Abrir menu principal

Alterações

sem resumo de edição
 
==Biografia==
José de Mascarenhas nasceuNasceu em Lisboa em [[2 de Outubro]] de [[1708]], filho segundo do 3º [[marquês de Gouveia]] e 6.º [[conde de Santa Cruz]], D. [[Martinho de Mascarenhas]], e de sua mulher, D. Inácia Rosa de Távora, filha de António Luís de Távora, 2º [[marquês de Távora]].
 
Como filhoFilho segundo, foi destinado por seu pai à vida eclesiástica, sendo porcionista do colégio de S. Pedro da [[Universidade de Coimbra]], seguindo a formação que o deveria ter mantido afastado da vida política e da corte. Contudo, o irmão mais velho, D. [[João de Mascarenhas]], o 4.º [[marquês de Gouveia]] e 7.º [[conde de Santa Cruz]], casado, apaixonou-se por uma mulher casada e fugiu com ela para o estrangeiro (Inglaterra), pois o crime de adultério era severamente punido. Forçado a renunciar à sua casa e títulos a favor do seu irmão D. José de Mascarenhas, esteque ficou com uma posição de destaque na corte.
 
Casou em 1739 com D. Leonor de Távora, filha do 2.º [[conde de Alvor]], e irmã do 3º [[marquês de Távora]], de uma das mais poderosas famílias da aristocracia portuguesa., acumulando assim um imenso poder e influência política. O poder foi ainda grandemente aumentado quando, por falecer solteiro e sem filhos legitimados o 7.º duque de Aveiro, D. [[Gabriel de Lencastre, Duque de Aveiro|Gabriel de Lencastre Ponce de León]], D. José de Mascarenhas conseguiu do tio, em [[1749]], sentença que o habilitou como herdeiro, reunindo assim na sua casa os títulos de marquês de Gouveia, marquês de Santa Cruz e de duque de Aveiro.
Utilizador anónimo