Abrir menu principal

Alterações

1 182 bytes adicionados ,  19h06min de 6 de maio de 2018
Incrementos
| ordem = [[Fabales]]
| família = [[Fabaceae]]
| gênero = ''[[Ormosia]]''<ref name="itis"/>
| espécie = ''O. arborea''<ref name="várias"/>
| binomial = ''Ormosia arborea''
| mapa = Ormosia arborea distrib.png
| mapa_legenda = [[Mapa]] mostrando ocorrência confirmada de ''O. arborea'' na [[América do Sul]].
| sinônimos = * ''Abrus arboreus'' Vell.<ref name="sinônimos"/>
* ''Ormosia acuta'' [[Vogel]]<ref name="sinônimos"/>
}}
'''''Ormosia arborea''''' é uma árvore de copa frondosa e densifoliada [[endêmica]] do [[Brasil]]. O nome do gênero "Ormosia" vem do grego, ''ὅρμος''/''όrmos'', e significa colar, fazendo referência a um dos usos de suas sementes coloridas, já o epíteto "arborea" é por se tratar da espécie de maior porte do gênero.<ref name="actaplantarum"/><ref name="embrapa"/>
O nome do gênero "Ormosia" vem do grego, ''ὅρμος''/''όrmos'', e significa colar, fazendo referência a um dos usos de suas sementes coloridas, já o epíteto "arborea" tem a ver com suas dimensões por se tratar da espécie de maior porte do gênero.<ref name="actaplantarum"/><ref name="embrapa"/>
Ela é conhecida por suas sementes bicolores, chamativas e ornamentais que se assemelham aos olhos de [[caprinos]] e por isso a árvore é conhecida popularmente como olho-de-cabra.<ref name="Lorenzi"/>
Ela é conhecida por suas sementes bicolores, chamativas e ornamentais que se assemelham aos olhos de [[caprinos]] e por isso a árvore é conhecida popularmente como '''olho-de-cabra'''.<ref name="Lorenzi"/>
A aparência chamativa da semente também é responsável pela dispersão das sementes por zoocoria, embora a árvore não ofereça nenhum nutriente a seus dispersores, ela atrai animais que são induzidos a acreditar que se trata de um fruto carnoso e ao serem enganados, ingerem-na e acabam regurgitando ou defecando a semente muitas vezes quando já estão distantes da árvore.
Outros nomes populares mais comuns da árvore são '''tento''', '''pau-ripa''', '''angelim''', '''arvoeiro''', '''assacu-mirim''', '''coroa-de-frade''', '''coronheira''', '''corunheira''', '''macanaíba''', '''pau-de-santo-inácio''', '''pau-ripa''', '''tento-grande''' e '''tento-macanaíba''' variando de acordo com a região do país.
 
A espécie foi inicialmente descrita pelo botânico brasileiro [[José Mariano da Conceição Veloso]] no ano de 1829 como ''Abrus arboreus'' e posteriormente foi reclassificada devido ao trabalho do botânico alemão [[Hermann August Theodor Harms]] no ano de 1924 para o nome aceito até hoje, ''O. arborea''.
As sementes apresentam dificuldade de germinação devido a sua casca impermeabilizante e para melhorar sua taxa de germinação, costuma-se utilizar de processos de escarificação mecânica ou química, quando semeada artificialmente.
Ela também já foi descrita pelo botânico alemão Julius Rudolph Theodor Vogel no ano de 1837 com o nome de ''O. acuta''.<ref name="tropicos"/>
A planta é facilmente confundida com a ''O. fastigiata''.
 
A aparência chamativa da semente também é responsável pela dispersão das sementes por zoocoria, embora a árvore não ofereça nenhum nutriente a seus dispersores, ela atrai animais que são induzidos a acreditar que se trata de um fruto carnoso de arilo comestível e ao serem enganados, ingerem-na e acabam regurgitando ou defecando a semente intacta muitas vezes quando já estão distantes da árvore.
Outros nomes populares mais comuns da árvore são tento e pau-ripa e além desses nomes, também são usados outros de acordo com a região do país.
Suas sementes apresentam dificuldade de germinação devido a sua casca impermeabilizante e para melhorar sua taxa de germinação, costuma-se utilizar de processos de escarificação mecânica ou química, quando semeada artificialmente.
 
==Descrições gerais==
A ''O. arborea'' é endêmica do Brasil e tem [[distribuição geográfica|ocorrência]] confirmada na região: [[Região Sudeste do Brasil|Sudeste]] em todos os estados e também encontra-se na [[Bahia]] e em [[Goiás]]; nos [[bioma]]s: [[Cerrado]] e [[Mata Atlântica]]; nas vegetações do tipo [[Floresta Ombrófila]].<ref name="reflora"/><ref name="gbif"/>
É encontrada em [[altitude]]s de 5 até 1100 metros.<ref name="embrapa"/><ref name="refloresta"/>
 
Sua madeira é utilizada na confecção de móveis, lâminas faqueadas, painéis e lambris.<ref name="Lorenzi"/>
Sua lenha é de boa qualidade.<ref name="embrapa"/>
Suas sementes são ornamentais e usadas em [[artesanato]]s.<ref name="refloresta"/>
A árvore propicia ótimo sombreamento e é ornamental, portanto é uma espécie interessante para arborização de avenidas e ruas.<ref name="embrapa"/>
Ela é considerada planta medicinal e é usada na medicina alternativa popular em tratamentos do sistema nervoso.<ref name="Dalgallo"/>
 
Suas sementes possuem [[alcaloide]]s e teor de [[água]] entre 13,05% e 11,64%.<ref name="Dalgallo"/><ref name="Silva"/>
 
Para haver melhor taxa de germinação é recomendado escarificação das sementes que podem ser [[Semeadura|semeadas]] em qualquer época do ano e levam de quarenta a cinquenta dias para germinar.<ref name="Lorenzi"/><ref name="Darwin"/><ref name="Escarificação"/>
A salinidade prejudica sua germinação.<ref name="Matos"/> As mudas jovens desenvolvem-se melhor sob condição de sombreamento e toleram sombreamento de 70%.<ref name="Koga"/>
 
Sua [[madeira]] possui [[densidade]] de 700&nbsp;kg/m³, que é considerada moderadamente alta, é resistente, medianamente resistente ao ataque de organismos [[xilófago]]s, possui textura média e aparência decorativa.<ref name="Lorenzi"/>
 
== Morfologia ==
A ''O. arborea'' é muito similar [[Morfologia vegetal|morfologicamente]] à ''[[Ormosia fastigiata|O. fastigiata]]'' [[Tul.]], o que gera dificuldade na sua identificação em campo e em material herborizado.<ref name="GURSKI"/> As sementes de ''O. arborea'' são mais pesadas e são [[criptocotiledonar]]es; seus folíolos apresentam [[parênquima paliçádico]] de [[célula]]s mais curtas, com base mais larga.<ref name="GURSKI"/>
Apesar das sementes de ambas espécies possuírem aparência quase idêntica, as sementes de ''O. arborea'' são mais pesadas e são [[criptocotiledonar]]es; seus folíolos apresentam [[parênquima paliçádico]] de [[célula]]s mais curtas, com base mais larga.<ref name="GURSKI"/>
 
A ''O. arborea'' é [[monoica]], atinge altura de quinze a vinte metros.
A ''O. arborea'' é [[monoica]], atinge altura de quinze a vinte metros; sua [[raiz]] possui nodulações; sua [[copa (botânica)|copa]] é frondosa; suas [[flor]]es são [[zigomorfa]]s, [[néctar|nectaríferas]], levemente odoríferas, apresentam coloração rosa e roxa, são dispostas em [[panícula]]s amplas e terminais; seu [[fruto]] é uma [[vagem]] bivalvar, com cerca de seis centímetros (considerada curta), apresenta [[pericarpo]] lenhoso, com normalmente de uma a raramente três [[semente]]s.<ref name="IBF"/><ref name="arvores"/><ref name="Gonçalves"/>
Seu [[caule]] quando jovem é fulvo e tomentoso.<ref name="GURSKI"/>
Sua [[raiz]] possui nodulações.
Sua [[copa (botânica)|copa]] é frondosa.
Suas [[flor]]es são [[zigomorfa]]s, [[néctar|nectaríferas]], levemente odoríferas, dispostas em [[panícula]]s amplas e terminais e apresentam coloração rosa e roxa.
Seu [[fruto]] é uma [[vagem]] bivalvar, com cerca de seis centímetros (considerada curta), apresenta [[pericarpo]] lenhoso, com normalmente de uma a raramente três [[semente]]s.<ref name="IBF"/><ref name="arvores"/><ref name="Gonçalves"/>
 
Seu [[tronco (órgão vegetal)|tronco]] possui formato de reto a levemente tortuso, atinge de cinquenta a setenta centímetros de DAP (diâmetro à altura do peito, a 1,30 metros do chão).
=== Muda ===
Seu [[fuste]] chega a ter até sete metros de comprimento; apresenta casca com [[ritidoma]] [[lenticela|lenticelado]]; seu [[caule]] apresenta tricomas tectores esparsos e grande quantidade de lenticelas.<ref name = "embrapa"/><ref name="IBF"/><ref name="arvores"/>
Possui [[germinação hipógea]];<ref name="GURSKI"/> sua raiz principal surge em cerca de nove a doze dias após a germinação.<ref name="Gonçalves"/>
 
O eixo principal da [[inflorescência]] é fulvo e tomentoso
As [[bráctea]]s são lineares e atingem de dois a três milímetros de comprimento.
As [[bractéola]]s são lineares e atingem de um e meio a dois milímetros de comprimento.
As [[flor]]es atingem de treze a vinte milímetros de comprimento.
O [[cálice]] é fulvo e tomentoso e atinge de oito a doze milímetros de comprimento.
O tubo atinge de sete a oito milímetros de comprimento.
As [[pétala]]s possuem coloração lilas, azulada ou roxa.<ref name="GURSKI"/>
 
O [[fruto]] é deiscente, lenhoso, glabro, apresenta coloração escura quando maduro e contém de uma a três sementes, mas geralmente só uma.<ref name="GURSKI"/>
[[Imagem:Ormosia arborea seeds.jpg|miniaturadaimagem|esquerda|Sementes de ''O. arborea'']]
A muda possui [[germinação hipógea]].
Sua raiz principal surge em cerca de nove a doze dias após a germinação.<ref name="Gonçalves"/>
O epicótilo torna-se visível a partir do décimo dia de germinação.<ref name="GURSKI"/>
Após 26 dias a planta atinge altura de doze centímetros, apresenta sistema radicular pouco desenvolvido com algumas raízes secundárias e [[eófilo]]s; esses eófilo possuem forma elíptica, filotaxia oposta, nervuras bem aparentes e bordos ondulados.<ref name="Gonçalves"/>
Aos cinquenta dias a [[plántula]] apresenta um terceiro eófilo, sistema radicular mais desenvolvido, os cotilédones ainda são presentes embora diminuídos e o cotilédone murcha completamente aos setenta dias.<ref name="Gonçalves"/>
 
[[Imagem:Ormosia arborea seeds.jpg|miniaturadaimagem|esquerda|Sementes de ''O. arborea'']]
 
=== Semente ===
Suas sementes são chamativa, possuem cores vermelha e preta em alto contraste, testa bicolor, tegumento de textura lisa, formato de elíptico a oblongo, massa entre 0,827 e 0,776 g, comprimento médio foi de 1,15 centímetros, diâmetro e espessura médios de 9,2 e 7,5 milímetros respectivamente, massa média de 685mg; seu [[hilo]] é semicircundante, elíptico, heterócromo (cor esbranquiçada quando o [[funículo]] é removido) próximo à base da semente e possui fenda hilar pouco perceptível; seu [[embrião]] é de cor creme, invaginado, globoso, seus [[cotilédone]]s são crassos, plano-convexos, dispostos perpendicularmente ao eixo hipocótilo-radícula, que é reto e curto de tamanho diminuto em relação ao restante da semente.<ref name="embrapa"/><ref name="GURSKI"/><ref name="IBF"/><ref name="arvores"/><ref name="Silva"/>
Seu [[hilo]] é semicircundante, elíptico, heterócromo (cor esbranquiçada quando o [[funículo]] é removido) próximo à base da semente e possui fenda hilar pouco perceptível.
Sua germinação é criptocotiledonar ou fanerocotiledonar; seu [[cotilédone]] é verde e crasso; seu [[epicótilo]] é cilíndrico de cor verde clara, possui superfície pilosa e apresenta rápido crescimento.<ref name="Gonçalves"/>
O [[embrião]] é de cor creme, invaginado, globoso.
 
Os [[cotilédone]]s possuem colocarção verde são crassos, plano-convexos, dispostos perpendicularmente ao eixo hipocótilo-radícula, que é reto e curto de tamanho diminuto em relação ao restante da semente.
[[Imagem:Ormosia arborea 01.jpg|miniaturadaimagem|esquerda|Folhas compostas e, nas extremidades da copa, frutos de ''O. arborea''.]]
O [[epicótilo]] é cilíndrico de cor verde clara, possui superfície pilosa e apresenta rápido crescimento.
Sua germinação é criptocotiledonar ou fanerocotiledonar.<ref name="embrapa"/><ref name="Gonçalves"/><ref name="Silva"/>
[[Imagem:Ormosia arborea 01.jpg|miniaturadaimagem|direita|Folhas compostas e, nas extremidades da copa, frutos de ''O. arborea''.]]
 
=== Folhas ===
SuasAs [[folha]]s são compostas, imparipinadas, apresentam em média dez [[folíolo]]s;folíolos seuse folíolosatingem sãode glabros,cinco coriáceos,a apresentam22 dimensõespor dequatro dezessetea por oitonove centímetros de comprimento epor largura respectivamente, apresentam pigmentos vacuolares, espaços intercelulares conspícuos no parênquima esponjoso, tricomas tectores restritos à nervura principal e células epidérmicas da face adaxial maiores que as da face abaxial.<ref name = "embrapa"/><ref name="GURSKI"/><ref name="IBF"/><ref name="arvores"/>
A face adaxial das folhas é glabra.
 
A face abaxial é fulva e tomentosa ao longo da nervura central ou pouco e esparsamente pubescente ou glabrescente.
[[Imagem:Ormosia arborea tronco.jpg|miniaturadaimagem|direita|Tronco de ''O. arborea''.]]
Os [[folíolo]]s são glabros, coriáceos, apresentam dimensões de dezessete por oito centímetros de comprimento e largura respectivamente, pigmentos vacuolares, espaços intercelulares conspícuos no parênquima esponjoso, tricomas tectores restritos à nervura principal e células epidérmicas da face adaxial maiores que as da face abaxial.<ref name = "embrapa"/><ref name="IBF"/><ref name="arvores"/>
 
Não foram observadas [[estípula]]s em indivíduos adultos.
=== Tronco ===
A nervura central atinge de doze a trinta centímetros de comprimento e é pilosa.
Seu [[tronco (órgão vegetal)|tronco]] possui formato de reto a levemente tortuso, atinge de cinquenta a setenta centímetros de DAP (diâmetro à altura do peito, a 1,30 metros do chão); seu [[fuste]] chega a ter até sete metros de comprimento; apresenta casca com [[ritidoma]] [[lenticela|lenticelado]]; seu [[caule]] apresenta tricomas tectores esparsos e grande quantidade de lenticelas.<ref name = "embrapa"/><ref name="GURSKI"/><ref name="IBF"/><ref name="arvores"/>
O [[pecíolo]] atinge de quatro a oito centímetros de comprimento.
O [[peciólulo]] atinge de três a cinco milímetros de comprimento.<ref name="GURSKI"/>
[[Imagem:Ormosia arborea tronco.jpg|miniaturadaimagem|esquerda|Tronco de ''O. arborea''.]]
 
== Ecologia ==
[[Ecologia|Ecologicamente]] a ''O. arborea'' possui habito semidecíduo ou [[perenifólio]], é [[heliófita]], [[Comunidade clímax|climácica]], prefere solos mais drenados, propicia associação do tipo [[micorriza]], aparenta ser adaptada a alagamentos sazonais.<ref name="Lorenzi"/><ref name="Fontes"/><ref name="Junglos"/>
A dispersão de suas sementes ocorre de forma [[autocoria|autocórica]] e/ou por [[zoocoria]], devido a aparência chamativa de suas [[semente]]s, que "imita" um fruto carnoso e acaba atraindo [[aves]], e a [[polinização]] é feita por [[abelha]]s e outros [[inseto]]s.<ref name="ANA"/><ref name="refloresta"/>
A espécie apresenta dificuldade de germinação devido a dureza do tegumento impermeabilizante da semente e também apresenta dificuldade de dispersão.<ref name="Darwin"/>
 
A [[polinização]] é feita por [[abelha]]s e outros [[inseto]]s.<ref name="refloresta"/><ref name="ANA"/>
Suas principais características [[Fenologia|fenologicas]] são: floresce de outubro a novembro e a seus frutos [[maturação|amadurecem]] entre os meses de setembro e outubro e permanecem na árvore ainda maduros por alguns meses.<ref name="Lorenzi"/>
A dispersão de suas sementes ocorre de forma [[autocoria|autocórica]] e por [[zoocoria]].
As sementes da árvore possuem aparência chamativa de um fruto carnoso de arilo comestível, embora não tenham nutrientes a oferecer, acaba atraindo [[aves]], que as ingerem e as regurgitam ou defecam intactas a distâncias variadas da origem.
O alcaloide quinolizidina, presente naturalmente nas sementes, inibe a sua predação destrutiva por animais sem impedir sua dispersão.<ref name="Guimarães"/>
 
A espécie apresenta dificuldade de germinação devido a dureza do tegumento impermeabilizante da semente e também apresenta dificuldade de dispersão.<ref name="Darwin"/>
== Distribuição geográfica ==
Seu florescimento ocorre de outubro a novembro e a seus frutos [[maturação|amadurecem]] entre os meses de setembro e outubro e permanecem na árvore ainda maduros por alguns meses.<ref name="Lorenzi"/>
A ''O. arborea'' é endêmica do Brasil e tem [[distribuição geográfica|ocorrência]] confirmada na região: [[Região Sudeste do Brasil|Sudeste]] em todos os estados e também encontra-se na [[Bahia]] e em [[Goiás]]; nos [[bioma]]s: [[Cerrado]] e [[Mata Atlântica]]; nas vegetações do tipo [[Floresta Ombrófila]].<ref name="reflora"/><ref name="gbif"/>
É encontrada em [[altitude]]s de 5 até 1100 metros.<ref name="embrapa"/><ref name="refloresta"/>
 
== Utilização ==
Sua madeira é utilizada na confecção de móveis, lâminas faqueadas, painéis e lambris.<ref name="Lorenzi"/>
Sua lenha é de boa qualidade.<ref name="embrapa"/>
Suas sementes são ornamentais e usadas em [[artesanato]]s.<ref name="refloresta"/>
Propicia ótimo sombreamento e é ornamental, portanto é uma espécie interessante para arborização de avenidas e ruas.<ref name="embrapa"/>
É considerada planta medicinal e é usada na medicina alternativa popular em tratamentos do sistema nervoso.<ref name="Dalgallo"/>
 
== Semeadura e manejo de mudas ==
Para haver melhor taxa de germinação é recomendado escarificação das sementes que podem ser [[Semeadura|semeadas]] em qualquer época do ano e levam de quarenta a cinquenta dias para germinar.<ref name="Lorenzi"/><ref name="Darwin"/><ref name="Escarificação"/>
A salinidade prejudica sua germinação.<ref name="Matos"/> As mudas jovens desenvolvem-se melhor sob condição de sombreamento e toleram sombreamento de 70%.<ref name="Koga"/>
 
== Nomes populares ==
A espécie também é conhecida por alguns nomes vernaculares como: olho de boi, angelim-ripa e outros.<ref name="Lorenzi"/><ref name="embrapa"/>
EssesSeus nomes vernaculares variam de acordo com a região como mostra a tabela a seguir:
 
{| class="wikitable" style="text-align: center;"
|
|}
 
== Outras características ==
Suas sementes possuem [[alcaloide]]s e teor de [[água]] entre 13,05% e 11,64%.<ref name="Silva"/><ref name="Dalgallo"/>
 
=== Madeira ===
Sua [[madeira]] possui [[densidade]] de 700&nbsp;kg/m³, que é considerada moderadamente alta; é resistente, medianamente resistente ao ataque de organismos [[xilófago]]s; possui textura média e aparência decorativa.<ref name="Lorenzi"/>
 
{{Referências|col=2|refs =
 
<!--Usar esta referência para incrementar artigo posteriormente http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=146934 (GURSKI, C. Estudos comparativos de plântulas e plantas jovens de duas espécies de Ormosia Jackson provenientes de ambientes distintos - restinga e mata ciliar.) -->
 
<ref name = "reflora">{{citar web
|URL = http://reflora.jbrj.gov.br/reflora/floradobrasil/FB29802
|publicado = Flora do Brasil 2020 em construção. [[Jardim Botânico do Rio de Janeiro]]
|idioma = en, es, pt
|acessodata= 22 de setembro de 2017}}</ref>
 
<ref name = "itis">{{citar web
|URL = https://www.itis.gov/servlet/SingleRpt/SingleRpt?search_topic=TSN&search_value=500453#null
|título = ''Ormosia''
|publicado = [[Integrated Taxonomic Information System]] (ITIS) (http://www.itis.gov)
|idioma = inglês
|acessodata= 22 de setembro de 2017}}</ref>
 
|publicado = Laboratório de Manejo Florestal da [[Unicentro]], disponível em: http://sites.unicentro.br/
|acessodata= 22 de setembro de 2017}}
 
* {{citar web
|URL = https://www.ncbi.nlm.nih.gov/Taxonomy/Browser/wwwtax.cgi?id=1231557
|título = ''Ormosia arborea'' (Vell.) Harms
|publicado = [[National Center for Biotechnology Information]] disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/
|acessodata= 10 de outubro de 2017}}
 
* {{citar web
|idioma = inglês
|acessodata= 10 de outubro de 2017}}
 
* {{citar web
|URL = http://eol.org/pages/415976/overview
|título = ''Ormosia arborea'' (Vell.) Harms
|publicado = [[Encyclopedia of Life]] (EoL)
|idioma = inglês
|acessodata= 11 de outubro de 2017}}
 
* {{citar web
|URL = http://www.ipni.org/ipni/idPlantNameSearch.do?id=176347-2&back_page=%2Fipni%2FeditSimplePlantNameSearch.do%3Ffind_wholeName%3DOrmosia%2Barborea%26output_format%3Dnormal
|título = '''Ormosia arborea'' (Vell.) Harms
|publicado = [[International Plant Names Index]] (IPNI). Disponível em:http://www.ipni.org/index.html
|idioma = inglês
|acessodata= 13 de outubro de 2017}}</ref>
 
<ref name = "sinônimos">Compilado de fontes de bases de dados para os sinônimos:
* {{citar web
|URL = http://www.theplantlist.org/tpl1.1/record/ild-14577
|título = ''Ormosia arborea'' (Vell.) Harms
|data = 2013
|publicado = [[The Plant List]]. Version 1.1. Published on the Internet; http://www.theplantlist.org/
|idioma = inglês
|acessodata= 22 de setembro de 2017}}
 
* {{citar web
|ISSN = 2405-884X
|idioma = de, en, es, fr, lt, nl, pl, pt, ru, th, vi, zh
|acessodata= 22 de setembro de 2017}}</ref>
 
<ref name = "tropicos"> Compilado de fontes sobre a descrição da espécie:
* {{citar web
|URL = http://www.tropicos.org/Name/13011036
|publicado = [[Tropicos]].org. [[Missouri Botanical Garden]]
|idioma = inglês
|acessodata= 226 de setembromaio de 20172018}}</ref>
 
* {{citar web
|URL = http://www.tropicos.org/Name/13000007
|título = ''Abrus arboreus'' Vell.
|publicado = [[Tropicos]].org. [[Missouri Botanical Garden]]
|idioma = inglês
|acessodata= 6 de maio de 2018}}
</ref>
 
<ref name = "gbif">{{citar web
|número = 1
|revista = Revista Árvore - Brazilian Journal of Forest Science [online]
|url = http://dxwww.doidominiopublico.org/10gov.1590br/S0100-67622012000100005download/texto/cp097949.pdf
|publicado = http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-67622012000100005&lng=en&nrm=iso
|ano = 2012
|páginas = 37-48
|doi = 10.1590/S0100-67622012000100005
|língua = português
|ISSN = 1806-9088
|título = Caracterização dos frutos, sementes e germinação de quatro espécies de leguminosas da restinga de Maricá, Rio de Janeiro
|acessodata= 10 de outubro de 2017}}</ref>
 
<ref name = "Guimarães">{{citar tese
|ultimo = Guimarães
|primeiro1 = Paulo Roberto
|ultimo2 = José
|primeiro2 = Juliana
|ultimo3 = Galetti
|primeiro3 = Mauro
|ultimo4 = TrigoEmail
|primeiro4 = José Roberto
|url = https://doi.org/10.1023/A:1023817203748
|periódico = Journal of Chemical Ecology
|título = Quinolizidine Alkaloids in Ormosia arborea Seeds Inhibit Predation But Not Hoarding by Agoutis (Dasyprocta leporina)
|local =
|data = maio de 2013
|doi = 10.1023/A:1023817203748
|acessodata = 6 de maio de 2018}}</ref>
}}
 
{{Título em itálico}}
{{Controle de autoridade}}
 
[[Categoria:Ormosia|arborea]]
[[Categoria:Flora da Mata Atlântica]]
[[Categoria:Flora endémica do Brasil]]
{{Título em itálico}}