Diferenças entre edições de "Abaiube Alançari"

16 bytes adicionados ,  10h08min de 6 de maio de 2018
sem resumo de edição
[[Al-Tabari]] regista que no ano 49 do [[calendário islâmico]] (9 de fevereiro de 669 a 28 de janeiro de 670) ocorreram diversos de ataques contra o [[Império Bizantino]], incluindo o [[Cerco de Constantinopla de 674]], comandado pelo filho de Moáuia, [[Iázide I|Iázide]]. Abaiube encontrava-se entre os notáveis referidos como acompanhantes de Iázide. Era já um ancião, mas isso não o impedia de se alistar. Depois de ter participado brevemente nos combates, adoeceu com [[disenteria]] e teve que se retirar. Iázide foi ter com ele e perguntou-lhe: "Precisas de alguma coisa, Abaiube?", a que Abaiube respondeu: "Transmite os meus ''salaams'' (despedidas islâmicas) aos exércitos muçulmanos e diz-lhes que Abaiube os exorta a penetrar profundamente no território do inimigo, tanto quanto conseguirem, e que o carreguem e o enterrem debaixo dos seus pés junto às [[Muralhas de Constantinopla]]". Após dizer isto, Abaiube deu o seu último suspiro. O exército muçulmano cumpriu o seu pedido e empurrou as forças inimigas até às muralhas, onde Abaiube foi sepultado.
 
Logo após a [[Queda de Constantinopla|conquista de Constantinopla pelos otomanos]] no {{séc|XV}}, o [[sultão]] [[Império Otomano|otomano]] vitorioso {{Lknblknb|MehmedMaomé|II, o Conquistador}} mandou construir um ''[[türbe]]'' ([[mausoléu]]) sobre o que se pensava ser a sepultura de Abaiube e foi erigida uma mesquita em sua honra, a [[Mesquita de Eyüp Sultan]], no [[Distritos da Turquia|distrito]] que também tem o seu nome ([[Eyüp]]). A área tornou-se um local sagrado para os muçulmanos e muitos dignitários otomanos pediram para ter as suas sepulturas perto da de Abaiube, no cemitério que a lhes estava reservado.
<!------
NOTA: o resto do texto da EN.WP não foi traduzido por incapacidade do tradutor