Diferenças entre edições de "Maomé I, o Cavalheiro"

1 144 bytes removidos ,  04h40min de 6 de maio de 2018
sem resumo de edição
m (+ infobox + controle de autoridade)
 
== Seus ancestrais ==
Maomé foi um dos filhos de [[Beyazid {{lknb|Bajazeto|I]]}} e [[Devlet Hatun]] (que é filha de [[Yakub Shah]]. Descendente de [[Mevlana Celaleddin-i Rumi]] e do sultão [[Veled]]).
 
== Vida ==
=== Reinado ===
Maomé se auto condecorou sultão em Adrianópolis ([[Edirne]]). Restaurou o Império mudando a capital de [[Bursa]] para [[Adrianópolis]] e conquistou partes da atual [[Albânia]], o [[Emirado de Candaroglu]] e o [[Reino Armênio da Cilícia]]. Ele reconheceu o [[imperador bizantino]] como seu "pai e soberano" e o foi indistintamente leal.
 
=== Morte ===
Maomé tinha 47 anos quando morreu e seu reinado como sultão do império reunificado durou apenas oito anos. Foi enterrado em um [[mausoléu]] em [[Bursa]], que foi construído por ele mesmo. O lugar é todo decorado em porcelana verde e é considerada uma das construções mais bonitas do lugar. É interessante salientar que nas imediações do mausoléu, Maomé fundou uma escola e um refeitório para os pobres.
 
== Opiniões sobre o sultão ==
O reinado de Maomé I é citado por [[Joseph von Hammer-Purgstall]] como "um período favorável para Literatura e amigável para a Poesia dentre os Otomanos".
 
== Patrônomo ==
 
Maomé foi reconhecido como patrônomo de mérito intelectual. Deu suporte para os escritores da época e financiou muitos projetos literários.
 
{{Referências}}
{{começa caixa}}
{{caixa de sucessão
|antes = [[Bayezid {{lknb|Bajazeto|I]]}}
|título = [[Dinastia Otomana|Sultão Otomano]]
|anos = 1403 – 1421
|depois = [[Murad {{lknb|Murade|II]]}}
}}
{{termina caixa}}