerando-o «uma grande e irreparável demora para os anarquistas»; agora, afrontavam uma situação muito complicada, com a maioria dos trabalhadores a seguir o poderoso e consolidado Partido Bolchevique, cuja propaganda<ref>{{Citar periódico|ultimo=Panfilova|primeiro=Vera|data=2017-11-05|titulo=Russia's revolutionary posters|url=http://www.bbc.com/news/world-europe-41833406|jornal=BBC News|lingua=en-GB|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> tinha permeado por toda a sociedade operária e tinha dizimado os esforços anarquistas.<ref name=":4">{{Citar web|url=http://www.ditext.com/voline/271.html|titulo=The Unknown Revolution, 1917-1921|acessodata=2018-05-01|obra=www.ditext.com}}</ref>
 
Em Petrogrado, o trabalho da nova publicação foi auxiliada pela nascente ''União para a Propaganda Anarcossindicalista'',<ref name=":2" /> e o novo jornal aumentou consideravelmente o poder e força do movimento operário anarquista nessa cidade.<ref>{{Cite book|last=Thorpe|first=Wayne|title=The Workers Themselves|publisher=Kluwer Academic|year=1989|isbn=0-7923-0276-1|page=59|editora=|ano=|local=|páginas=|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> A sua equipa editorial incluia [[Maksim Rayevsky]], [[Vladimir Shatov]] (o linotipista),<ref name="aa" /> [[Voline]],<ref name=":1" /> [[Gregori Maksimov]], [[Alexander Schapiro]],<ref>{{Citar livro|url=https://books.google.es/books?id=ec5UCw2ZCIoC&pg=PT300&lpg=PT300&dq=alexander+schapiro+golos+truda&source=bl&ots=z-BVn2qKsS&sig=gMHLULm2go41AnaMOAbNlaZU0M4&hl=es&sa=X&ved=0ahUKEwi08Jb14uTaAhWzZpoKHen4ArgQ6AEIYTAN#v=onepage&q=alexander%20schapiro%20golos%20truda&f=false|título=Sasha and Emma: The Anarchist Odyssey of Alexander Berkman and Emma Goldman|ultimo=Avrich|primeiro=Paul|ultimo2=Avrich|primeiro2=Karen|data=2012-11-01|editora=Harvard University Press|ano=|local=|páginas=|lingua=en|isbn=9780674070349|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> e [[Vasya Swieda]].<ref>{{Citar web|url=http://www.iisg.nl/archives/en/files/m/10760366full.php|titulo=IISH - Archives|acessodata=2018-05-01|obra=www.iisg.nl}}</ref><ref>{{Citar livro|url=https://books.google.es/books?hl=es&lr=&id=8z8mdUYp-6gC&oi=fnd&pg=PR9&dq=1-904859-27-5&ots=cYyj9-X0uN&sig=APk4KDiWVPqRghUzogAylpxZBXM#v=onepage&q=1-904859-27-5&f=false|título=Anarchist Voices: An Oral History of Anarchism in America|ultimo=Avrich|primeiro=Paul|data=2005|editora=AK Press|ano=|local=|páginas=|lingua=en|isbn=9781904859277|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref>
 
A primeira edição semanal foi publicada a 11 de Agosto de 1917, com um editorial que expressou e afirmou vigorosamente a sua oposição ao programa e tácticas dos bolcheviques, dos [[Menchevique|mencheviques]], dos [[Socialistas Revolucionários de Esquerda]], dos [[Partido Socialista Revolucionário (Rússia)|Partido Socialista Revolucionário]] e outros. Destacou também que a concepção da acção dos [[Anarcosocialismo|anarquistas socialistas]] não se assemelhava em nada à dos [[Socialismo marxista|socialistas marxistas]].<ref name=":5">{{Citar web|url=http://www.ditext.com/voline/271.html|titulo=The Unknown Revolution, 1917-1921|acessodata=2018-05-01|obra=www.ditext.com}}</ref> Declarou como o seu objetivo principal uma revolução que iria substituir o [[Estado|''estado'']] por uma [[Livre associação (comunismo e anarquismo)|confederação livre]] de «sindicatos agrícolas, sindicatos industriais, comitês de fábricas, comissões de supervisão e derivados por todo o país» de forma autónoma e autogestionária.<ref name="uno">{{Cite journal|journal=Golos Truda|issue=1|date=11 de Agosto de 1917|page=1|title=Editorial|url=|ultimo=|primeiro=|data=|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> Esta revolução seria «anti-estatista nos seus métodos de luta, sindicalista no seu conteúdo económico e federal na sua configuração político-territorial».<ref name="uno" /> Centrou a sua atenção nos [[comitês de fábrica]], que tinham surgidos espontaneamente por todo o país após a Revolução de Fevereiro.<ref name=":1" />
 
As primeiras edições continham o que Volin definiria mais tarde como «artigos claros e definidos acerca da forma na qual os anarcossindicalistas concebiam as tarefas construtivas da revolução vindoura», citando como exemplos «uma série de artigos sobre o papel dos comitês de fábrica; artigos sobre a responsabilidade dos sovietes e outros acerca da maneira de resolver a questão agrária, acerca da nova organização dos meios de produção e acerca da permutação».<ref name=":5" /> Publicou numerosos artigos sobre a [[greve geral]] mas também sobre as ''[[bourse du travail]]'' na [[França]] e acerca dos [[Sindicato|sindicatos]].<ref name=":3" /> O jornal começou a ser publicado diáriamente durante três meses após a [[Revolução de Outubro]] desse mesmo ano.<ref name=":2" /><ref name=":4" /> Numa série de artigos, proclamou o mister de abandonar imediatamente a [[Vanguardismo (leninismo)|vanguardista]] [[ditadura do proletariado]] [[Leninismo|leninista]] e de permitir aos trabalhadores a liberdade sindical, de associação e de acção.<ref name=":4" />
 
Embora ''Golos Truda'' criticou com severidade aos [[Anarcocomunismo|anarcocomunistas]] de Petrogrado por serem «românticos e ignorantes das complexas forças sociais da Revolução entre os trabalhadores fabris de Petrogrado que apoiavam os bolcheviques», as ideais da União e do seu jornal eram consideradas inusitadas e tiveram pouco êxito inicialmente.<ref name=":4" /> Apesar disso, o sindicato anarcossindicalista persistiu e continuou a aumentar a sua influência, focando os seus esforços através do jornal para chamar a atenção do público e fazer proselitismo, diferenciando-se doutras facções revolucionárias.<ref name=":4" /> A circulação do jornal continuou a aumentar na cidade e na [[Oblast de Leningrado|sua província]], com fortes e arraigados colectivos anarquistas em [[Kronstadt]], [[Oboukhovo]] e [[Kolpino (São Petersburgo)|Kolpino]], onde eram também celebrados encontros.<ref name=":4" /> Em Março de 1918, os bolcheviques mudaram a sede do governo de Petrogrado para [[Moscovo]] e os anarquistas acompanharam rapidamente essa deslocação à nova capital, estabelecendo a gráfica da ''Golos Truda'' ali.<ref name=":6" /><ref name=":1" /><ref>{{Cite book|last=Woodcock|first=George|title=Anarchism: a History of Libertarian Ideas and Movements|publisher=Broadview Press|location=Peterborough|year=2004|isbn=1-55111-629-4|authorlink=George Woodcock|editora=|ano=|local=|páginas=|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref>
 
==Repressão e legado==
{{See also|Repressão política na União Soviética|l1=}}
[[Ficheiro:Victor serge.jpg|miniaturadaimagem|Victor Serge, antigo anarquista russo.]]
A 9 de Novembro de 1917, o Conselho do Comissariado do Povo emitiu um decreto no qual transigia aos bolcheviques o controlo sob toda a imprensa e o poder para fechar jornais dissidentes.<ref>{{Citar livro|url=https://books.google.com/books?id=38gMzMRXCpQC&pg=PA78|título=How the Soviet Union is Governed|ultimo=Hough|primeiro=Jerry F.|ultimo2=Fainsod|primeiro2=Merle|data=1979|editora=Harvard University Press|ano=|local=|páginas=|lingua=en|isbn=9780674410305|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref><ref>{{Citar periódico|ultimo=|primeiro=|data=2015-08-25|titulo=Decree on the Press|url=http://soviethistory.msu.edu/1917-2/organs-of-the-press/organs-of-the-press-texts/decree-on-the-press/|jornal=Seventeen Moments in Soviet History|lingua=en-US|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> Apos a supressão do ''Golos Truda'' pelo governo bolchevique em Agosto de 1918, [[Maksimov|G.P Maksimov]], [[Nikolai Dolenko]] e [[Efim Yartchuk]] estabeleceram o ''Volny Golos Truda'' ({{Lang-pt|A força livre do labor}}).<ref name=":6" /><ref>{{Citar web|url=http://libcom.org/history/maximov-grigori-petrovitch-1893-1950|titulo=Maximov, Grigori Petrovitch, 1893-1950|acessodata=2018-05-01|obra=libcom.org|lingua=en}}</ref> [[X Congresso do Partido Comunista Russo (bolchevique)|No X Congresso do Partido Comunista Russo]] em Março de 1921, o líder bolchevique [[Lenin|Lénine]] declarou a guerra à pequena burguesia e, em particular, aos anarcossindicalistas, o qual teve consequência imediatas: a [[Cheka]] fechou os locais de edição e as gráficas da ''Golos Truda'' em Petrogrado mas também a livraria do diário em Moscovo, onde todos seriam prendidos menos uma meia dúzia de anarquistas.<ref>{{Citar livro|url=https://books.google.es/books?hl=es&lr=&id=K2pGiUPgA5EC&oi=fnd&pg=PA1&dq=emma+goldman+living+my+life&ots=RD3C1iCmb3&sig=kgYAAp05k7I9KYZK7CjLgbGpD4Y#v=onepage&q=emma%20goldman%20living%20my%20life&f=false|título=Living My Life (Two Volumes in One)|ultimo=Goldman|primeiro=Emma|data=2011|editora=Cosimo, Inc.|ano=|local=|páginas=|lingua=en|isbn=9781616405649|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref>
 
Apesar da proibição do jornal, o grupo do ''Golos Truda'' continuou e emitiu uma edição final na forma de díário, em Petrogrado e Moscovo em Dezembro de 1919. Durante a [[Nova Política Econômica|Nova Política Económica]] (1921–1928), a sua livraria e editorial em Petrogrado lançou várias obras, incluindo obras completas do proeminente teórico anarquista [[Mikhail Bakunin]] entre 1919 e 1922.<ref name=":1" /><ref>{{Cite book|chapter=Introduction|title=The Political Philosophy of Bakunin|editor=G. P. Maximoff|location=London|year=1953|pages=17–27|oclc=213747035|publisher=Free Press|ultimo=|primeiro=|editora=|ano=|local=|páginas=|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref> Esta pequena actividade anarquista que o regime soviético tolerava findou em 1929, após a tomado do poder por [[José Estaline]], fechando, de forma abrupta e violante, as livrarias do grupo ''Golos Truda'' em Moscovo e Petrogrado como parte duma acção repressiva.<ref name=":1" /> O diário também foi suprimido pelo [[Departamento Postal dos Estados Unidos|Departamento Postal]] ({{Lang-en|Post Office Department}}) dos [[Estados Unidos]], onde foi continuado por ''Khleb i Volya'' ({{Lang-en|Pão e liberdade}}), de ampla circulação, publicado por primeira vez a 26 de Fevereiro de 1919, que seria proibido nos Estados Unidos e no [[Canadá]] pela sua posição política anarquista.<ref>{{Citar periódico|ultimo=|primeiro=|data=1919-11-09|titulo=WILL DEPORT REDS AS ALIEN PLOTTERS; Palmer's Blow Friday Hit Leaders of Russian Society, Worse Than Bolsheviki.|url=https://www.nytimes.com/1919/11/09/archives/will-deport-reds-as-alien-plotters-palmers-blow-friday-hit-leaders.html|jornal=The New York Times|lingua=en-US|issn=0362-4331|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref>
 
O revolucionário russo [[Victor Serge|Victor Serge–]]<nowiki/>antigo anarquista–tornou-se bolchevique–descreveu ''Golos Truda'' como o grupo anarquista mais importante e mais influente de 1917, afirmou «no sentido de que era o único que possuia uma espécie de doutrina e uma valiosa agrupação de militantes» e disse que estes previram que a Revolução de Outubro «só podia acabar com a formação dum novo poder».<ref name="serge">{{Cite journal|journal=[[Revolutionary History]]|volume=5|issue=3|title=Lenin in 1917|url=|ultimo=Serge|primeiro=Victor|data=1994|acessodata=1 de maio de 2018}}</ref>
 
 
==Ver também==
 
*[[Anarquismo na Rússia]];
*''[[Dielo Truda]]'', jornal anarquista de exiliados russos em Paris em 1925;
*[[Lista de periódicos anarquistas]];
*''[[Novy Mir (revista de 1916)|Novy Mir]]'', revista social-democrata de exiliados russos em Nova Iorque.
 
{{listaref|col=2}}
{{Portal3|Anarquismo|História|Jornalismo|Política|Rússia}}
13 655

edições