Abrir menu principal

Alterações

15 bytes removidos ,  11h16min de 16 de maio de 2018
 
=== Complexidade ===
A performance do repertório de música clássica frequentemente exige um nível significativo de domínio técnico por parte do músico; a proficiência na [[leitura à primeira vista]] e na execução em [[Banda musical|conjunto]], a compreensão minuciosa dos princípios [[Tonalidade|tonais]] e [[Harmonia|harmônicos]], o conhecimento da [[prática de performance]] e uma familiaridade com o idioma estilístico e musical inerente a determinado período, compositor e obra musical estão entre as aptidões mais essenciais para um músico com treinamento clássico. Obras do repertório clássico frequentemente exibem uma complexidade artística através do uso do desenvolvimento [[Tema (música)|temático]], do [[Frase (música)|fraseado]], da [[modulação (música)|modulação]], dos [[Período (música)|períodos]], [[Seção (música)|seções]] e [[Movimento (música)|movimentos]]. A [[análise musical]] de uma composição tem como meta atingir uma maior compreensão desta obra, levando a uma audição mais plena de significado, e com maior apreciação, do estilo de um compositor.compos
 
=== Sociedade ===
[[Ficheiro:Heitor_Vila-Lobos_(c._1922).jpg|thumb|360px|O brasileiro Heitor Villa-Lobos, amplamente considerado o maior compositor das américas e um dos maiores de todos os tempos.]]
Muitas vezes tida como opulenta ou representante de uma sociedade refinada, a música clássica geralmente é vista como pouco popular com a sociedade proletária, esta visão porém pode ser equivocada visto que até mesmo no [[período clássico]], as [[Ópera bufa|óperas bufas]] de [[Wolfgang Amadeus Mozart|Mozart]], como ''[[Così fan tutte]]'', ou as óperas de Verdi no século XIX eram muito populares entre as camadas menos favorecidas da sociedade. Nos dias de hoje, a tradicional percepção de que apenas as classes mais abastadas têm acesso e apreciam a música clássica, ou até mesmo que a música clássica representa esta sociedade de classes altas, é cada vez mais vista como incorreta, visto que diversos dos músicos clássicos em atividade têm origem na [[classe média]],<ref name="chesky">{{citar periódico|último =Chesky|primeiro =Kris S|coautor=Stephen Corns|data=2007|título=Income From Music Performance: Does Attending College Make Cents?|periódico=Reports of Research in Music Education|publicado=Texas Music Educators Association|local=[[University of Texas at Austin]]|url=http://www.tmea.org/080_College/Research/che1999.pdf}}</ref> um músico de uma orquestra sinfônica não faz necessariamente da música de concerto o seu único campo de trabalho, muitos trabalham simultaneamente com música popular, seja em gravações de discos de artistas populares, bandas ou até mesmo blocos de carnaval, principalmentepnte no caso dos músicos dos naipes de sopros e percussão.<ref name=Músicos clássicos e populares>{{citar web|url=https://oglobo.globo.com/rio/bairros/artistas-produtores-de-musica-classica-quebram-os-protocolos-do-genero-para-atrair-um-novo-publico-17160116 |publicado=Globo|título=''Artistas e produtores de música clássica quebram os protocolos do gênero para atrair um novo público|acessodata=13 de agosto de 2016}}</ref> Frequentadores de concertos e compradores de CDs do gênero não pertencem necessariamente às classes mais altas.
 
A música clássica é também frequentemente utilizada na [[cultura pop]] como música de fundo para [[filme]]s, [[Programa de televisão|programas de televisão]] e [[Anúncio publicitário|anúncios publicitários]]; como resultado disto, a maior parte das pessoas no [[Ocidente]] regularmente - muitas vezes de maneira desavisada - escuta peças de música clássica. Pode-se, assim, argumentar que os níveis relativamente baixos de vendagem das gravações de música clássica não são um bom indicador de sua popularidade real. Em tempos mais recentes a associação de certas peças clássicas com alguns eventos relevantes levou a breves aumentos no interesse por determinados gêneros clássicos. Um bom exemplo disto foi a escolha da [[ária]] "[[Nessun dorma]]", da ópera ''[[Turandot]]'', de [[Giacomo Puccini]], como música-tema da [[Copa do Mundo FIFA de 1990|Copa do Mundo de 1990]], o que levou a um notável aumento no interesse popular pela ópera e, em particular, pelas árias cantadas por [[tenor]]es, o que eventualmente levou aos concertos e álbuns de grande sucesso dos [[Três Tenores]].
Utilizador anónimo